As cinco melhores músicas dos Ramones (Que não são deles)

Música sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Os Ramones foram uma das maiores bandas da história do rock. Fundaram o punk, estilo musical que mais tarde foi completamente deturpado e hoje em dia está na mais pura miséria. Não é segredo que eu sou um grande fã deles, conforme dito aqui, aqui e que se pode confirmar aqui. Já se vão alguns anos colecionando informações e ouvindo suas músicas, sim, e durante esse tempo, tive muitas surpresas. Dentre as maiores delas está o fato de algumas músicas desta grande banda na verdade não serem realmente deles; e mais, as origens de algumas delas nunca passaram pela cabeça oca de alguns “fãs” – se é que eles já ouviram outra música além de “Hey Ho Let’s Go”. Vem comigo… ONE TWO THREE FOUR!

5 – Chinese Rock

Chinese Rock é a quarta faixa do End Of The Century, de 1980. O álbum foi produzido por Phil Spector, famoso produtor musical e homicida em potencial (Não necessariamente nessa ordem) que ameaçou o baixista Dee Dee Ramone com uma arma quando este tentou ir embora da gravação, e que eventualmente fez Johnny Ramone tocar o primeiro acorde de Rock and Roll High School mais de cem vezes. “Bom, mas se a cagada foi tão grande, então o cara devia ser um gênio e o álbum deve ser ótimo!”, deve ter dito um guri com 14 anos e uma camisa dos Ramones nova e comprada ontem. Não exatamente, meu jovem revolucionário da vovó, não exatamente. Segundo T. Donald Guarisco, da AllMusic, “o álbum todo é bastante controverso dentre os fãs dos Ramones”, presumindo que com “bastante controverso” Guarisco queira dizer “quase que totalmente odiado”.

Tá, posso estar exagerando. Eu mesmo acho o álbum mais ou menos, e nele tem clássicos eternos da banda como a já citada Rock and Roll High School, e também Do You Remember Rock and Roll Radio, um dos hinos do rock em minha singela opinião. Mas enfim, o caso é que neste álbum cheio de história tem uma certa faixa que é uma droga. Não, não que seja ruim, é uma droga literalmente: A quarta faixa de End Of The Century é Chinese Rock, ou “pedra chinesa”, uma gíria da época pra heroína, que como os mais perspicazes de vocês devem ter notado, fala de… Heroína. Ou melhor: Fala de como seu autor é viciado nela. Em tradução livre:

Eu estou vivendo de pedra chinesa / Todos os meus melhores amigos estão na reabilitação / Eu estou vivendo de pedra chinesa / Tudo está na loja de penhores

Essa música, divertida no ritmo mas com letra completamente deprimente só podia ter sido escrita por um sujeito: Dee Ramone. “Mas Kirk, cê disse que esse texto é sobre músicas que não são dos Ramones, porra!”, provavelmente disse nosso fã debutante, enquanto quase derrubava Danoninho na camisa nova. De novo, segura a onda aí, caralho. E PORRA É O CU DA CACHORRA TUA VÓ SABE DESSE LINGUAJAR? Mas enfim, segundo Dee Dee, ele escreveu Chinese Rock no apartamento de Debbie Harry, vocalista do Blondie, em 1976. Depois, levou até os Ramones para ver se eles gostavam, mas a música foi sumariamente vetada por Johnny, que em um ataque de genialidade notou que ela era obviamente sobre como foder sua vida com drogas (Em nota: Johnny era quem mandava na banda, além odiar drogas era totalmente republicano e provavelmente decapitava comunistas no café da manhã). Sendo assim, Dee Dee levou Chinese Rock para seu amigo e viciado incurável Richard Hell, que imediatamente gostou da música e a gravou com sua banda The Heartbreakers em 1977, cuja versão vocês podem ouvir aqui:

Mais tarde, em 1980, Johnny provavelmente se cansou de dizer não e os Ramones gravaram Chinese Rock de qualquer jeito. Falando ainda no End Of The Century, um dos maiores motivos do disco ser tão controverso é…

4 – Baby I Love You

Esta foi sétima faixa daquele trágico disco, e Phil Spector em pessoa a sugeriu. E por “sugeriu” eu quero dizer “tocou durante horas no piano e forçou a banda a ouvir enquanto seus seguranças os ameaçavam com armas”. De qualquer jeito não acho uma música ruim, apesar de sempre ter pensado que um arranjo de violinos ao fundo deve ter quase matado o Johnny prematuramente. Ou quem sabe quase deve ter matado Dee Dee. Nas palavras dele: “Eu odiei Baby I Love You“. Bastante sucinto.

Minhas sensação de estranheza e os violinos não são coincidência. Baby I Love You foi originalmente gravada em 1963 por um grupo feminino chamado The Ronettes, cuja versão original é a coisa mais distante do Ramones que você pode imaginar, depois talvez de música clássica e bolero.

A letra deve ter ganho o prêmio de mais melosa da década:

Eu não posso viver sem você / Eu amo tudo em você / Não posso fazer nada se me sinto assim

No refrão, você automaticamente desenvolve Diabetes tipo 2:

Baby, eu te amo (Vamos lá, baby) / Baby, eu te amo (Uhhh, baby)/ Baby, eu amo, eu amo só você

Esse prodígio teve co-autoria de, advinhem só, Phil Spector, o que explica ele só ter conseguido que gravassem isso de novo colocando a banda na mira de uma arma. O nosso terceiro lugar pelo menos é um melhor…

3 – Surfin’ Bird

De todas as músicas desta lista, a décima terceira faixa do álbum Rocket To Russia caiu como uma luva no estilo dos Ramones e principalmente na voz de Joey Ramone. Surfin’ Bird engana tão bem que muitos fãs de longa data nunca jamais desconfiam que ela seja um cover. A versão original, de 1963, é de autoria da banda de surf rock The Trashmen, e chegou ao número 4 nas paradas das 100 melhores da Billboard quando foi lançada.

A receita para seu sucesso é simples: DORGAS. Não, não são pedras chinesas de novo, mas só alguém drogado ou seriamente retardado pode escrever uma pérola dessas:

Todo mundo já ouviu falar no pássaro / Pássaro, pássaro, pássaro é a palavra (repetir até o final do verso) / Você não sabe sobre o pássaro? / Todo mundo sabe que pássaro é a palavra

Isso é 95% da música, só quebrada pelo, hum… Refrão (?):

Pássaro surfistaaaaaaaaaAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAASMOBLRL
BLRLBRLLGELÇKLÇGWBKRWÇLKBKLRSLNÇGELNONFGÇNÇNSDÇOFR
EÇOUÇNGOERNÇOGFNOEWÇOUGUOEWRÇGNOEWÇÇLÇNBBRERERER
ERLKAKLKLELKELKLREKLLELLELELELEEEEEEEEEEEOOOOOOOAAAAAA
(RESPIRO ESQUISITO) BABABABABABABABABABABABABA
MEW MEW MEW BABA MEW MEW BABA
(Continua até retomar a frase principal um vez)
MEW MEW BABA MEW MEW BABA (Até o fim da música)

É UMA DAS MÚSICAS MAIS FODAS DA GALÁXIA.

E se você ouvir a original e o cover, quase não dá pra notar qual deles é o Joey. Enfim. Vamos pra próxima.

2 – Let’s Dance

Se vocês clicarem no segundo link lá no início desta lista, verão um texto de quase um ano atrás onde falo que os Ramones (E, consequentemente, o punk), nasceram por conta dos anos 60. Aliás, todas as músicas citadas aqui, menos o quinto lugar, são de bandas dos anos 60. Pode parecer estranho, mas arrisco dizer que se não fossem as músicas inocentes e simples daquela década, a banda e o estilo não existiriam, pelo menos não como conhecemos. E é exatamente o cover de uma música dessas que saiu como a décima primeira faixa do primeiro disco dos Ramones, homônimo, em 1974. Let’s Dance até hoje circula entre os tributos e fãs de todas as épocas como um clássico puramente ramoníaco, tão parte daquele disco como Blitzkrieg Bop (A suposta “Hey Ho Let’s Go” da sua camisa, Marquinhos). Mas enquanto Joey Ramone ainda mijava na cama quando pesadelava com tacos de baseball, Let’s Dance já era sucesso.

Número 4 na parada das 100 melhores da Billboard em 1962, a música ficou famosa na voz de Chris Montez, e até os Beatles tocaram ela uma vez. Diz a canção:

Hey baby, você não vai tentar? / Diga que você vai me deixar dançar essa / Bom, vamos dançar, vamos dançar

Lembrem, dançar naquela época era um dos métodos de conseguir um SEXY TIME. Aliás, a música é sobre isso, como deixa claro o verso onde ele pede pra menina deixar ele levar ela em casa. Eram outros tempos… Bem, vamos em frente. Nosso primeiro lugar vai para…

1 – California Sun

O que essa música tem de especial em relação às outras é sua capacidade suprema de passar completamente despercebida. Até gente que se dedica a fazer cover dos Ramones não faz idéia que essa música não é deles. Sabem menos ainda que ela foi escrita em 1961 e gravada naquele mesmo ano por Joe Jones, um jovem artista de Nova Orleãs, no mesmo ano, atingindo só o lugar de número 89 nas paradas.

Apesar de não ter ido muito alto na época, ela foi regravada por meio mundo, com talvez a versão mais famosa tendo sido feita pela banda de surf rock The Rivieras, que foi provavelmente a que os integrantes dos Ramones ouviram quando eram adolescentes. California Sun já também apareceu na voz de Dick Dale (O pai do surf rock), The Byrds e até do Offspring, infelizmente.

A canção fala sobre a Califórnia (DUH) e como lá é o lugar certo pra dar uma pimbada:

As garotas são todas assanhadas na velha Frisco [São Francisco] / Uma bela menininha pra todo lugar que você vai / E elas andam, e eu ando / Elas pescam, e eu pesco / Elas pecam, e eu peco / Elas voam, e eu vôo / Elas estão lá se divertindo no sol da Califórnia

É isso aí. Agora vai se divertir ouvindo as músicas e VÊ SE TOMA VERGONHA NESSA CARA, JOÃOZINHO, E TROCA DE CAMISA QUE TU É MOLEQUE.

Vida longa e próspera.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Frey

    Muito legal,eu adicionaria ainda Needles & pins,She Talk to rainbows e The Crusher(cover de uma musica do proprio Dee dee,daquele cd de rap dele).

    E surfing bird sempre vai me lembrar Family Guy,sempre XD

    o/

  • Gugs

    E tem I Dont wanna Grow Up, que é do Tom Waits

  • Marcelo

    No livro Commando o Johnny falou que o Johnny Thunders era um cara que ele respeitava e que achava que podia ser melhor que Ramones, só não era porque era um junkie….

  • Frederico Marques

    Excelente informação.

busca

confira

quem?

baconfrito