Black Sabbath tem 15 novas músicas prontas

Música segunda-feira, 04 de junho de 2012

Foi isso que o Ozzy Osbourne falou nessa semana, quando os membros originais do Black Sabbath deram uma entrevista pra revista inglesa New Musical Express. Quer dizer, menos o Bill Ward, que se recusou a participar da reunião do grupo. Mas enfim, em meio a declarações de amizade, juras de amor à banda e toda essa fofura característica de uma banda de metal, o baixista Gezzer Butler revelou algo deveras animador, como dá pra ver no vídeo aí embaixo:

Mas caso você não entenda inglês e/ou queira descobrir o que o Ozzy fala, pode clicar pra continuar lendo também.

Então, quando o Black Sabbath anunciou um retorno no ano passado, eu nem fiquei muito empolgado. Porque imaginei a coisa toda como uma continuação natural do que a banda vinha fazendo, misturada com os últimos CDs com o Ozzy. E todo mundo sabe que só os 3 primeiros álbuns do Black Sabbath prestam. Tá, talvez os 4… Ou 5, forçando um pouco. Mas não dá pra negar que depois da perfeição do trabalho de estreia e do Paranoid, a banda tomou um caminho muito interessante com o Master of Reality. Parecia que o som deles estava ficando ainda mais sombrio e pesado, se isso era possível. Mas algo aconteceu naquele obscuro ano de 1971 e o Sabbath voltou pro quarto álbum com uma sonoridade om tanto quanto… Dançante, eu diria. O que torna todos os trabalhos daí em diante dispensáveis, no máximo.

E o que nos leva à entrevista em questão. Depois de o Ozzy grunhir algo sobre as 15 músicas compostas e o fato de eles estarem tentando descobrir onde eles estão musicalmente, olha só o que o Gezzer Butler falou sobre o processo de gravação:

Ele (O produtor) sentou com a gente, pôs o nosso primeiro CD e disse: Escutem, imaginem que é 1969 e vocês acabaram de fazer isso. O que vocês fariam depois?

Ou seja: Vamos ter um novo Paranoid, véi!11 Eles tão tentando resgatar exatamente o maior momento da banda. Não tem como dar errado. E pra finalizar, o Ozzy ainda deu uma dica enigmática sobre o nome do novo CD:

O ano que vem, 2013, é uma boa dica de como nós vamos chamar o próximo álbum.

Agora, o que isso quer dizer, ou o que ele quis dizer com isso, é algo muito além da nossa compreensão. E provavelmente da do próprio Ozzy também.

Fonte: NME

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Falar que só os 3 primeiros álbuns do Black Sabbath que prestaram e que os demais são dispensáveis deve ser porque provavelmente conhece muito pouco a discografia da banda.

    Certo, pode ser sua opinião, mas no mínimo há de reconhecer que os posteriores também são excelentes. Volume 4, Sabbath Bloody Sabbath e Sabotage têm excelentes músicas. Snowblind, Changes, Holy In The Sky, Symptom Of The Universe e Am I Going Insane são algumas delas. Os únicos mais fracos mesmos são os dois últimos com o Ozzy, o Technical Ecstasy e o Never Say Die.

    Isso sem contar a trajetória da banda com o Dio, que lançaram Heaven & Hell e Mob Rules, dois hinos da banda e INDISPENSÁVEIS para qualquer apreciador de Black Sabbath.

busca

confira

quem?

baconfrito