Análise poética: Cine

Música segunda-feira, 24 de maio de 2010

Ah, a escrita. Como esse universo é vasto. Você pode criar alguma coisa e destruí-la logo em seguida, atendendo a sua vontade e a de mais ninguém. Tudo é possível: Atingir o zero absoluto, superar a velocidade da luz, voar, transformar os outros em ouro – TUDO é possível, basta ter imaginação. Poucas são as pessoas que têm imaginação e, acima disso, uma mensagem a ser passada para o público alvo. Aliás, todo texto tem uma mensagem, mas não são todos que conseguem transmiti-la. Deixem-me colocar a minha mensagem em vocês. heh

q

Ah sim, já disse que Cine não é banda? Cine é poesia. E eu vou MOSTRAR isso a vocês. Aquele que não entender isso, ao final do texto, será taxado como leitor do Bacon que não sabe interpretar. Se bem que isso é uma espécie de redundância. Ok, alguns de vocês sabem interpretar. PARA DE ENROLAR FDP

Esses poetas não podem ser classificados por um gênero apenas. Desde Trovadorismo a Modernismo, tudo é válido. Tratam de problemas do cotidiano, fazem uma volta ao passado, imaginam o futuro – essa é a linha que separa os visionários de VOCÊ. Vamos analisar uma letra do conjunto – estrofe por estrofe – para confirmar a premissa. A letra escolhida tá ai porque eu tenho o teclado e eu quero, não há outra justificativa.

Garota Radical

Who o ow
Who o o o ow
Who o oaaaa
Ye ye yeah

Onomatopéias povoam essa parte. Nota-se o tom árcade na influência do conjunto, já que o som representado ai é o do sexo entre dois elefantes, criaturas que nunca habitariam o campo, claro, mas cria-se um paradoxo com tal afirmação. Entretanto, isso é uma introdução, apenas, ainda não veremos uma fuga para o campo em si.

O simples torna ela demais
Quinta o shopping, domingo os pais
Tente entender por que ainda ligo pra você
Ela só me diz não, pra mim já tornou padrão e faz por querer

Percebemos um esquema de rimas AABB – demais/pais; você/querer -, já a métrica, por outro lado, não segue padrão algum. Nessa estrofe há uma diminuição no significado de locais de consumo para o poeta. Shopping, o templo do consumo do século XXI, é uma coisa simples, nada além disso ou algum enaltecimento do tipo. Entramos nessa parte com o amor idealizado: Há uma certa diferença entre ele, o poeta, e sua musa. Ambos devem pertencer a classes diferentes: Nobreza e burguesia, patrícios e plebeus, hilótas e espartanos – vocês entenderam. A mulher não reconhece o homem como alguém à sua altura, primeiramente por tal diferença, e em segundo plano por um prazer pessoal, ou se fazer por difícil. Podemos concluir, então, que não existem certezas sobre o motivo de tal atitude.

Te vejo na minha (Te vejo na minha)
Vai ser só minha (Vai ser só minha)
Falo tão sério, é sério você vai
Vai ser só minha (Vai ser só minha)
Vem ser só minha
Vai ser você
Aposto um beijo que você me quer

O esquema de rimas nessa estrofe é totalmente remodelado. Não existe um padrão nem mesmo na métrica. Há um recurso usado, no terceiro verso, onde o intervalo entre as falas é menor, causando impressão de um mundo dinâmico, globalizado, onde o amor não deixou de ser algo importante, mas é prejudicado pela falta de tempo. Ao pensar sobre o motivo de ter sido ignorado – discutido acima – o homem apaixonado aposta na segunda opção: Se fazer de difícil. É o tudo ou nada aqui: Aposte seus culhões que a mulher tá na sua e tudo aquilo é um jogo, a arte do flerte.

Who o ow
Who o o o ow
Who o oaaaa
Eu te completo baby
Who o ow
Who o o o ow
Who o oaaaa
Vem que é certo baby

As onomatopéias voltam a representar o sexo dos elefantes, que agora sofrem uma personificação e conversam durante o ato.

Sempre escuta as bandas que eu nunca ouvi
Sempre de vestido pra sair
E quando ela sai, não importa pra onde vai
Sempre com o cartão do pai, compra tudo e se distrai

Os gostos diferentes voltam à afirmação sobre as classes serem diferentes. O acesso a qualquer tipo de mercadoria com o dinheiro do pai deixa claro que a musa é de uma família com um poder econômico grande. Sobre sair e não se importar para onde vai, óbvio que o destino não importa: Tudo é igual na sociedade, os objetivos, os defeitos, tudo. Critica pesada ao sistema capitalista e ao modo de vida atual.

Te vejo na minha (Te vejo na minha)
Vai ser só minha (Vai ser só minha)
Falo tão sério, é sério você vai
Vai ser só minha (Vai ser só minha)
Vem ser só minha
Vai ser você
Aposto um beijo que você me quer

Repetição, óbvio, mas serve para mostrar que, apesar das diferenças serem apresentadas aos poucos e aumentadas da mesma forma, não há perda de interesse na burguesa-espartana-patrícia.

Who o ow
Who o o o ow
Who o oaaaa
Eu te completo baby
Who o ow
Who o o o ow
Who o oaaaa
Vem que é certo baby

Sério, quanto tempo demora o sexo entre elefantes? PQP.

Te ver no sábado e escutar tudo que eu já sei, pode decorar
Não é fácil, eu não me faço
Egoísta, sim, eu não nego
Por isso insisto em ti e me entrego mais, mais, mais
Who o ow
Who o o o ow
Who o oaaaa
Vai ser você
Aposto um beijo que você me quer

Podemos notar a presença da religiosidade. Pergunto: Por que ele a vê no sábado? Domingo é dia de Igreja, ou seja, há uma forte influência da já decadente ordem católica nas ações de todos. Um segundo paradoxo é apresentado – Camões estaria orgulhoso: O egoísmo é assumido, mas, mesmo assim, ele se entrega cada vez mais a ela, coisa que não seria possível pela própria definição de uma pessoa egoísta. Infelizmente, o amor continua sendo idealizado e nosso poeta, ao invés de absorver a solução romântica e se matar, entra no meio do sexo dos elefantes. Não há ideias que indiquem qual elefante foi escolhido – o macho ou a fêmea -, e isso depende da interpretação de cada um. Não chega a ser um Dom Casmurro, claro.

O simples torna ela demais
Quinta o shopping, domingo os pais
Paguei pra ver por que é que eu liguei pra você?

O questionamento: Por que insistir na idealização se existe elefantes? Abandonando totalmente a cidade e sua musa, o poeta vai para o campo viver entre os elefantes, assim acalmando todo e qualquer temor dentro de seu corpo, estilo Vlad III, O Empalador, manja?

Isso que é banda boa. Banda boa SEMPRE tem letra DECENTE pra dar um banho de CULTURA em quem estiver ouvindo. Espero que quem tenha lido o que eu escrevi – bots, claro – também manje de ironia e tal. Não que eu tenha usado isso no texto em parte alguma. E, claro, pro povo que não lê algo sem imagens, vou deixar uma aqui E pedir pra alguma alma de boa vontade me compre uma camiseta dessas. Sério.

 Eu achei engraçada pra caralho. Não que eu seja parâmetro pra alguma coisa.

Você tem dinheiro sobrando? O bastante pra me dar essa camiseta e ainda quer MAIS? OLOLCO, então entre na comunidade no Orkut, Twitter e Last.fm pra ficar MILHÃONÁRIO!

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito