Anticristo (Antichrist)

Cinema quinta-feira, 27 de agosto de 2009

 Um casal (interpretado Willem Dafoe e Charlotte Gainsbourg) devastado pela morte de seu único filho se muda para uma cabana isolada na floresta Éden, onde coisas estranhas e obscuras começam a acontecer.
A mulher é uma intelectual escritora que não consegue se livrar do sentimento de culpa pela morte do filho, e ele, um psicanalista, tenta exercer seu meio de trabalho para ajudar a esposa.

Antes de mais nada: Filme pra maior de dezoito anos. Com razão. Sabe porque? A primeira cena mostra o casal principal [E únicos atores que tem seus nomes nos créditos/não são figurantes] trepando. Fodendo. Metendo. No sentido mais literal da palavra. Inclusive, tem um close de um saco, em determinado momento. E por mais que seja um close curto, é um close. De um saco. Velho e enrugado. Balançando pra lá e pra cá. Em câmera lenta.

Você, prontamente, vai rebater com um “Porra, eu podia ficar sem essa!”, certo? Pois bem, se você quer saber algo sobre esse filme, saiba que essa parte é a menos perturbadora, na minha opinião. Mesmo porque, esse foco nos bagos do truta [Que, inclusive, não tem nome, e nem precisa, pois, como eu já disse, é o único truta que tem falas no filme todo] dura um instante bem curto. O que interessa mesmo é a trepada dos dois.

 “Vem, tou molhadinha!”

Trepada, aliás, que é um prólogo do que vem por ae: Os dois tão lá, no bem bom, no chuveiro, na cama, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê enquanto o pirralho, filho de; sei lá, 3 anos; de ambos, numa participação especial, acorda, escapa do berço, abre uma porta anti-criança, vai até o quarto onde os dois estão trepando, abre uma janela e escorrega até o chão. Detalhe: Do segundo ou terceiro andar, não deu pra ter certeza, mas era alto o bastante pra matar o pentelho. Tudo isso com uma belissima música combinando perfeitamente com o ritmo das cenas. E isso tudo é só um prólogo [Literalmente]!

 Eu já falei que esse filme é muito estranho e, ao mesmo tempo, muito bom?

O “resto” do filme é a mulher de luto, tentando superar a morte do filho, enquanto o cara tenta fazer ela sair dessa. Considerando que ele é um psicanalista, faz todo sentido. Quer dizer, o que faz sentido é ele tentar ajudar a esposa à superar. O filme vai fazendo cada vez menos sentido. Ou não, depende muito de quanta atenção cê prestou aos detalhes. Dica: aparecem miniaturas no prólogo que explicam [Minimamente] algo. Ou contam a história, depende do seu ponto de vista.

 Sim, eles trepam ao pé de uma árvore também.

É um filme muito complexo e ao mesmo tempo muito simples. Por mais que isso não faça o menor sentido. Tem muito mais terror/horror psicológico do que os velhos filmes hollywoodianos, ao mesmo tempo que mostra a natureza e a insanidade humana. E por mais que isso pareça arrogante, o pessoal sem cérebro muita cultura não vai gostar nem um pouco desse filme.

Anticristo

Antichrist (109 minutos – Horror)
Lançamento: Alemanha, Dinamarca, França, Itália, Polônia, Suécia, 2009
Direção: Lars von Trier
Roteiro: Lars von Trier
Elenco: Willem Dafoe, Charlotte Gainsbourg

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • depois de ver um pinto falando no Bruno, ou um pinto azul em Watchmen, ver um saco não é tão pertubador, se bem q é em slowmotion.. uhm…

    filme interessante ;o

  • Pizurk

    @Guil5566
    Vou ignorar o comentário GEI, já que o saco é mero detalhe.

    Aliás, quem tem um vai sentir dor alheia ao ver esse filme.

  • luciana carvalho

    já tinha lido uma crítica sobre esse filme antes, e ela falava exatamente o que você disse.
    um filme pertubador, estranho, com muito sexo, mas bom.
    tava meio sem vontade de assitir, mas ja que ele é tao perturbador assim, vale a pena arriscar. ;
    Muito bom teu blog. :)

  • Lil

    Eu não gostei, sei lá, esperava um filme porralouca e me deparei com um troço com um clima opressivo terrível, dá angústia mesmo. Mas o enredo é bem interessante, e a forma como é conduzido é magistral. Tem umas coisas sem sentido de “filme de arte cabeçudo” que acho que passavam sem, mas falando de forma geral não é um filme ruim.

  • @Lil
    De certo modo, não deixa de ser porralouca. Mas é algo mais mental do que visual. Mas aquela raposa from hell foi foda.

  • Lil

    Até hoje tenho pesadelos com a raposa. D:

    Ah, e a música do prólogo é, se não me engano, “Gymnopedie”, do Debussy.

  • Miho

    mais estranho que ver um saco, é ver ela cortar o proprio clitoris, deu pra ter uma sacada nos acontecimentos.

busca

confira

quem?

baconfrito