Demografia nos quadrinhos

HQs sexta-feira, 08 de julho de 2011

Esses dias eu estava racionalizando uma comparação entre a realidade e quadrinhos, e um dos pontos que mais me instigaram para escrever esse artigo foi a demografia. Tentei analisar a taxa de nascimentos e óbitos só para tentar chegar a uma base aproximada de quantas pessoas existiriam no planeta Terra do Universo DC ou do Universo Marvel.

Digo isso porque, veja bem, a taxa de óbito em ambos é absurda, já que um mero ataque de supervilão pode deixar dezenas, centenas e até mesmo milhares de mortos. Entretanto, por mais que pessoas morram, o número de seres existentes parece permanecer o mesmo, o que leva a uma taxa de nascimentos elevada.

É claro que como é ficção tudo se torna mais fácil, já que as pessoas não morrem nem nascem de verdade, além da passagem do tempo ser diferenciada. Pois, se fôssemos analisar isso no mundo real, com a onda frequente de ataques de supervilões, alienígenas e ameaças similares, nosso planeta hoje não passaria de um gigantesco deserto, apesar do grande número de super-heróis.

Outro fator que me leva a crer que o planeta Terra seja maior, principalmente no Universo DC, é o fato de existirem várias cidades que, no mundo real, não existem, como Gotham City, Coast City, Metrópolis, Central City, etc.

Enfim, ao final das contas, cheguei a conclusão de que se em nossa realidade temos algo em torno de 7 bilhões de pessoas, nas terras dos quadrinhos temos algo em torno de 14 bilhões praticamente, ou seja uma taxa de 2 por 1 para que os mundos de papel se mantenham sempre cheios de pessoas, apesar da dizimação em massa que ocorre algumas vezes…

Leia mais em: , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito