Astro Boy

Cinema quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

 Passado em um mundo futurista, Astro Boy traz a clássica origem do super herói. A nova animação feita com a mais alta tecnologia da computação gráfica conta a história de um jovem robô com incríveis poderes e sua emocionante aventura em busca de identidade e de seu destino.

Mais uma vez, venho, em público, assumir que sou uma vergonha, já que não tenho cultura. Dito isso, nunca gostei dos desenhos de Astro Boy, mesmo. Até tentava assistir, mas não descia. Não sei porque, também, nunca fui com a cara do personagem. Talvez pelo mesmo motivo que não gostava de He-Man: Liçãozinha de moral. Ou era o desenho ruim? Enfim, o que importa é que eu não abria meu coração pra essas porcarias. Mas resolvi dar uma chance pro filme. E não é que valeu a pena?

Ao contrário do que eu costumo fazer, fui assistir a budega achando que ia ser meio arrastado. Até enfadonho, eu diria. Qual o quê! Me surpreendi ao notar que o filme não fica enrolando [Mesmo porque, filme pra criança não pode enrolar muito], ele explica como surgiu o Astro Boy e tudo mais, na moral. Claro que, se foi uma explicação meia boca, não tem como eu saber, já que eu não faço ideia da origem original [Sacou?].

 E eu enrolei, enrolei, e não falei do filme, em si.

Pois bem. Toby era o filho do Dr. Tenma [Eu sempre lembro do Akuma com isso], até que… ele morreu! Ai, o cientista ficou maluco, e construiu um robô pra ficar no lugar do pirralho, com as memórias do mesmo. Até ai, beleza, o bicho não sabe que é só uma réplica pra tapar buraco. Quer dizer, não sabia. Quando ele descobre, resolve fugir, e acaba caindo no ferro velho de Metro City [Que é uma cidade flutuante, e o ferro velho fica no… chão.], onde encontra Cora.

 Óun, cuti cuti.

Obviamente, ele se apaixona. Ou cria um sentimento profundo que crianças costumam não gostar, enfim. O que importa é que ele não tinha falado que é um robô, e as demonstrações de ódio pelos metálicos fazem com que Astro [Nome falso adotado pelo nosso herói] mantenha o bico fechado. Até que, em um determinado momento, ele é descoberto.

 E tem que salvar todo mundo.

É um filme bacana, que a criançada vai se divertir. E até você, seu velho ranzinza, vai sentir alguma coisa. Nem que seja ódio de um moleque tão bonzinho, que não aprende nem na base da porrada.

Astro Boy

Astro Boy (94 minutos – Aventura)
Lançamento: EUA, Hong Kong, Japão, 2009
Direção: David Bowers
Roteiro: Timothy Harris e David Bowers, baseados no mangá de Osamu Tezuka
Elenco: Kristen Bell, Nicolas Cage, Samuel L. Jackson, Charlize Theron, Bill Nighy, Freddie Highmore, Donald Sutherland, Eugene Levy, Nathan Lane, Moises Arias

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito