Conheça agora os indicados à 86ª edição do Oscar

Cinema segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Pra variar um pouco as coisas mandei o Pizurk parar de vabagundagem e fazer a parte mais chata do texto, e agora eu só estou concertando a coisa, para torná-lo mais bonito e divertido, e fiz isso só por vocês. Sim, nobres leitores, estão aí nossas proclamadas baboseiras sobre o Oscar deste ano. Relaxem, peguem uma pipoca, abram uma latinha durante os trailers e divirtam-se.

Nota do editor: Eu ia escrever sobre os indicados, mas ai me dei conta de que tou cansado de ler sinopse de filme que eu não vou ver, e pra não fazer um serviço porco feito o Jo, passei a bucha pra frente.

 Porque piada ruim é a que vale.


Melhor filme:

Trapaça
Capitão Phillips
Clube de Compras Dallas
Gravidade
Ela
Nebraska
Philomena
12 Anos de Escravidão
O Lobo de Wall Street

 Eu ia procurar por uma imagem diferente, mas o contraste de cores me ganhou.

Não assisti nada disso aí, só vi um ou outro trailer. Trapaça é o grande cotado nesse ano, mas só de ver a sinopse e o elenco eu já digo que é muito fuzuê por pouca causa. Gravidade é um filme legal, mas também passa longe de ser tudo isso que a galera falou. Esse da escravidão aí tem um trailer legal, que nem o filme do Tom Hanks, mas duvido que ganhem, que nem o Philomena… Acho que vai pra Trapaça mesmo, foda-se.

Jo: Eles vão dar pro filme do negão. A Academia anda sendo manipulada pelo Arthur e resolveu dar uma compensada na galera sofrida. Não que o filme não mereça.


Melhor ator:

Christian Bale por Trapaça
Bruce Dern por Nebraska
Leonardo DiCaprio por O Lobo de Wall Street
Chiwetel Ejiofor por 12 Anos de Escravidão
Matthew McConaughey por Clube de Compras Dallas

Já deu pra notar que esse ano vai ser um cartel só né? Bem, a foto é do Bruce Dern mas minha torcida vai pro Chiwetel Ejiofor. Primeiro por ter a coragem de usar esse nome e segundo porque ele é o mais desconhecido nessa lista… Pode procurar no Google, você já o conhece, só não sabe disso. Se bem que dentre todos aí, o que, aparentemente, tem um papel mais foda é o Bruce Dern mesmo… Quem sabe essa não é a categoria que a Academia decide sacanear este ano?

Jo: Só conheço 4 dessa lista e não gosto de 3 deles, então que deem a estatueta pro negão. O ano é dos negões.


Melhor atriz:

Amy Adams por Trapaça
Cate Blanchett por Blue Jasmine
Sandra Bullock por Gravidade
Judi Dench por Philomena
Meryl Streep por Álbum de Família

 Todos sabemos que tem edição, mas AINDA ASSIM.

Taí um problema pra mim. Não ligo pra Amy Adams, mas casaria fácil tanto com a Cate Blanchett quanto com a Maryl Streep. Duvido que as duas ganhem, mais pelo filme do que por elas, e o mesmo vale pra Judi Dench, que é foda pra caralho também. A Amy Adams não é grandes merdas, então acho que vai pra Sandra Bullock.

Jo: Amy Adams é chatinha para carambolas, Maryl Streep já passou do tempo de ganhar Oscars, Judi Dench fez mais cagadas do que coisas boas em sua carreira, o que já a descarta e a Sandra Bullock não merece porra nenhuma. Aliás, Gravidade, por mais legal que seja, não merece nenhum tipo de prêmio. Sendo assim, deem sáporra pra Cate Blanchett, que tem nome de gente que ganha Oscar.


Melhor ator coadjuvante:

Barkhad Abdi por Capitão Phillips
Bradley Cooper por Trapaça
Jonah Hill por O Lobo de Wall Street
Michael Fassbender por 12 Anos de Escravidão
Jared Leto por Clube de Compras Dallas

Duvido que dariam o Oscar pro preto, mas já de cara digo que deveriam, afinal, sem o personagem dele NÃO TERIA FILME. Já disse várias e várias vezes que odeio o Jonah Hill então foda-se ele, e também não nutro grandes amores pelo Bradley Cooper… E tem o Jared Leto, que faz um traveco no filme. Acho que fica entre ele e o Fassbender.

Jo: Certeza que o 30 Seconds To Mars leva. Só pros velhacos da academia fazerem um agrado nos jovens. Tipo o que fizeram com a Jennifer Lawrance.


Melhor atriz coadjuvante:

Sally Hawkins por Blue Jasmine
Julia Roberts por Álbum de Família
Lupita Nyong’o por 12 Anos de Escravidão
Jennifer Lawrence por Trapaça
June Squibb por Nebraska

 Não sei no filme, mas pela foto ela é a mais bonita.

Porra véi, essa porcaria deve ir pra Jennifer Lawrence. Nem sei se merece ou não merece só minha pica, mas a Lupita (A foto acima) e a June Squibb tem os típicos papéis pra levar esse Oscar, tanto que a segunda foi indicada a mais de TRINTA prêmios pelo papel e já levou alguns. E como a Julia Roberts já tem outros Oscars e a Sally Hawkins tem cara de overly attached girlfriend, torço pra Lupita Nyong’o sem medo de ser feliz.

Jo: Lupita Nyong’o. Porque o ano é das negonas também.


Melhor diretor:

Alfonso Cuarón por Gravidade
Steve McQueen por 12 Anos de Escravidão
David O. Russell por Trapaça
Martin Scorsese por O Lobo de Wall Street
Alexander Payne por Nebraska

Me recuso a lamber o saco do Scorsese como tanta gente faz então pra mim ele já tá fora. Pelos filmes acho que o Alexander Payne e o Steve McQueen estão lado a lado… É capaz do David O. Russell ganhar só por tabela, já que Trapaça deve levar boa parte dos prêmios da noite, mas estou torcendo pro Cuarón: Além de ser o único filme que vi, de todos aí é o único que se diferencia.

Jo: É estranho que eu e todo o resto da população mundial que não faz parte da academia só conheça o Scorsese dessa lista. Mas pra mim, o prêmio vai pro Steve McQueen. Por motivos que vocês já sabem. E não to dizendo que ele não merece, mas a verdade é que desde que o Scorsese não ganhe, que se foda o vencedor.


Melhor roteiro original:

Trapaça: Eric Singer, David O. Russell
Blue Jasmine: Woody Allen
Ela: Spike Jonze
Nebraska: Bob Nelson
Clube de Compras Dallas: Craig Borten, Melisa Wallack

Porra mermão porra, se esse troço for pra Trapaça ou Blue Jasmine nego tem mais é que ir tomar no cu. Clube de Compras de Dallas tem um nome legal, mas contrabandear drogas do México também é batido pra caralho… Aliás, Nebraska é um velho que acredita estar milionário e chegam os urubus pra aproveitar e Ela é um cara que se apaixona por um computador… ORIGINAL É MEU CU. Que fique com o Spike Jonze, mas só pelas caretas do Joaquin Phoenix.

Jo: Isso no ecziste!


Melhor roteiro adaptado:

Antes da Meia-Noite: Richard Linklater
Capitão Phillips: Billy Ray
12 Anos de Escravidão: John Ridley
O Lobo de Wall Street: Terence Winter
Philomena: Steve Coogan, Jeff Pope

 Margot Robbie… Mas acho que nem ela salva.

Tenho a teoria (Que ainda comprovarei) de que absolutamente todo filme com “Wall Street” no nome é um saco. Dito isto torço pra Philomena: A tia que deu o filho pra adoção e vai procurá-lo décadas depois. Por que? Porque todos os outros são os velhos aplausos pra alguma boa alma americana. Se bem que Antes da Meia-Noite é a continuação de um filme de 10 anos atrás, com a mesma equipe, e em “tempo real”… Há certas bolas nisso.

Jo: Eu acho que os tiozinhos da academia vão dar pro Lobo de Wall Street só pra dar uma causada, já que todos estarão esperando que vá pra 12 Anos de Escravidão.


Melhor animação:

Os Croods
Meu Malvado Favorito 2
Ernest e Célestine
Frozen: Uma Aventura Congelante
Vidas ao Vento

Esse prêmio já praticamente é de Vidas ao Vento, afinal, o Miyazaki é foda mesmo. Os Croods, ao que me lembro, foi bem fraco, Meu Malvado Favorito 2 não é tão bom quanto o primeiro e Frozen faz parte desse novo estilo de animação da Disney, que começou com Enrolados, e nunca me conquistou. E tem o filme francês, que ou é muito bom ou muito chato, mas cujo estilo eu já gostei.

Jo: A quantidade de animações ruins indicadas nesta categoria me assusta. Espero que Ernest e Célestine leve. Na verdade eu só espero que essa merda não vá pros japoneses.


Melhor filme em lingua estrangeira:

Alabama Monroe: Felix Van Groeningen (Bélgica)
L’image manquante: Rithy Panh (Cambodia)
The Hunt: Thomas Vinterberg (Dinamarca)
A Grande Beleza: Paolo Sorrentino (Itália)
Omar: Hany Abu-Assad (Palestina)

Aposto que essa porra vai pro filme palestino, já que pra galera de cinema a Palestina é chegada de Israel. Também já cansei de escritores fracassados, revoltas populares, massacres em praça pública e casais improváveis que ficam juntos, logo, torço pra The Hunt: Drama emocional, pedofilia, vidas de cabeça pra baixo e você esperando uma cena qualquer de canibalismo.

Jo: Qualquer um. Ninguém liga pra isso.


Melhor fotografia:

Gravidade: Emmanuel Lubezki
Inside Llewyn Davis – Balada de Um Homem Comum: Bruno Delbonnel
Nebraska: Phedon Papamichael
Os Suspeitos: Roger Deakins
O Grande Mestre: Philippe Le Sourd

 Toca Raul!

Tenho que lembrar de ver esse O Grande Mestre: É sobre o cara que treinou o Bruce Lee!!!!11 Mas se é pra apostar no Oscar acho que vai pra Gravidade, afinal a fotografia desse filme é a melhor coisa que tem nele (Depois da Sandra Bullock… E do George Clooney). Se bem que Nebraska, sendo um drama em branco e preto, é bem capaz de levar. E esse Inside Llewyn Davis até não se sai nada mal também.

Jo: Sinceramente eu não sei. O que eu sei é que Gravidade não merece este prêmio.


Melhor edição:

12 Anos de Escravidão: Joe Walker
Trapaça: Alan Baumgarten, Jay Cassidy, Crispin Struthers
Gravidade: Alfonso Cuarón, Mark Sanger
Capitão Phillips: Christopher Rouse
Clube de Compras Dallas: Martin Pensa, John Mac McMurphy

Aqui não tem jeito: Ou assiste ou esquece, e como eu não sei se fazer tomadas de 20 minutos é um grande golpe de edição vou torcer por Clube de Compras Dallas, afinal, já reclamei bastante do filme e pelo menos um prêmio consolação ele merece.

Jo: 12 Anos de Escravidão. Por que? Porque quando você não assistiu a nenhum dos filmes, você dá o prêmio pro negão.


Melhor direção de arte:

12 Anos de Escravidão: Adam Stockhausen, Alice Baker
Trapaça: Judy Becker, Heather Loeffler
Gravidade
O Grande Gatsby: Catherine Martin, Beverley Dunn
Ela: K.K. Barrett, Gene Serdena

Eu sei que elogiei o pôster de Ela logo no começo do texto, mas Trapaça saiu no fim do ano passado e tá concorrendo à 10 Oscar: Alguma coisa certa esses caras tão fazendo, e já que não tem prêmio de melhor marketing, que fiquem com o primo pobre da quarta Arte.

Jo: Eu sinceramente não sei o que isso premia.


Melhor figurino:

Trapaça: Michael Wilkinson
O Grande Gatsby: Catherine Martin
12 Anos de Escravidão: Patricia Norris
O Grande Mestre: William Chang
The Invisible Woman: Michael O’Connor

 Isso sim é estilo.

Eu nem sabia que The Invisible Woman era sobre Charles Dickens (E ele era foda), mas como ano passado foi tomado por filmes de época, vou dizer que este ano fica entre Trapaça e O Grande Mestre: Ambos se passam numa época mais recente que os outros (Década de 70 e 40 respectivamente). Torço pelo segundo, mas acho que o primeiro leva.

Jo: Meu mundo tá na sua mão, depois que eu vi essa mulher no chão… Oi? Ah, desculpa, tava ouvindo Banda UÓ.


Melhor maquiagem e cabelo:

Clube de Compras Dallas: Adruitha Lee, Robin Mathews
Jackass Apresenta: Vovô Sem Vergonha: Steve Prouty
O Cavaleiro Solitário: Joel Harlow, Gloria Pasqua Casny

Pooooooorra cara, a Academia só pode estar de sacanagem. Porra… Querem saber? Vou torcer com todas as forças por Jackass. Que se foda o índio-Genne-Simmons do Johnny Depp e o traveco óbvio do Jared Leto (Justo ele, que já tem cara de viado), a maquiagem de idoso do Knoxville me convenceu.

Jo: Jackass, obviamente. Só pelo caos.


Melhor trilha sonora:

A Menina que Roubava Livros: John Williams
Gravidade: Steven Price
Ela: William Butler, Andy Koyama
Walt nos Bastidores de Mary Poppins: Thomas Newman
Philomena: Alexandre Desplat

Tomar no cu quem indica Gravidade pra melhor trilha sonora. Será muito tosco se algum filme, que não Mary Poppins, ganhar esta merda. Sério, é um filme sobre um dos maiores musicais do cinema, com nego passeando pelos estúdios da Disney: Já ganhou. Foi mal, John Williams, me recuso a dar um prêmio pra esse filme.

Jo: Gravidade. De novo, só pelo caos.


Melhor canção original:

Meu Malvado Favorito 2: Pharrell Williams (Happy)
Frozen: Uma Aventura Congelante: Kristen Anderson-Lopez, Robert Lopez (Let It Go)
Mandela: Long Walk to Freedom: Bono, Adam Clayton, The Edge, Larry Mullen Jr., Brian Burton (Ordinary Love)
Alone Yet Not Alone: Bruce Broughton (Alone Yet Not Alone)
Ela: Karen O (The Moon Song)

 Parece o tipo de coisa que a Aline ouve

Eu não tenho nada contra o Bono e gosto do U2, mas se essa merda ganhar é porque foi comprado. Frozen só vai ter aquele tipo estúpido de música e Alone Yet Not Alone é um nome horrível. Vou torcer pra Ela, pelo motivo de que foda-se o Pharrell Williams.

JO: Qualquer coisa que leve o nome do Mandela ganhará qualquer prêmio que for indicado. E vocês sabem por que?


Melhor mixagem de som:

Gravidade: Skip Lievsay, Niv Adiri, Christopher Benstead, Chris Munro
O Hobbit: A Desolação de Smaug: Christopher Boyes, Michael Hedges, Michael Semanick, Tony Johnson
Capitão Phillips: Chris Burdon, Mark Taylor, Mike Prestwood Smith, Chris Munro
Inside Llewyn Davis – Balada de Um Homem Comum: Skip Lievsay, Greg Orloff, Peter F. Kurland
O Grande Herói: Andy Koyama, Beau Borders, David Brownlow

Duvido MUITO que ganhe, mas estou torcendo pra Inside Llewyn Davis. Porra, é um filme sobre um cara que quer viver de música, ele merece ao menos este prêmio. E sim, estou dizendo isso sem nem sequer considerar os outros filmes.

Jo: O Hobbit vai levar todos os prêmio a que for indicado, mesmo não tendo nenhum negão.


Melhor edição de som:

All Is Lost: Steve Boeddeker, Richard Hymns
Capitão Phillips: Oliver Tarney
Gravidade: Glenn Freemantle
O Hobbit: A Desolação de Smaug: Brent Burge
O Grande Herói: Wylie Stateman

 Muito mais sexy que o Sean Connery.

Taí o prêmio musical pra Gravidade. O mérito do filme é a falta de som, sendo que este só existe em situações específicas, e não sua “trilha sonora”. Não sei sobre Capitão Phillips, O Hobbit e O Grande Herói, mas All Is Lost é sobre um marinheiro à deriva… Com o Robert Redford… Sério, vão no IMDB e vejam que o nome do personagem dele é “O Nosso Cara”. Porra, isso é muito foda!

Jo: Como dito antes, O Hobbit.


Melhores efeitos visuais:

Gravidade: Timothy Webber, Chris Lawrence, David Shirk, Neil Corbould
O Hobbit: A Desolação de Smaug: Joe Letteri, Eric Saindon, David Clayton, Eric Reynolds
Homem de Ferro 3: Christopher Townsend, Guy Williams, Erik Nash, Daniel Sudick
O Cavaleiro Solitário: Tim Alexander, Gary Brozenich, Edson Williams, John Frazier
Além da Escuridão: Star Trek: Roger Guyett, Pat Tubach, Ben Grossmann, Burt Dalton

 Fabulous.

Me surpreende que Star Trek e O Hobbit tenham aparecido tão pouco este ano… Homem de Ferro é compreensível, depois da grande enchente de frescura com o Mandarim. Acho que Gravidade leva, mas O Hobbit é, provavelmente, o grande concorrente, afinal, o filme praticamente inteiro é feito através de efeitos especiais, seja em CG seja da forma prática.

