Curto e Grosso

Nona Arte quarta-feira, 02 de Março de 2011

Título auto-explicativo. Vamos às rápidas, concisas e parcialmente racionalizadas reclamações:

1. Pequenas grandes mudanças estilísticas

Talvez eu seja um maldito reacionário da literatura e das HQs, talvez um velho no corpo de um jovem que sente uma estranha nostalgia por algo que conheceu há quatro anos. Não sei disso. Mas sei que li o primeiro volume do Absolute Sandman da Panini e senti falta da qualidade das edições da Conrad. Coisas como a mudança de Morpheus para Morfeus, entre outros que não citarei aqui (Devido ao fato de não me lembrar e estar com pressa), me deixaram puto nas calças, e provavelmente só fizeram isso para economizar uns pingos de tinta. Certas coisas não se traduzem ou se “aportuguesam”, malditos. Seu público fiel (Nós, os apreciadores da obra e nerds, não os hipsters que compraram os livros para aparecer) notou essa besteira e vai ficar com um pé atrás na hora de comprar qualquer outra coisa feita por vocês. O que nos leva ao próximo ponto:

2. Aprendam a traduzir corretamente, putardos

Ainda em Absolute Sandman: A Panini deveria demitir, imediatamente, o tradutor de AS. Como é que um desgraçado me inventa de traduzir o nome de Fiddler’s Green para o português? Ele é um sonho de origem inglesa, não há razão para ele adotar um nome na língua de Pasquale Cipro neto. Mas, já que fez a droga da tradução, poderia ter feito, pelo menos, de modo decente? Agora, devido a ele, teremos novos leitores achando que Gilbert se chama VERDE DO VIOLINISTA. Ao que parece, ele é pago para traduzir, não para pensar.

3. Falta de criatividade é uma droga

No momento em que escrevo estas linhas, faltam cerca de 19 horas para a publicação desse texto. Não parece muito. Mas, quando você leva em consideração que eu tenho que dormir, acordar cedo, assistir minhas aulas e voltar para casa, dentre outras coisas, não me resta muito tempo. Comecei a pensar no que escrever nesta coluna 27 horas antes de ela ser publicada. Não tive idéia alguma, resolvi reclamar. Tive uma idéia, apliquei-a ao contexto do Nona Arte: Poderia funcionar. Testei-a, com mau humor escorrendo pelas têmporas. E, vejam só: Funcionou.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito