Cova Rasa (Shallow Grave)

Bogart é TANGA! domingo, 21 de Março de 2010

Escócia. Uma cidade qualquer. Três amigos precisam de alguém para dividir as despesas do apartamento alugando um quarto extra. Nada mais perfeito que um escritor procurando paz para trabalhar. Mas a paz dele foi o inferno para o trio. Quando o novo inquilino aparece morto e com uma verdadeira fortuna em dinheiro vivo, o mais importante é sumir com um corpo, gastar o dinheiro e lidar com as consequências desses atos.

 O que é um pequeno assassinato entre amigos?

Coisa engraçada é ver que quem não entende muito de cinema (Ou seja, pessoas que não merecem nossa atenção e que deveriam nascer mortas) e é introduzido à obra de Danny Boyle pelo seu Favelado Milionário, ou Slumdog Millionaire, ou Quem Quer Ser um Milionário, não imagina a importância que ele teve para o cinema independente MUNDIAL dos anos 90, e não imagina a quantidade de piração por película quadrada que esse cara “cometeu” (Para a nossa alegria). Pra quem não sabe, são dele pirações como A Praia (Execrado por muitos, compreendido por poucos), Extermínio (Mudando e melhorando tudo o que conhecíamos sobre zumbis) e um dos mais absurdos, perturbadores e importantes filmes dos anos 90: Trainspotting. Mas foi com Cova Rasa que Danny Boyle teve seu dèbut no cinema, depois de alguns episódios de séries e filmes dirigidos diretamente para a TV.

 Prazer: Larry, Moe e Curly

Cova Rasa tem uma premissa básica (Aparentemente): Um trio de amigos e colegas de apartamento (Dois caras e uma garota) “de uma cidade que poderia ser uma cidade qualquer”, como um deles diz no começo do filme, tem um quarto a mais no imenso apê que compartilham e querem alguém pra dividir a despesa. O que assistimos depois de uma abertura enigmática, e não menos pirada, são esses três companheiros submetendo várias pessoas (Jovens, senhores, homens, mulheres, estranhos, normais, góticos, manés/leitores do Bacon) a uma série de entrevistas, com perguntas que são fundamentais a uma boa convivência entre vizinhos: que música gosta; se está de rolo com alguém; gosta de uma cheirada de vez em quando; hobbies; se entende de sacrifícios com cabras; coisas básicas para saber se alguém é ou não habilitado a dividir um teto com você e seus amigos.

 Um pé? Não é bem esse tipo de inquilino que estávamos esperando…

E como é deliciosa essa introdução. Edição eficiente, com cortes rápidos e um ótimo humor britânico em evidência; Ewan McGregor solto, em uma de suas melhores atuações. Essa cena, com as diversas entrevistas, são fundamentais para se entender a relação que os três companheiros de apê tem entre si e o que eles estão procurando num novo colega. Passadas as diversas entrevistas, finalmente um “garboso” homem aparece, encharcando atiçando a única garota do trio e fazendo com que ele seja a escolha. Aos poucos (Pouco mesmo, menos de 2 dias) o trio David, Alex e Juliet passa a conhecer pouco, quase nada de Hugo, que mostra ser outra pessoa, diferente da apresentada aos três. E é quando o trio descobre Hugo morto dentro do quarto e debaixo de sua cama uma maleta cheia de dinheiro, que a piração real da coisa começa. A preocupação não é o por que de Hugo ter se matado (Ou morrido). A preocupação é: Gastar ou não o dinheiro antes de se desfazer do corpo.

 Eita dinheiro grande da porra!

O humor negro fica evidente em cenas como a que Alex discorre algumas idéias de como se livrar do corpo (Torná-lo inidentificável; cortar, arrancar e queimar partes) enquanto a câmera percorre prateleiras de uma loja de ferragens, mostrando serrotes, serras, furadeiras, martelos e demais itens similares. Bizarro e doentio.  E extremamente engraçado.

— Are you ‘right?
— No.
— Then let’s spend some money!

[Nota do editor: Tradução, pra você que é noob e não entende nada de inglês]

— Você tá legal?
— Não.
— Então vamos torrar uma grana!

O dinheiro pira a cabeça dos três de diferentes formas, inda mais quando bandidos que sabem das atividades excusas de Hugo, descobrem a pequena fortuna com o trio e tentam resgatar a bufunfa de qualquer maneira. Com tudo o que passa a acontecer depois disso, Boyle mostra que matar só é difícil quando você nunca lidou com a coisa. Depois que isso acontece, vira costume.

Cova Rasa

Shallow Grave (92 minutos – Comédia/Suspense)
Lançamento: Reino Unido, 1994
Direção: Danny Boyle
Roteiro: John Hodge
Elenco: Ewan McGregor, Christopher Eccleston, Kerry Fox, Ken Stott, Keith Allen

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Monnica Calabria

    Gostei!Ver o Ewan novinho deve ser hilário e tenho uma certa queda por humor negro…. vou ver há!

  • Porra… o cara teve o DOM de escolher o filme que eu ia fazer a próxima resenha!

  • Pô, Yuri… Malz aê… Eu até ía fazer sobre A PRAIA, mas resolvi ir com a estréia do Boyle. Próxima vez eu te dou preferência de postagem! E, Monnica, vai que o filme é BOM!

  • Relaxa Mano.

    É que eu já tinha a resenha pronto, de quando enviei o texto para a análise. Só que o PC deu pau no dia e eu tive que mandar Sunshine.

busca

confira

quem?

baconfrito