Amizade Colorida (Friends with Benefits)

Cinema quinta-feira, 29 de setembro de 2011

 ‘Amizade Colorida’ acompanha uma caça-talentos e um jovem talentoso, que começam a trabalhar juntos e acabam se tornando ótimos amigos. Quando o relacionamento avança e começa a ficar mais íntimo, as coisas se complicam. Eles tentam amenizar a situação impondo uma regra: tudo não passa de atração física e qualquer emoção deverá ser deixada de lado. Mas, será que funciona impor regras ao coração?

Ah, Mila Kunis… Na época de That ’70s Show você era uma bitch, mas mesmo assim já era gostosinha. Ai veio Cisne Negro e você fez aquela cena lésbica com a Natalie Portman, pro delírio dos marmanjos [E muita moçoila]. Agora, uma historinha sobre sexo sem compromisso entre amigos. Assim todo mundo vai querer ser seu amigo. E como eu já externei meus sentimentos a respeito da protagonista [Foda-se o Justin Timberlake] dessa história, posso começar a falar do filme em si. Que não teria metade da graça [Não de ser engraçado, mas de dar vontade de ver de novo] se não fosse pela Mila e esses olhos verdes castanhos sei lá, porra. Tava olhando a bunda dela.

Chega, vamos falar do filme. A graça do filme é justamente imaginar que dois amigos consigam meter só pelo prazer de meter, sem amarras psicológicas, sem cobranças, sem frustrações, só pra desopilar. É o sonho de consumo uma galera, principalmente de quem passou por vários relacionamentos que resultaram em fracassos felomenais. Não dizendo que toda relação tende a dar errado, mas dá. É um fato que a natureza humana tende à querer algo novo, só porque é novo. É só você conseguir algo, que já quer outra coisa. Uma inconstância foda. E não venham me dizer o contrário. Vocês só estarão me contrariando porque é divertido, mas a verdade é que a grama é sempre mais verde no vizinho.

 “Bora jogar tênis?”

É claro que você vai se imaginar na situação [Se for esperto, vai se imaginar na situação com a Mila Kunis], mas o fato é que vai ser bem difícil achar uma mulé que compartilhe desse ponto de vista. Sejamos sinceros, isso é um ponto de vista muito mais difundido entre os leitores de revista de mulher pelada do que entre as leitoras da Capricho. Enquanto caras sonham com uma mulher que trepe com ele, seja truta, e ainda assim deixe ele trepar com outras, elas sonham com o príncipe encantado, piriri póróró. É questão de educação. Os homens são levados a crer que o melhor é ser pegador, e as moças que o melhor é se guardar. Claro que tem as que não acreditam exatamente nisso, mas é raridade. O doce impera solto no mundo de hoje.

 E tem o Woody Harrelson fazendo papel de um editor de esportes gay.

Pois bem, quando galera acha que tá tudo beleza, que só vai rolar putaria baseada na amizade, ai vem o fator romance. Afinal, não existe comédia romântica sem romance, não é mesmo? Eu sei que é previsível, já que Hollywood vem filmando o mesmo esquemão básico mascarado de comédias diversas faz tempo, mas porra, tem como não estar na cara que os dois vão ficar juntos no final? Seria algo como o mocinho não vencer o vilão no final. E sabe qual é o problema disso? Sabe porque irrita? Por que não é real. Na nossa vida de sempre, o mocinho geralmente toma no cu no final, e o vilão sai bem. E nos relacionamentos não é diferente: Geralmente o negócio acaba, e muitas vezes não acaba bem não. Mas cinema é fuga, quem vai assistir algo que seja igual a merda da vida de sempre na telona? Pra isso, fico em casa vendo noticiário.

 Que casal lindo. Pena que eles vão terminar em oito meses.

Sim, eu sou um pessimista. E o filme seria muito melhor se não terminasse romanticamente. Se é pra ser fajuto, que seja coerente.

Amizade Colorida

Friends with Benefits (109 minutos – Comédia Romântica)
Lançamento: EUA, 2011
Direção: Will Gluck
Roteiro: Keith Merryman, David A. Newman e Will Gluck, baseados em história de Harley Peyton, Keith Merryman e David A. Newman
Elenco: Mila Kunis, Justin Timberlake, Emma Stone, Woody Harrelson, Jenna Elfman, Richard Jenkins, Rashida Jones, Patricia Clarkson

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Na verdade, ver uns filmes mais próximos da realidade costuma ser divertido se você tá de saco cheio de finais previsíveis.

  • Vinicius

    Esse filme seria perfeito pra levar uma garota no cinema se não fosse o final.

busca

confira

quem?

baconfrito