À Beira do Abismo (Man On a Ledge)

Cinema quarta-feira, 08 de fevereiro de 2012

 Nick Cassidy é um ex-policial, agora condenado, que, ao ser liberado para o enterro do pai, consegue fugir. Ameaçando se jogar do alto de um prédio, ele começa uma jornada desesperada para provar sua inocência. Enquanto a psicóloga Lydia Mercer (Elizabeth Banks), tenta impedir o pior, seu irmão Joey (Jamie Bell), tentará desmascarar toda a trama e incriminar o poderoso David Englander (Ed Harris), ao lado de sua noiva, Genesis Rodrigues.

Se você é fã de blockbuster debiloide, tá aí a escolha perfeita pra assistir naquele fim de semana chuvoso sem a namorada: Um filme simples, de enredo simplório e ritmo bem agitado. Aliás, muito agitado. Tem hora que não dá pra piscar.

Então, a parada começa quando, em algum lugar dos Estados Unidos, um cara preso se proclama inocente sempre que tem oportunidade. Sim, sempre que tem oportunidade mesmo. “Cara, passa a pá pra gente escavar a rota de fuga?” – “EU SOU INOCENTE, PORRA”.

Mas enfim, depois de o personagem fugir, alugar um quarto no centro de Nova Iorque e ameaçar se jogar da janela do hotel cinco estrelas, é quando dá pra ver que o suicídio, assim como uma porrada de coisas na polícia, era, na verdade, teatrinho.

 “Caralho, o pombo vai cagar aqui.”

É clichê atrás de clichê. Temos o policial durão e honesto que se fode? Sim. A policial durona que, no fundo, é dona de um coração mole e está disposta a acreditar no inocente, mesmo quando ninguém mais acredita? Ih, também. O chefe que desacredita a policial durona, mas que mesmo assim dá o comando da operação policial toda pra ela sem pestanejar? Claro. E a gostosa latina espertona, cheia de manhas da vida criminosa? Também? Mas que coincidência!

O filme se leva tão pouco a sério que desde o começo já sabemos que o suicídio é pegadinha do malandro. É dito em, sei lá, cinco minutos de história. Não há um suspense que se segure até o fim. Digo, até pode haver um ar de mistério sobre a operação que rola ao fundo, mas fica meio óbvio quando sabemos o crime pelo qual o cara foi condenado, já que o irmão e a cunhada gostosa resolvem arrombar o cofre de um ricaço inescrupuloso.

 Vale o filme todo

Tá aí. É superficial, divertido, brainless. Aquilo tudo, e, mesmo assim, te deixa sem fôlego. Cumpre o papel a que veio. O que mais vi por aí foi gente reclamando da falta de roteiro… Mas, roteiro? Pra que, se é só pra divertir por uma hora e meia e ser esquecido depois de vinte minutos de sonequinha?

Fiquem com isso aí só por que, como eu disse, se falar mais estraga o pouco que tem.

À Beira do Abismo

Man On a Ledge (102 minutos – Ação)
Lançamento: Estados Unidos, 2012
Direção: Asger Leth
Roteiro: Pablo F. Fenjves e Chris Gorak
Elenco: Elizabeth Banks, Sam Worthington, Jamie Bell, Ed Harris, Edward Burns, Anthony Mackie, Kyra Sedgwick, Genesis Rodriguez, William Sadler

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito