As oportunidades aparecem

Analfabetismo Funcional quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Estive dias atrás andando por aí, olhando umas prateleiras diferentes de livros e, do nada, consegui perceber uma coisa. Existem “nichos”, estilos de escrita e assuntos que, se bem adaptados, conseguem se adaptar em outros completamente diferentes.

Tá, isso pode ser algo que você, um dos três leitores dessa coluna, já deve ter percebido mas nunca falou para ninguém com medo de ser chamado de “Nerd! LOLOLOLOL”. Como devo ser o único num raio de… seiláquantos quilômetros que não tem medo/não liga a mínima ser chamado assim, vou falar sobre isso hoje.

Esqueça pessoas falando do segredo por trás do segredo do segredo, deixe para trás aqueles que escrevem sobre a sociedade secreta dos vendedores de sonho e pamonha (Por falar nisso, já ouviram falar sobre a história de que os vendedores de sonho são traficantes difarçados? De acordo com a lenda, cada um dos sabores é um código. Creme pra cocaína, doce de leite pra crack, goiaba para maconha e chocolate seria ecstasy. Mas é claro, isso é só um boato. Espero.). Deixe tudo isso pra lá e vire seus olhos para onde vou falar agora, até porque elas se escondem bem.

A primeira que irei falar é a que se esconde nas seções espíritas. Veja só que legal. Pessoas ligadas ao mundo espiritual que recebem espíritos criativos, dispostos a ditarem uma história para que seja publicada e talz. Chico Xavier, que daqui uns tempos terá um filme que irá contar sobre sua vida, é um dos mais conhecidos espíritas que lideram essas prateleiras.

Pois então, olha só. Tá lá aquele autor, que desistiu de tudo, não tem mais para que editora correr para que seu livro seja publicado. Como solução final, antes de tirar a própria vida e ter que ditar o livro pra outra pessoa, ele bem que poderia colocar abaixo do título um “Ditado por:” e um nome completamente aleatório. Chico Xavier tinha seu Emmanuel e isso ajudou muito. Claro que aparecer no Gugu todo ano pelo menos umas 4 vezes ajudava também. Isso é algo que aumenta um pouco mais o raio de ação de um autor, antes de desistir de tudo, até da vida. Em todo caso, como fantasma a viagem é mais facil, e se comunicar, fazer negocios também, vide Ghost, aquele filme que passou só menos que A Lagoa Azul, e uma série chamada Ghost Whisperer.

Avaliando as outras seções da livraria, a maioria delas exige um pequeno doutorado ou uma descoberta fodona pra ser respeitado, como as seções de direito, medicina, veterinária, psicologia, e livros de Role Playing Games (RPG). Uma das que tem mais livros do que imaginei é a seção que fala sobre livros de gravidez.

Depois que descobri que serei pai, resolvi dar uma olhada nesses livros. Entre os best-sellers da seção, como o famoso “O que esperar quando voce esta esperando” (Descobri que era famoso depois de ver quatro pessoas com ele na fila.), muitos outros se dedicam a destrinchar esse assunto. Desde lviros de educadores que nunca tiveram filhos, tentando te ensinar como criar o seu; até relatos de pais que na falta do que fazer enquanto estavam com o bebê nos braços comecaram a escrever; a seção sobre o assunto é interessante de se olhar.

Isso me lembra de uma piada que dizia o seguinte: Um cara solteiro, prestes a se casar, escreve um livro chamado “Regras supremas para criar seus filhos”. Passa o tempo, depois de alguns anos casado, ele tem seu primeiro filho. Resolve escrever outro livro: “Como tentar criar seu filho”. Passa o tempo, lá vem mais um filho pra carga de esperiência dele, e ele resolve escrever mais um livro: “Sugestões para criar seus filhos”. Mais um tempo depois, ele tem seu terceiro filho, e desiste de tentar escrever livros.
Acho que isso ilustra bem que não existe uma única maneira de criar filhos, A maneira, àquilo que irá funcionar para todos.
Mas é claro que você, como filho de sua mãe a pelo menos uns 15 anos, deve saber bem como que foi criado para que isso sirva para alguém. Então, o que te impede de escrever para jovens pais que não sabem ler direito e que tem demônios mirins em suas casas, desesperados por uma opinião alheia? É claro, voce nao é Içami Tiba, mas quem liga, se você está vivo, alguma coisa que seus pais fizeram deu certo.

Bom, já estou começando a escrever meus relatos, afinal, como disse um cara na introdução de um guia para pais, tenho o que é necessário para isso: Uma esposa grávida, um editor de textos e muito tempo livre. O mínimo que pode acontecer é meu filho querer ler isso quando tiver idade e sentir vergonha alheia do pai.

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito