Yuri – Quarta-feira de Cinzas (Conrad)

HQs quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Bem-vindo ao Rio de Janeiro de Daniel Og, um lugar habitado por malandros e otários, trabalhadores e gatunos, publicitários e… zumbis. Yuri, o protagonista da história, é um publicitário de saco cheio da vida que um dia decide se matar. O problema é que ele não foi exatamente bem-sucedido. Yuri acaba voltando do mundo dos mortos em pleno carnaval e pretende retornar para lá definitivamente.

No meio do caminho, ele conhece Andrei, um ladrão de carros homossexual que decide ajudá-lo em sua busca pelo descanso eterno. Acompanhe a saga dessa dupla improvável, que parte sem rumo certo pelo Rio de Janeiro, esbarrando em personagens caóticos, tipicamente cariocas, armando planos para fazer Yuri morrer de vez e tentando faturar uma grana enquanto isso não acontece.

Um publicitário que não gosta de carnaval em pleno Rio de Janeiro… No carnaval. Se isso não é o bastante, ele tá morto. Mas não tá. Zumbificado, ou algo assim, ele sai em busca da morte definitiva. O problema é que não é fácil assim morrer de novo. E eu sei que eu repeti boa parte daquilo ali em itálico. Mas porra, é uma premissa difícil de digerir. Feito um pastel.

Pra começar, vamos falar visualmente. O traço de Daniel Og, também conhecido como Dog, é bem cru, mas isso não quer dizer que não é trabalhado. Em preto e branco, a bagaça é bem detalhada. Ao final do calhamaço [272 páginas não é bolinho não, mesmo a leitura fluindo fácil], tem até uns rascunhos, nada de mais, mas dá aquela sensação de intimidade com o autor.

Já o roteiro, vocês já devem imaginar que seja bem nonsense. E é, mas isso não é o problema. Pra mim, a grande questão é que o roteiro, mesmo não tendo lá muito nexo com a nossa realidade [Ah, jura que uma HQ que mostra um zumbi é fantasiosa?], trata de questões muito profundas, como morte, pós-morte e tédio pré-morte. Porra, já sou desempregado e fudido, passo mais tempo do que gostaria pensando nesse tipo de assunto angustiante, e vem nego querer “me tirar do marasmo”? Eu quero sair do marasmo faz tempo, mermão, qualé? Até tem algumas piadas aqui e ali, principalmente por causa do Andrei, a bicha gorda [E é assim que ele é tratado, então nem venham me chamar de homofóbico, bando de viado.], mas o Yuri, como todo suicida, é muito depressivo e deprimente. E olha que a vida dele nem era tão ruim. Ele só é [Foi] burro pra caralho. E além de burro, egoísta. Mas termina citando Cartola:

Preste atenção querida, De cada amor tu herdarás só o cinismo. Quando notares estás a beira do abismo. Abismo que cavastes com teus pés.

Yuri – Quarta-feira de Cinzas


Lançamento: 2011
Arte: Daniel Og
Roteiro: Daniel Og
Número de Páginas: 272
Editora: Conrad

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito