Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (Fantastic Beasts: The Crimes of Grindelwald)

Cinema quinta-feira, 15 de novembro de 2018

 Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald é a segunda de cinco novas aventuras no Mundo Bruxo de J.K. Rowling. No final do primeiro filme, o poderoso bruxo das trevas Gerardo Grindelwald (Johnny Depp) foi capturado pela MACUSA (Congresso Mágico dos Estados Unidos da América) com a ajuda de Newt Scamander (Eddie Redmayne). Mas, cumprindo sua ameaça, Grindelwald escapou da custódia e começou a reunir seguidores, a maioria desavisada de sua verdadeira intenção: criar magos de sangue puro para dominar todos os seres não-mágicos. Em um esforço para frustrar os planos de Grindelwald, Alvo Dumbledore (Jude Law) recruta seu ex-aluno Newt Scamander, que concorda em ajudar, desconhecendo os perigos que estão por vir. As linhas são desenhadas à medida que o amor e a lealdade são testados, mesmo entre os mais verdadeiros amigos e familiares, em um mundo bruxo cada vez mais dividido.

Eu vou te falar, esperava mais dissae. Não sei se foi o primeiro filme que não era tão descaradamente uma continuação esperando pra acontecer, ou o fato de que esse aqui nem entregou o que o título prometia: Quais foram os crimes de Gindelwald? Porra, mostra o cara arrancando umas cabeças, sei lá.

Mas não, tudo que ele fez de errado foi, num período pré-segunda guerra mundial, querer dominar o mundo através de um conceito de raça negra pura: No caso, os bruxos. Eu sei que é uma solução amplamente utilizada, mas puta que pariu, tanta merda pro cara fazer e ele é logo o Hitler do mundo dos magos? Pra que criar um vilão que não é uma cópia do supra-sumo do mal, quando você pode inclusive copiar a ideia dos vestuários? Foi tão óbvio que chegou a ser uma ofensa, chamando a plateia de burra na cara dura. Mas o que esperar de um filme que parece se arrastar por três horas [Não que o tempo seja muito menor que isso, com duas horas e 15 minutos]?

 “EU QUERO IR NO BANHEIRO!!”

Ok, tudo bem, mesmo com essa palhaçada, e considerando que existem cerca de 467 histórias sendo contadas mais ou menos ao mesmo tempo, e nenhuma delas chega a lugar nenhum, é um filme muito legal. “Mas como pode ser legal com um monte de merda dessa, cara?” Se você não está se perguntando isso, eu não sei o que você tá fazendo aqui. Mas o que eu sei é: Porra, os bichos de mentira, mesmo tendo um destaque menor que no primeiro filme, são muito mais legais. Inclusive é por iniciativa própria do pelúcio que se tem uma das cenas mais legais do filme. Mas que só serviu pra gancho do terceiro filme, como boa parte do rolê. E eu devia parar de reclamar, afinal eu já sabia que seriam, no mínimo, três filmes, com um número confirmado [Até agora] de cinco filmes.

 “Tá vendo ali em cima? É minha conta bancária.”

Então, vamos pra parte boa: É um filme visualmente foda. Como não poderia deixar de ser. Os efeitos visuais PRECISAM ser bons, já que o nível do primeiro filme foi acima da média. Ou, considerando a quantidade de filmes de fantasia no mercado atualmente, foi dentro da média. Mas qualquer coisa que não fosse impressionante perderia pontos preciosos com os fanzocas. Os efeitos sonoros também, aquela coisa de sempre: Bota uns urros na orelha da galera que tá tudo ótimo. Até os figurinos foram algo digno de nota, e olha que você tá falando com uma pessoa que já usou shorts e coturno. Ou seja, eu não ligo pra moda, e mesmo assim achei a parte de figurino muito boa. Talvez por ser um esquema de época.

Eu nem vou falar sobre os plot twists pelo simples fato de que eles são risíveis. Eu, que sou uma besta apoplética, me toquei do que tava acontecendo bem antes de ser apresentado. Talvez parte do problema seja com as atuações. Claro que ninguém espera uma apresentação digna de Oscar [Se você espera, cê precisa largar mão de ser trouxa], é um filme pra massa, só que alguém ainda aguenta o Johnny Depp fazendo o mesmo papel sempre? Sem falar nas tretas por conta dele ter batido na mulher, mas aparentemente cê só é punido por Hollywood se você mexer com o pinto alheio. Não é mesmo, Kevin Spacey? Mas divago.

 Triv… Não, eu me recuso a fazer propaganda gratuita.

Acho que a excessão, pra mim, foi o Jude Law como Dumbledore. Não sei o motivo, mas achei sensacional. Talvez seja pelo fato de que, ao contrário do resto do elenco, eu tenho a impressão de que o Jude Law realmente queria esse papel. E porra, foi foda ver como ele conseguiu incorporar bem o conceito do personagem. O que eu não sei é como em cinquenta anos ele foi de usar roupinhas da moda pra sair de camisola por ae. Se bem que, se eu com 20 anos já não dava a mínima pra regras de vestuário, imagina com 80? É nóis, Alvo.

Por fim: Se você gosta de biologia e bichos e etc, pode ir sem medo. Se gosta de Harry Potter, também afinal essa saga foi feita pra tirar dinheiro de vocês, trouxas. Se quer uma história concisa, amarrada e linear, aí eu sinto lhe informar que você se fodeu, meu amigo. Mas olha só pelo lado bom, 2020 tá logo ali, e a continuação desse parece que vai ser melhorzinha. É o que eu espero.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald

Fantastic Beasts: The Crimes of Grindelwald (134 minutos – Aventura)
Lançamento: EUA, Reino Unido, 2018
Direção: David Yates
Roteiro: J.K. Rowling
Elenco: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol, Ezra Miller, Jude Law, Johnny Depp e Zoë Kravitz

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito