Vai escutar música brasileira, meu filho: Parte 1

Música quarta-feira, 30 de Maio de 2012

O Brasil é um país de terceiro mundo, com muita desigualdade social, pobreza, fome e mortos/nascimento. Mas isso não é segredo pra ninguém. O que nem todo mundo reflete é como nossa história de país colonizado influencia no modo em que nós pensamos e agimos até hoje. Um dos grandes problemas de países como o nosso é a mania de importar ideias, costumes, tecnologia e arte. Sim, tudo isso. No caso da música, muitas vezes valorizamos mais o que é feito de fora do que o que é feito aqui dentro, com uma ilusão de que o que é feito nos States ou nas Europs é melhor do que o que é feito aqui. De modo geral, tanto as criações de lá quanto as de cá são puro lixo e o lixo deles é tão ruim quanto o nosso. E nossas coisas boas são tão boas quanto a deles, falta apenas um pouco de reconhecimento. Irei fazer uma listinha com artistas e bandas não tão conhecidos (ou seja, sem Chico, Gil, Gal, Mutantes, Tim Maia e Caetano), ou que são muito conhecidos mas estão meio esquecidos pelo povo, que todos deveríamos pelo menos ouvir uma vez na vida, que seja para conhecer um pouco da música brasileira e da música feita no Brasil.

Quero deixar bem claro, antes de ser acusado, que não ousarei dizer que existe uma música puramente brasileira, não sei se isto é possível, principalmente devido às diversas influências na MPB e no rock nacional (Sendo que rock por si já não é uma criação brasileira) e que sim, os estilos podem ser importados, mas é interessante ver como isto tudo é reapropriado nas nossas terras. A música não é um fenômeno de um só local, e na época de cultura de massa tudo o que é feito em um lugar tem ressonância em outro.

A Barca do Sol

Banda de rock progressivo que esteve em atividade de 1973 a 1981. Lançou três álbuns de estúdio: A Barca do Sol, de 74; Durante o Verão, de 76 e O Pirata de 79. A sonoridade acústica é bem marcante, com o uso de diversos instrumentos, como violino, flauta transversal, violão, viola. É um som bem tranquilo, como é comum ao rock brasileiro dos anos 70. Esqueça Pink Floyd, Yes, e as demais bandas de prog mais famosas que você conhece, a experimentação aqui é em outro nível, com uma mescla de música popular brasileira, instrumentos tradicionais e rock. Ah, e o Ritchie, aquele da Menina Veneno, foi flautista desta banda.

Belchior

Um dos maiores compositores brasileiros é um dos mais esquecidos, ao meu ver, apesar de ser dono de diversos hits, como Como nossos Pais e A Palo Seco. Suas músicas acabaram fazendo mais sucesso na voz de outros intérpretes do que na dele, devido ao seu timbre singular e sua puxada pro brega. Sem dúvida possui diversas influências do rock internacional, fazendo diversas referências aos Beatles. Mas enfim, vale uma ouvida.

Clube da Esquina

Clube da Esquina é uma denominação comum dada a um grupo de músicos e compositores mineiros, da qual fizeram parte Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Flávio Venturini, Wagner Tiso, dentre outros. Donos de um som característico, com músicas poéticas e arranjos complexos. Porém, além do clubinho de músicos, existem dois álbuns que levam o nome deste grupo, sendo basicamente uma criação coletiva, apesar de o primeiro ser normalmente creditado à Lô Borges e Milton Nascimento. Vale muito a pena ouvir por se tratar de uma vertente diferente da MPB, mais lírica e intimista, mas que diferente da Bossa Nova, não soa tão alienada.

O Terço

Mais um grupo de rock progressivo, este formado no Rio de Janeiro, possuiu uma existência que pode ser considerada longa, comparada aos outros grupos deste gênero no Brasil. Na verdade, contou com diversas fases diferentes, flertando com o rock and roll clássico, o progressivo e o rock rural. Flávio Venturini, ali do Clube da Esquina, foi integrante dessa banda também. O Terço basicamente deu origem ao 14 Bis, sendo que o já falado Venturini e o baixista Magrão fazem parte desta banda.

Moto Perpétuo

O Moto Perpétuo foi uma banda de rock que teve curtíssima duração e foi trampolim na carreira do conhecido Guilherme Arantes. Teve apenas um LP lançado em 74 (Na verdade, tem mais um, mas que não importa tanto). Assim como A Barca do Sol, o som desta banda é bem tranquilo e com bastante influência da MPB, porém com suas experimentações não deixadas de lado.

Semana que vem eu volto com mais alguns, e se eu animar na outra também. Faz um favor a você mesmo e procure estas bandas e cantores, não se arrependerás.

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito