Atores que escolhem mal seus papéis

Cinema terça-feira, 28 de agosto de 2012

Para a grande marioria, personagens de filmes emblemáticos se tornam indistinguíveis dos atores que os interpretaram na telona. Mas e se os atores que foram originalmente chamados para interpretar certos papeis tivessem dito “sim” em vez de “não”?

Jean Arthur – A Felicidade Não Se Compra

 Bem melhor?

Imagine que louco teria sido se o papel da doce e virginal Maria Bailey tivesse sido escrita para a comediante Jean Arthur, em vez da simpática e maternal Donna Reed. Jean Arthur era conhecida pelos papéis marotos em Do mundo nada se leva e A mulher faz o homem, mas recusou o papel porque já estava comprometida com um show da Broadway. Felizmente, isso permitiu a Donna Reed deixar sua própria marca indelével na história do cinema. E delegou a Jean Arthur o esquecimento.

Cary Grant – 007 Contra o Satânico Dr. No

 Meu nome é Grant.

Outra história inacreditável é a de como Cary Grant poderia ter sido James Bond. Os produtores desejavam Grant, que era um dos avatares do diretor inglês Alfred Hitchcock, no papel do espião icônico e lascivo, mas Grant não queria ser amarrado a uma série, de modo que o rosto do Bond clássico sempre será de Sean Connery, e em menor extensão, Roger Moore. Connery era um ator desconhecido e topou o papel praticamente sem fazer nenhuma exigência. Sorte é isso.

Sean Connery – O Senhor dos Anéis e Matrix

 You shall not pass!

Mas nem tudo depende da sorte. Falando do diabo, o Sr. Connery se recusou a interpretar o mago Gandalf na trilogia Senhor dos Anéis, aparentemente por achar que 18 meses de filmagens seriam um pouco demais para ele. Connery afirmou ainda nunca ter ouvido falar nos livros e não querer ter sua imagem associada a filmes para um público infanto-juvenil. Burrice? Meses antes, ele também recusou o papel de Morpheus em outra trilogia, Matrix, alegando que não entendeu o script. Hã? E a Liga Extraordinária? De qualquer forma, sua perda foi o ganho de Laurence Fishburne.

Tom Selleck – Os Caçadores da Arca Perdida

 Indiana Jones de bigodinho. Quase.

Claro que Connery já foi menos fresco e topou interpretar o papai do Indiana Jones em Indiana Jones e a Última Cruzada, mas será que dava pra você imaginar Tom Selleck no papel-título? Selleck foi originalmente escalado como o arqueólogo arrojado de Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida, mas teve de recusar o papel por causa de sua obrigação contratual com o seriado Magnum. Selleck até poderia ter ficado no papel, mas preferiu optar pelo detetive havaiano. Harrison Ford, que foi a segunda escolha de Spielberg para o papel, assumiu, e a história do cinema foi poupada de um Indiana Jones com bigode.

Burt Reynolds – Star Wars

 Han Solo de bigodinho. Só faltou o Chuck Norris como Chewbacca…

Realmente, Harrison Ford deve ter nascido com o fiofó virado pra lua. Pouco antes de ganhar Indiana Jones de Tom Selleck, Burt Reynolds recusou a oportunidade de interpretar Han Solo em Guerra nas Estrelas. Com o papel vago, George Lucas teve que testar diversos atores para o papel: Al Pacino, Nick Nolte e Christopher Walken fizeram testes. Mas um amigo de Lucas, que ajudava nos testes, acabou ficando com o papel, o autodidata carpinteiro e galáctico anti-herói, Ford. Imagina se tudo tivesse sido diferente e tivéssemos visto Christopher Walken pedindo a Chewie para fazer o salto para a velocidade da luz…

Annette Benning – Batman – O Retorno

 Meow!

Como teria sido a Mulher Gato interpretada com a ironia de Annette Benning se ela não tivesse engravidado? Quem gostou dessa foi Michelle Pfeiffer, num papel que lhe caiu como uma luva, imortalizando a melhor mulher gato do cinema. Mas poderia ter sido pior, Sean Young perdeu o papel para duas atrizes diferentes. Sean Young só não podia ter ganho.

Will Smith – Matrix

 Neo negão. E com orelhas de abano. “Whoa!”

Se Matrix foi um grande sucesso, devemos culpar Will Smith. Sua recusa nos brindou com um dos melhores papéis da carreira de Keanu Reeves, cuja apatia e falta de expressão foram perfeitos para o papel de Neo em Matrix. O mesmo vale para Ewan McGregor (Que também recusou o papel). Smith afirmou não conseguir se ver no personagem. Francamente, eu também não, porque o “Uau” de Keanu foi exatamente o que era necessário para que Neo existisse. Traduziu toda a nossa surpresa com tudo que viamos na tela. Outro cara teria estragado tudo. Will soube disso quando fez Hancock.

Ralph Macchio – De Volta para o Futuro

 E o Pat Morita ia ser o Doutor Brown

Esse caso é um pouco mais complicado. A carreira de Ralph Macchio não deu em nada depois dele ter feito Karate Kid. Mas podia ter decolado caso ele não tivesse recusado o papel de Marty McFly em De Volta para o Futuro? O cara praticamente não deu mais as caras depois disso. Ralph achava que o filme seria um fracasso e afirmou não ter entendido o roteiro, além de não querer mais fazer trilogias ou filmes para adolescentes. O papel foi herdado por Eric Stoltz (Outro que sumiu) e depois por Michael J. Fox, que ficou imortalizado como Marty Mcfly (Para nossa alegria) e depois sumiu. Pelo menos ganhamos um outro ícone perdido. Ou não.

Leia mais em: , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito