A agonia de uma longa espera

Analfabetismo Funcional segunda-feira, 27 de Abril de 2009

Gostar de livros escritos por certo autor é algo que todo fã de literatura tem.
Normalmente, os escolhidos são aqueles mais conhecidos, o que não significa que ele seja ruim, já que estamos falando de Stephen King, Luis Fernando Veríssimo, Stephanie Meyer e, por que não? Dan Brown também.
Mas o principal problema de gostar de um autor vivo é que você nunca saberá o que pode ainda vir por ele. Então, quando se ouve um boato sobre ele estar escrevendo algo, nasce dentro de um leitor aquela sensação de ganância, vontade de ler aquele volume que ainda está sendo escrito, a sede por qualquer informação sobre ele, qualquer sinal de que ele está prestes a ser publicado, TUDO é uma boa noticia.
E quando se descobre que o livro já foi mandado para o editor e a data de lançamento é dada? Nossa, eu comparo isso a praticamente um presente de natal gigante, aqueles que são vistos debaixo da árvore e que não podem ser tocados até a hora certa. Se você tem esse costume, deve saber como isso é algo que cria grande expectativa.
Mas é claro, sempre tem aqueles problemas. A já citada acima Stephanie Meyer estava escrevendo seu próximo volume da série de vampiros iniciada com Crepúsculo, que levaria o nome Midnight Sun. Por algum motivo muito estranho, do qual não vou aqui especular, os DOZE primeiros capitulos do livro foram liberados. Fãs desesperados por alguma informação os leram e isso só serviu pra aumentar mais a vontade deles lerem o próximo volume. E claro que depois disso ela disse que não iria mais terminar essa história e depois voltou atrás, dizendo que ela iria finalizar. Mas quem sabe? Só sei que a liberação desses capítulos serviu como uma boa divulgação para quem não conhecia os livros.
Algo parecido aconteceu com o último volume da história de Potter, devem lembrar bem, quando uma versão dele foi lançada na net poucos meses antes do lançamento oficial. Muitos leram aquela cópia, mas não deixaram de comprar a definitiva. Serviu para uma boa divulgação de uma série que já era universalmente conhecida. Pessoas não tinham o que comer mas sabiam quem era Potter e sua saga, pelo menos alguns pedaços. É algo que eu posso comparar ao tetris, que até o mendigo da esquina conhece. Vai lá perguntar pra ele, vai.
De todos esses autores, o que sempre tem uma carta na manga é Stephen King. Com trocentos livros publicados, ele é um que além de ser considerado o mestre do terror, consegue sempre deixar seus fãs na expectativa máxima, afinal, nunca se sabe quando que um livro dele poderá ser lançado, já que ele tem mais para serem publicados e em processo de escrever que qualquer outro. Por outro lado, a quantidade de livros dele ser maior que a possivel de um ser normal ler torna algumas coisas mais complicadas para alguém que pretende se iniciar nas histórias dele.
E eu já estou no meu limite e nem cheguei a arranhar o que eu queria falar. Então, vou deixar o restante pra semana que vem. Novamente divido isso aqui, para que a torrente de informação não seja demais para todos vocês. Fico por aqui e até semana que vem.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • dervecna

    Admita, você não falou mais por preguiça de escrever.
    Você tem o público provavelmente mais nerd desse site, os que gostam de ler. =P
    E fica com mimimi para escrever?
    Ah vá…

    Anyway, Stephen King também surpreende pelo conteúdo de suas obras. Muita criatividade, muita genialidade e quando se dedicou a escrever SOBRE o horror em vez de escrever um romance sobre isso, o cara matou a pau. Pena que não lembro o nome do livro.

  • A Stephenie Meyer FEDE.
    Eu vou escrever já já dando os motivos disso.

    Maaaas, claro, quando eu soube que ela liberou cópias de Midnight Summer para uma penca de gente e depois ficou de charminho dizendo que ia parar de escrever porque acabou vazando na internet, deu uma baita vontade de perguntar o nível intelectual da mulher e quem ela achava que era. Mas a pergunta é facilmente respondível, é só ler os livros dela para entender a profundidade da estupidez do ser :X

    E olha que eu nem gosto de falar mal de autores de livro, mas estou ganhando raiva da plagiadora u_u

busca

confira

quem?

baconfrito