Vida real e poderes ficcionais – Parte II

Nona Arte quarta-feira, 01 de setembro de 2010

Continuando da semana passada e sem muita enrolação, vamos aos resultados da loteria dessa semana. Não, espera, não era isso. Deixa eu ver… Sim, lembrei! As três habilidades/poderes escolhidos por vocês, caros leitores, para que eu as destruísse essa semana! Iniciemos com um clássico:

3. Viagem no tempo (Sugerida pelo Jorge Delamare.)

Primeiro de tudo: Até onde se sabe, somente viagens ao passado são possíveis. Quanto mais rápido você se movimenta, mais devagar o tempo passa para você; se você chegasse à velocidade da luz, o tempo pararia; se a ultrapassasse, teoricamente, o tempo engataria a ré e o passado voltaria a ocorrer. Isso é impossível por um motivo: Quanto mais rápido, mais lenta é a passagem do tempo, sua massa aumenta e seu volume diminui. Seria necessária uma fonte infinita de energia para que você conseguisse atingir e ultrapassar a velocidade da luz. Como a estupidez humana não pode ser convertida em energia, nada de ir para o passado e futuro ao custo de uma casca de banana e meia lata de cerveja choca. Estamos presos, eterna e irremediavelmente, ao nosso tempo.

Alguns outros efeitos colaterais incluiriam: Envelhecimento aparentemente acelerado (Citando um incrivelmente correto Cazuza: O tempo não pára); se você passa um ano em 1888, você envelhece um ano. Incompatiblidade entre a alimentação, costumes, usos e linguagem da época, caso você vá mais distante que, digamos, uma década do seu presente. Ah, claro, também tem aquele pequeno empecilho de que você não existe; ninguém lembra de sua existência, você não tem identidade, família, referências… E, claro, não tem como saber como será o futuro. Imagine testar sua máquina do tempo e cair em meio a uma tropa de T-1000? Desagradável, para dizer o mínimo.

2. Invisibilidade (Sugerida pela Bianca)

Ao contrário do que vocês devem pensar, a invisibilidade NÃO é impossível. É apenas muito difícil de ser atingida. Já existem cientistas trabalhando nisso há, pelo menos, cinco anos. Já tem-se uma teoria plausível: O segredo é poder criar bastões de metal extremamente finos, capazes de manipular a luz. Quão exatamente finos? Bom, qualquer coisa abaixo de 380 nanômetros de largura está valendo. Mas, por que isso? Bom, o comprimento de onda mais baixo na luz visível é 380 nm. Se você tem bastões metálicos de, digamos, 350 nm, eles poderiam modificar a luz próxima a eles, tornando objetos invisíveis. Isso já é possível, com alto grau de sucesso, em duas dimensões. Espionagem industrial, operações militares secretas e descobrir quem é o bastardo que vive comendo seu almoço… Bom, talvez isso leve algumas décadas. Isso claro, se essa tecnologia for disponibilizada para meros mortais. E, se isso acontecer, o mundo irá surtar: ladrões e assassinos à solta, pervertidos em todos os lugares (Os japoneses provavelmente vão pirar de vez).

Notem que eu acabei de fazer o oposto do que me propus a fazer. Maldito avanço tecnológico, me impedindo de fazer colunas corretamente! [/ironia].

1. Imortalidade/Juventude eterna (Sugerida por Danilo)

Não. Simplesmente não. Salvo o caso do desenvolvimento de uma tecnologia à la Transmetropolitan, não há como nos tornarmos imortais. E, mesmo que houvesse um meio, quem REALMENTE iria querer tal coisa? Todo mundo pensa nas partes boas, como praticar esportes radicais sem se preocupar em morrer, explorar o mundo só com a roupa do corpo e comer a feijoada da sua tia Cotinha sem ter um infarto 5 minutos depois. Mas, vocês já pararam para pensar na parte não-tão-boa? Primeiro de tudo: Todos que você amou, ama ou amará irão definhar e morrer enquanto você fica por aqui para sofrer. Isso é apenas o aperitivo.

Com o passar do tempo, você vai se tornar obsoleto, e não há upgrade que resolva seu problema. A humanidade continua evoluindo, lenta mas inexoravelmente, e, adivinha só, você continua parado. Em alguns poucos milhares de anos, você será, para os seres humanos do futuro, o mesmo que um Australopiteco seria para nós: Um fóssil vivo. Claro, para se aliar a isso, ainda temos o fato de que sua mente continua envelhecendo e se degradando, séculos parecerão passar em horas, você terá que proteger esse segredo eternamente para não virar cobaia de testes e, claro, sempre tem a possibilidade de você cair num vulcão ou ser soterrado e ficar preso ali para sempre.

Tenham um bom dia.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • cesar

    invisibilidade: para algo ser invisível a luz deve atravessar essa coisa, sem ser absorvida ou refletida. Bom, caso fosse possível sermos invisíveis, a luz deveria atravessar todo o nosso corpo sem se modificar, inclusive nossa retina! portanto, um homem invisivel seria um homem cego!

    viagem no tempo: pela demorada e dispendiosa pesquisa realizada por mim a respeito desse assunto (assistindo discovery channel), o que eles concluíam era exatamente o oposto que vc colocou no tópico: caso alguem viaje à velocidade da luz, o tempo passaria muito mais devagar para o viajante que para o ambiente entorno dele. Entao, a viagem para o FUTURO seria possível.
    Já a viagem para o passado, caso fosse possível, nos levaria a um paradoxo bem explorado no filme (nao li o livro) “a maquina do tempo”: [spoiler] Se você viajou para o passado, viajou por um motivo. Casso esse motivo seja alterado por voce, nao haveria motivo pra você viajar no tempo, então voce nao teria viajado e alterado. No filme, ele viaja pro passado pra evitar a morte da noiva. Mas, toda vez que ele salvava ela de uma morte, surgia outra maneira de ela morrer. Porque se ela nao morresse nao haveria motivo pra ele ter viajado no tempo, e o passado nunca teria sido modificado [fim do spoiler].

  • @cesar
    Acho que você não leu o texto.

    No caso da invisibilidade, não é realmente invisibilidade, é uma camuflagem MUITO foda, o que descaracteriza sua teoria.

    Quanto à viagem no tempo, segundo a teoria geral da relatividade do titio Alberto, quanto mais rápido você vai, mais lento o tempo fica. Que foi o que você E o que o Guten disseram. Mula. E cê ignorou totalmente a parte em que é explicado que, quanto mais rápido, maior a sua massa, e maior a energia necessária pra aumentar a sua aceleração, né?

    Quanto aos paradoxos, é muito simples: É muito mais complicado que isso. Só a sua presença no passado já causaria alterações na trama do espaço-tempo continuo. Ou seja, voltar pro passado poderia causar duas consequências distintas: a)Você não voltou pro passado, você viajou pra outro universo, paralelo ao nosso; ou b)Você voltou, modificou o passado, fazendo com que você não tenha voltado, o que não modificou o passado, o que faz com que você volte e por ae vai. Ou seja, um paradoxo.

  • Guten,
    você é um estraga prazeres!
    Descarto a Viagem no Tempo e fico com a Invisibilidade.

  • Well, já considerei tudo o que você disse sobre a imortalidade (exceto a parte de ser soterrado pela eternidade), e penso o seguinte: eu não acredito em vida após a morte. Poranto, quando eu morrer, deixarei de existir. A existência é sempre menos desagradável que a não exisência. Therefore, eu gostaria de vida eterna.

  • D

    Imortalidade é, teoricamente, possível, desde que não seja “imortalidade” no sentido de “impossível morrer”, mas “imortalidade” no sentido de “muito difícil morrer e eternamente jóvem”.

    Se você conseguir copiar sistemas regenerativos de seres simples como estrelas-do-mar (basicamente inventar uma forma de colocar reservas de células pluripotentes por todo o seu corpo), você terá um grande poder regenerativo.

    Isso, combinado com a capacidade de impedir a degeneração de telômeros e consequente envelecimento e ineficiência de células (o que causa a velhice) criaria uma pessoa capaz de ter alto poder regenerativo e que nunca envelheceria.

    Basicamente, um “imortal” no sentido de ser possível a ele viver muuuito tempo.

    Por outro lado, o envelhecimento mental seria compensado justamente por conta das novidades.

    O tempo passa cada vez mais rápido quanto mais velhos somos porque nada é novidade para nós, então nossa atenção passa pelas coisas sem ser afetada. Contudo, com novidades e conhecimento a ser ganho durante os séculos, o envelhecimento mental será mínimo :D

    Já quanto à evolução, demorará não milhares, mas milhões de anos antes que o Homo Sapiens Sapiens evolua para outra espécie.

    Até lá, você será como uma pessoa esquisita, meio deslocada, com feições cada vez mais exóticas… mas ainda assim alguém reconhecido como humano.

    De fato, mesmo mudando a espécie você ainda seria assim reconhecido. As diferenças entre um Homo Neandertalis/ Homo Erectus e um Homo Sapiens Sapiens, fisicamente, são mínimas. Você poderia confundí-los com gente que trabalha no circo.

    Por outro lado, a questão de ver todos que você ama e admira morrendo não requer nenhuma forma de imortalidade.

    Se você não tiver filhos, ou tiver o azar de que eles e/ou seus netos morram antes de você, provavelmente é assim que seus 90~100 anos de idade serão.

    Nenhuma pessoa que você conheceu estará viva.

    Sobreviva a isso, e você conseguirá sobreviver ao resto ^^

  • Claro que se a imortalidade for alcançada através da medicina/modificação genética, é bem possível que você não tenha de sofrer com a morte dos seus entes queridos. Isso só ocorrerá caso eles não queiram a vida eterna.

busca

confira

quem?

baconfrito