Assassin’s Creed II (PC, PlayStation 3, Xbox 360 e Mac)

Games terça-feira, 18 de novembro de 2014

Enrolei, demorei mas finalmente consegui terminar Assassin’s Creed II. Não que eu já não tivesse jogado quando resenhei o Brotherhood e o Revelations, mas nunca falei diretamente dele por aqui. Pois bem, resolvamos isso.

Diferente das suas continuações, este jogo demorou dois anos para ser lançado após o primeiro (Em 2009) sendo o jogo que definiu o que a série viria a ser, e não é para menos: É bem melhor que o primeiro em praticamente todos os sentidos. A única perda talvez seja da dificuldade nos combates, só não sei se foi efetivamente deixado mais fácil ou se simplesmente as novas habilidades deram conta do recado. Ainda assim, prefiro muito mais esse sistema do dois: É mais fluído, há mais opções e não há problemas de design na hora do combate.

Se o primeiro era um jogo um tanto pequeno, apesar do mapa enorme, esse segundo mudou isso: Lojas de roupas, armas, arte e médicos, muitas e muitas sidequests, uma história maior e com mais possibilidades. A verdade é que, até onde me lembro, esse segundo jogo da série foi o que mais acertou em termos de “extras” no jogo… Assim que eu terminar as continuações novamente atualizo isso aí. O que pega dessa vez é que, nesta segunda vez que joguei o troço, consegui tudo muito antes do que consegui da primeira vez, e muito mais fácil: Se não comprei tudo antes, é simplesmente porque elas ainda não estavam liberadas; consegui facilmente a armadura fodona e minha conta bancária já ultrapassa os 500 mil dinheiros. Não sei se é porque eu já sabia o que fazer ou se eu era ruim lá em 2011.

A história continua de onde o primeiro safadamente largou: Com Desmond fugindo da Abstergo e voltando para a vida de um antepassado seu, desta vez Ezio Auditore, na renascença italiana. Ezio é, de longe, o personagem mais legal dessa série, e fica melhor a cada jogo… Aliás, joga-se muito menos com o Desmond aqui, o que é sempre bom: No decorrer da série vão mudar isso para pior, até chegar no recém lançado Unity, em que você só joga no passado… Sete anos para resolver o maior e mais óbvio problema da série.

Não que o jogo seja perfeito, mas agora, cinco anos após o lançamento, é difícil prestar atenção nos erros, até porque um dos grandes dele eram os bugs, que já foram consertados. Esse segundo jogo envelheceu muito melhor que o primeiro. Se você quer acompanhar a história, não deve deixar de jogar este aqui, que não só cuida das suas próprias paradas mas como também começa o trabalho de tornar o primeiro melhor do que ele é, principalmente no que toca o Altaïr… Tem tanta coisa nova e tantos personagens legais neste jogo (E que te acompanharão pelos próximos) que fica meio estranho pensar que o primeiro foi como foi.

Melhor jogo da série? Até onde eu me lembro, não, mas definitivamente o mais importante: Ele tem tudo que fez de Assassin’s Creed fez Assassin’s Creed o que é hoje, e ainda que a série deteriore (O que muita gente diz que já aconteceu), o 2 e suas continuações permanecem inalterados… A era de ouro da série, quem sabe. O final do jogo é quase tão safado quanto o do primeiro (Coisa que só se salva pela “continuação” já durante os créditos), é um jogo relativamente fácil e a questão histórica perdeu parte de seu valor e importância… Mas ainda é legal pra caralho.

Assassin’s Creed II


Plataformas: PC, PlayStation 3, Xbox 360 e Mac
Plataforma Avaliada: PC
Lançamento: 2009
Distribuído por: Ubisoft
Desenvolvido por: Ubisoft Montreal
Gênero: Ação, Aventura

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito