Onomatopéias

Nona Arte quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Seria muito mais fácil eu começar essa coluna dizendo que eu acho onomatopéias idiotas, mas antes é preciso explicar o que é uma, já que muita gente não sabe.
Onomatopéia vem do grego onomatopoiía, que significa ação de inventar nomes. Onomatopéias são palavras que tentam imitar um som, como por exemplo, o famoso Tic-Tac do relógio, o Au Au do cachorro e por aí vai.

Agora que você já sabe o que é uma, podemos falar mal delas.
As onomatopéias são bem presentes e visíveis nas histórias em quadrinhos, às vezes elas que completam uma cena, por isso não as descarto totalmente. Cenas em que dois personagens estão conversando coisas do tipo:

Mocinho: Precisamos combater o….
Onomatopéia: Plop! poc! pok!
Mocinho 2: O que é isso? Precisamos investigar…

Esse tipo de cena é bem aceitável, afinal o som é essencial nessa cena, sendo que se o Plop! poc! pok! não estivesse ali você não saberia que alguém bateu em algum objeto oco, fora que o dialogo ia ficar meio perdido.

Mas infelizmente nem tudo é legal, a maioria das onomatopéias são idiotas e sem sentido, como o KA-BOOM que representa o som de uma explosão. Sinceramente, KA-BOOM é uma explosão? E outra, quem em sã consciência vai ver uma explosão e não vai identificá-la como tal?
O KA-BOOM é totalmente inútil e uma cena de explosão, assim como o CRA-KOOM, que aparece toda vez que o Capitão Marvel pronuncia Shazam e um raio cai do céu.

Eu, na minha profunda inutilidade, cacei algumas onomatopéias nos meus comics e na internet. O resultado além de assustador é engraçado, pois quase sempre a onomatopéia não tem nada de parecido com o som. Eis as piores onomatopéias das histórias em quadrinhos:

Baroom! Baruuum! – Bomba, trovão, etc.
Bóim – Batida na cabeça com um objeto.
Bawoing! – Corda do Arco após a flecha ser lançada.
Bash! – Uma queda.
Biff! – Soco no queixo
Bonc! bou! – Batida de cabeça com cabeça
Bounce! bóim! – Mola Saltando
Cra-Koom – Raio do Shazam
Coff! oss! uss! – Tosse
Ioo-hoo! iu-uu!, u-uu! – Chamar alguém que está distante.
Pfft! pfft! phfpt! – Cuspir.
Plomp plom! – Um fruto caindo de uma árvore
Rat-rat-rat! rá-tá-tá! ratataaá-tá – Metralhadora
Riiinch! – Relincho
Screeech! iééé! – Carro freando
Sssss! Ssss! – Objeto queimando
Zok! pof! tou! – Uma pedrada na cabeça.

Existem muitas outras onomatopéias, aliás, existem várias onomatopéias para o mesmo som, assim como existem vários sons para a mesma onomatopéia.
Eu ainda as acho muito inúteis, às vezes até engraçadas, mas inúteis. Lugar de som definitivamente não é no papel.

Leia mais em:

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • the.O

    Na maior parte das histórias a fonte, as cores, a disposição da onomatopéia é muito mais importante do que sua “ortografia”, uma das (poucas) coisas boas que os ocidentais aprenderam com o mangá. O “raio de Shazam” não se escreve cra-koom, se escreve cra-koom naquele formato característico que foi a maneira do desenhista expressar o som de um trovão, oras.
    Quanto ao comentário da explosão, o uso convencional das variantes de boom torna possível um personagem “ouvir” uma explosão que está acontecendo fora do seu “campo de visão”.

  • Java

    um dos grandes motivos de se ler um comix é pdoer rir dos ditos \efeitos sonoros\ do gibi, é realmente muito engraçados…

  • joao

    não se esqueça do “Peow” (som de lasers)

  • Luli

    Uma vez eu bati a cabeça e fez bóim, vi até estrelinhas amarelas de cinco pontas. Doeu.

  • http://www.fanarte.com/forum Junnin

    Algumas não tem a ver com o som mesmo,e sim com o nome

    Screech,por exemplo,se não me engano é arranhar em inglês,quando um carro derrapa,ele “arranha” todo o asfalto.

    O Yoo-hoo se não me engano vem de you,mas acho que tou dizendo merda.

    Algumas são toscas,outras podem até ser importantes,mas dependendo da história,seria melhor nem ter.

    Agora,um shoujo,ou algum mangá no estilo Love Hina,sem onomatopéias toscas,não é nada.

    Agora,realmente não sei o que tem a ver KABOOM com explosão,realmente tosco u.u

  • Edson

    Quem se lembra de VRRRT! DUT! VRRRT!, os sons do R2D2 nas histórias de Star Wars, publicadas pela Abril no final da década de 1980?

  • Gisele Raposo

    Entendo sua visão de que algumas expressões poderiam ser decartadas frente à imagem. Mas em HQ o ‘barulho’ precisa ser representado, como na vida real, em que vimos* e ouvimos*.
    Ler ‘pow’ , ‘soc’ em uma luta é mais engraçado do que ver uma mão simplesmente atingindo o rosto de oura pessoa. É o “charme” da historinha.
    Vale a pena, sim, manter estas horrorosas onomatopéias, rsrs

    “Smacks” pra vcs ;-)

    *desconsiderando cegos e surdos, course!

  • Dori

    Concordo plenamente. Onomatopéia é uma chatice, pra não dizer q é mto infantil. E obrigada pela informação. Eu não sabia o q era onomatopéia.

  • Vecna

    Só para lembrar um fato engraçado…
    A galera que faz o Lobo, zoa com essas onomatopéias.
    A FRAGranada dele, faz o característico som de FRAGA-BUUUM!
    Achei isso DUCA e nunca curti tanto uma onomatopeia, como nos gibis do maioral! XD

  • Thiago

    eu não aguento mais onomatopeias na escola

  • thiago

    concordo com vc em numero gerero e gral

  • Thiago

    eu acho q as onomatopeias são muito chatas

  • rayane

    eu acho vcs qe estam falando mau uns indiotas onomatopeia e muito importante

  • rayane

    eu isto estudando sobre isso e gostei muitoooooooooooooooo

busca

confira

Trutas
  • Ahnão
  • Bobolhando
  • Corvo
  • Di Vasca
  • Estranho Sem Nome
  • Facada no Fígado
  • Fail Wars
  • Gamer Sith
  • Lógica Feminina
  • Manolagem
  • MauoÊ
  • O Macho Alpha
  • Petit Cookie
  • Que Diabos?
  • Sake Com Sal
  • Uarevaa

quem?

baconfrito