DOA – Vivo ou Morto (DOA: Dead or Alive)

Filmes bons que passam batidos quinta-feira, 10 de abril de 2008

 Você gosta de mulher? Com pouca roupa? Mulher saindo na porrada? Todo tipo de mulher com pouca roupa e saindo na porrada? Então não tem erro: DOA – Vivo ou Morto é a sua escolha pra esse fim de semana.

Mas CUIDADO se você for daqueles mais conservadores: O filme beira o trash. Não de cru, mas de ruim. O filme é uma piada, manja? Vítima de preconceito e tudo mais. Noobs.

DOA – Vivo ou Morto é uma adaptação do jogo DOA – Dead or Alive, você já deve – saber ou – ter imaginado. Como adaptações de jogos de luta pedem uma minuciosidade no roteiro, eu diria que este filme inovou: A adaptação é perfeita. O jogo é de luta? 90% do filme é PORRADA! Os outros 10% são só enrolações básicas pra encaixar tudo na trama. Se você achou que a pior coisa nos filmes de Mortal Kombat foi procurarem por uma HISTóRIA pra pôr eles ali, mais uma vez eu repito: É esse o seu filme desse fim de semana.

Nada demais: Uma galera é chamada pra um torneio anual – chamado Dead or Alive – em uma ilha deserta, Doatec. Organizado por Victor Donovan (Eric Roberts), essa “galera” chamada é simplesmente composta pelos melhores lutadores do mundo, sendo que cada um é o melhor em cada estilo de luta. O trio principal da pancadaria é composto pela campeã mundial de luta livre Tina Armstrong (Jaime Pressly), a… ladra que está ali só pela grana Christie Allen (Holly Valance) e a ninja Katsumi (a não-gordinha e nipônica mais quente da galáxia, Devon Aoki), que tem sede de vingança pela morte de seu irmão.

Acho que as apresentações custam apenas os sete primeiros minutos do filme, absolutamente o necessário para esta adaptação. O resto é porrada e, como não poderia faltar: mulheres semi-nuas.

O TORNEIO

Cara, o que eu sempre imaginei que seria bacana em adaptações de jogos de luta acontece aqui: Há câmeras por toda parte, e os lutadores contam com sensores que medem seu “sangue”, aqueeela barrinha que você precisa “esvaziar” pra derrotar seu adversário. As câmeras obviamente filmam as batalhas, e um monitor mostra a famosa “barrinha de sangue” dos lutadores indo pro saco a cada soco. Assim, quando uma zera, game over. E as lutas começam DO NADA, quando os participantes menos esperam.

AS… ROUPAS

São mínimas na maior parte das vezes, é claro. Inclusive o filme conta com uma cena com um jogo de vôlei, tornando a adaptação ainda mais perfeita.

 Ah se tivéssemos uma coluna de game pra machos…

ENREDO

Que enredo?

ATUAÇÕES

 Nada demais. Nem era preciso. Não é um filme pro Tom Cruise, Samuel L. Jackson ou Nicolas Cage, tanto que o elenco se resume a desconhecidos e, é claro, mulheres. Mas cada um ali fez um bom trabalho – Ahh, Devon Aoki… – nos limites da qualidade do filme. Aliás, qualidade não; estilo.

EFEITOS ESPECIAIS/SONOROS

As lutas são sensacionais. É claro, mais uma vez: Dentro do limite do filme. Os efeitos sonoros são mais voltados para o humor, mas, pensando bem, até as lutas são. O filme inteiro é. Enfim, de resto, os efeitos visuais durante as lutas são bem legais, mas alguns são BEM toscos.

Então é isso: Basta desligar o cérebro e curtir. Não é só mulher semi-nua e porrada, é diversão. Ao contrário de Mortal Kombat, essa adaptação não se levou a sério. Ou se levou MAIS a sério, não sei. Quer um filme bacana mas não quer pensar muito? AOE RECOMENDA!

DOA – Vivo ou Morto

DOA: Dead or Alive (87 minutos – Luta, Ação)
Lançamento: Austrália, 2006
Direção: Corey Yuen
Roteiro: J.F. Lawton, Seth Gross e Adam Gross
Elenco: Jaime Pressly, Holly Valance, Sarah Carter, Devon Aoki, Natassia Malthe, Eric Roberts, Matthew Marsden, Brian J. White, Collin Chou, Kane Kosugi, Steve Howey, Silvio Simac

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Coincidência cara, peguei esse jogo semana passada pro DC e to jogando. O filme eu já vi na locadora mas não animei alugar ainda. Qualquer dia que eu não tiver nada melhor para fazer eu alugo ele.

  • nunca joguei… mas já vi várias vezes a abertura do jogo na época que frequentava fliperamas =D e nem sabia que tinha filme!!! vou procurar =D

  • joao

    esse e daqueles que vc desliga o celebro pra vr,não?

  • Uia, minha amiga era viciada nesse jogo, acho que ela nem sabia que tinha filme…

  • Red

    vou gostar desse filme

    já joguei DOA em fliper, DC, Play1, PC, ate megadrive (tinha um tal de virtua fight q era parecido)

  • Passou na Record, dia 16 de Julho de 2008.

    O filme é ótimo, muito legal e divertido. Tá certo que certas coisas são extremamente exageradas, sendo que pessoas “de verdade” nunca conseguiriam fazer alguns dos movimentos mostrados no filme.

    Também achei meio chato a parte das meninas ficarem escalando paredes sem cordas, como se pudessem grudar nas paredes que nem o Spider Man… Essa parte foi tosca!

    Falow!

  • eu amei esse filme

  • Waddington

    Nossa. Esse filme é um lixo, nada contra. Mais é muito chato mesmo. Tem que arrancar o cerebro fora pra conseguir assistir. :/

  • rick-oh

    mesmo com um monte de mulher gostosa, esse filme foi um bela de uma merda!

  • lydia

    te loco meu esse filme e dimais eu amo esse filme

busca

confira

quem?

baconfrito