Jo: O Hobbit, obviamente, porém, há um sério risco da galera dar uma punhetada na Marvel e Homem de Ferro 3 levar. Eu torço para que não.


Melhor documentário:

O Ato de Matar: Joshua Oppenheimer, Signe Byrge Sørensen
Cutie and the Boxer: Zachary Heinzerling, Lydia Dean Pilcher
Guerras Sujas: Rick Rowley, Jeremy Scahill
Al Midan: Jehane Noujaim, Karim Amer
A Um Passo do Estrelato: Morgan Neville

Ok, na ordem: Velhos que mataram um monte de gente e são tidos como heróis por isso reencenam seus atos pro documentário; a vida e obra dum casal de japas artistas plásticos; as coisas feias que os EUA fizeram nas guerras; a revolta popular no Egito; e a vida de algumas das backing vocals de músicas famosas. Esse último tem o jeito de ser interessante: Espere uns 3 anos e compre na baciada das Lojas Americanas. Já o primeiro é o que apresenta mais bolas, estou torcendo por ele.

Jo: Ah, cara. Pra que eles persistem nisso? Documentário é coisa de gente que nem é roteirista e nem é jornalista. É coisa de gente que está presa no limbo entre as duas coisas. Com dois minutos de pesquisa no Google você consegue mais informações sobre tal assunto do que qualquer documentário possa te passar. Fodam-se os documentaristas.


Melhor documentário em curta metragem:

Cavedigger: Jeffrey Karoff
Facing Fear: Jason Cohen
Karama Has No Walls: Sara Ishaq
The Lady In Number 6: Malcolm Clarke, Carl Freed
Prison Terminal: The Last Days of Private Jack Hall: Edgar Barens

Aparentemente a galera tá começando a aprender: O pobre coitadinho fica bolado porque discordam da visão artística que ele tem das cavernas; um neo-nazista reformado e sua vítima gay se confrontam e talvez se tornem amigos; a revolução popular e consequente massacre no Iêmen; uma pianista sobrevivente do holocausto dá uma dicas de como viver bem; e os últimos meses de vida de um prisioneiro com doença terminal e os outros presos que ajudaram ele. Vou dizer a verdade pros senhores: Não ligo e nem tenho chute de quem vai ganhar, mas o do neo-nazista e o do preso doente me chamaram atenção.

Jo: A mesma coisa, só que pior.


Melhor curta animado:

Feral: Daniel Sousa, Dan Golden
É Hora de Viajar: Lauren MacMullan, Dorothy McKim
Mr Hublot: Laurent Witz, Alexandre Espigares
Tsukumo: Shuhei Morita
Room on the Broom: Max Lang, Jan Lachauer

Tá bem diversificada a coisa esse ano: Feral é num estilo próprio; Mr Hublot é uma animação em 3D; Tsukumo, como o nome indica, é em estilo japonês; e Room on the Broom, por ser baseado num livro infantil, segue o estilo de alguns desenhos da década de 90. E É Hora de Viajar provavelmente vai levar o prêmio, já que quando a Disney para de frescura e decide fazer uma animação eles são fodas, ainda mais no aniversário do Mickey.

Jo: Porra, taí. Manda presse Mickey velho que me assustava quando eu era criança.


Melhor curta em live action:

Aquel no era yo: Esteban Crespo
Avant que de tout perdre: Xavier Legrand
Helium: Anders Walter
Do I Have to Take Care of Everything?: Selma Vilhunen
The Voorman Problem: Mark Gill

Acreditem ou não, podia ser bem pior. O primeiro é um draminha entre um garoto-soldado africano e uma espanhola que decide salvá-lo; o segundo é sobre uma mulher que foge do marido e leva os filhos junto; o quarto é sobre uma mãe que “tem que fazer tudo ela mesma”; o último é o Bilbo, um médico, que vai diagnosticar um cara que diz ser Deus e o senhor dotor acaba levando fé. E pulei o terceiro porque ele tem a melhor sinópse: O pirralho tá morrendo, até que o zelador esquisito do hospital começa a contar umas histórias pra ele, e o garoto se refugia do mundo real. Véi, pensa nisso: Cê tá morrendo, chega um malandro com esfregão, te diz que há mundo bem melhor, pequenino e feito só pra você, e você aceita isso de boa e foda-se o resto do mundo. Porra, isso dá cadeia, mas é lindo!

Jo: Qualquer coisa. Se algum desses tiver um negão, deem pra ele.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito