Wilfred – Ou como um cachorro pode saber tudo sobre você, ao mesmo tempo que não sabe nem trocar uma lâmpada

Televisão quarta-feira, 05 de Fevereiro de 2014

Ok, a parte da lâmpada eu não sei porque eu tou usando. Talvez por causa das inúmeras piadas existentes que envolvam o padrão “Quantos x são necessários para trocar uma lâmpada?”. Mas isso não vem ao caso. Talvez porque trocar uma lâmpada seja o que menos importe pro Wilfred. Pera, cês não conhecem o Wilfred?

 Tá dá!

Não, você não tá louco. É um ser humano vestido de cachorro. E, por mais esquisito que isso seja, no contexto da série faz todo sentido. Wilfred, para todos os efeitos, é um cachorro normal pra todo mundo no universo da série. Menos pra Ryan Newman, que era um advogado de sucesso mas que odiava a própria vida. E pra você, que tá assistindo a bagaça; se bem que você não tá no universo da série. Nem teve sucesso na vida, já que tá lendo o Bacon.

Mas enfim, Ryan tinha um emprego num escritório de advocacia foda, dinheiro no bolso e nada de vida social. Feito vocês, exceto pela parte do dinheiro [Eu devia parar de zoar os leitores]. O que ele resolve fazer no primeiro episódio da série? Suicídio com pílulas. Pff, frangote. Pra você ter ideia de quão bosta ele era, ele reescreveu a carta de suicídio umas quatros vezes [Posso estar errado quanto a quantidade de revisões, eu não fico prestando atenção nesses detalhes]. Só que ele não morreu, sabe-se lá deus porque. O que a gente descobre é que, depois de encher o rabo de remédio, ele começa a ver o cachorro da vizinha, Jenna, como um cara numa fantasia de cachorro. E que, por mais que faça coisas foda que cachorro nenhum faria, ainda é um cachorro. O que é um ótimo recurso cômico pra série.

Essa cena me convenceu a assistir a série. Se bem que cachorros costumam ter medo de trovão.

É, um cachorro que utiliza desses subterfúgios não é qualquer bosta não. E tem que ver que ele era promíscuo e maconheiro muito antes de existir Ted. Sem contar que ele não tem a profundidade de um pires. Apesar de ser um bastardo filho da puta egocêntrico, o Wilfred é um cachorro que ensina muita coisa pro Ryan ao longo da série. Mesmo que através de métodos totalmente questionáveis.

Aposto que alguns de vocês já ouviram falar da série em si, quiçá assistem. Mas aposto que, dentre este seleto grupo, poucos sabem que existe também uma versão australiana, com o mesmo ator no papel de Wilfred. E essa série australiana é baseada em um curta-metragem. Eu até tentei assistir, mas a porra do sotaque australiano me impediu. Sim, meu inglês não consegue penetrar a grande barreira de corais chamada sotaque australiano. O que eu sei é que a série é bem diferente, já que começam divergindo em um ponto fundamental: Na série australiana o protagonista, Adam, já teve oportunidade de fincar o vergalhão [Ou efetivamente o fez, não consegui entender] na mocinha e dona de Wilfred, Sarah, enquanto que na americana Ryan tem dificuldades até pra conversar com Jenna.

Também reza a lenda que a série australiana foca no humor, sem o tanto de filosofia/mindfuck que a americana tem. Ah, e caso você seja bom em inglês, toma o curta ae. Inglês com um sotaque lazarento, diga-se de passagem. Se alguém quiser legendar, eu agradeço. Com uma cerveja.

Ah, a diferença que a puberdade faz.

Atualmente, tá pra sair a quarta [E última, o que é ótimo, porque como piada a série não devia ter fim, mas o plot já anda mais cagado que Supernatural] temporada, que deve estrear no canal FXX, que é uma espécie de FX com menos frescura. Ou mais, dependendo do ponto de vista. Ainda não existem datas oficiais, mas tomando como base as temporadas anteriores, deve começar na segunda quinzena de junho e, como tem 10 episódios, ao invés dos 13 das anteriores, deve terminar no meio de agosto. A gosto de deus [Essa piada não tem graça nem falada, mas foda-se, cês não pagam minhas contas].

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • FooFighter

    Muito bom mesmo. Olhei a primeira temporada, comecei a segunda… e perdi o embalo. Mas merece ser retomada. E eu realmente não sabia dessa série australiana… li ou ouvi falar que o personagem já existia e isso e aquilo e não sei o quê… bom, agora tá explicado.
    É a segunda vez que me espanto que uma série que eu gosto muito é uma ROUPAGEM americana de algo que já tinha sido feito e eu não tinha a mínima idéia.
    Primeiro foi o The Office (UK, que acho só tem uma temporada ou coisa que valha), e agora essa do Wilfred (AUS).

  • Pelo que eu vi não é uma roupagem, cara. Tirando o Wilfred, que inclusive eu tive a impressão de ser diferente na versão australiana, é um outro mundo.

  • FooFighter

    Sim sim, to ligado, inclusive isso está no texto… “roupagem” foi modo de dizer só. Mas não diminui o meu fator surpresa no caso.

busca

confira

quem?

baconfrito