Veni Vidi Vicious (The Hives)

Música sexta-feira, 05 de setembro de 2008 – 0 comentários

Enfim temos o álbum mais conhecido da banda, o álbum que trouxe o The Hives à maioria aqui, o The Hives que você conhece. Em relação ao álbum anterior, a agressividade quase é inexistente neste álbum, e a simplicidade transa em diversas posições com um ritmo mais dançante, uma coisa mais… alegre. Duvida?

Faixa-a-Faixa

Declare Guerre Nucleaire já traz um clima diferente do primeiro álbum, fazendo você se perguntar: Cadê a agressividade e a velocidade? A simplicidade predomina aqui, e o ritmo é apenas dançante. Die, All Right! já é um misto dos dois, e pra quem conhece a banda a sensação de estar faltando algo é marcante. Realmente, está faltando uma coisa: Toda aquela energia. O Garage Punk se foi, agora nos resta uma banda relativamente diferente das outras, mas com a mesma proposta de muitas. A Get Together To Tear It Apart é levemente nostálgica, não fosse a sensação predominante: ESTÁ faltando algo. Mas temos aqui a faixa que mais se aproxima ao The Hives que você conhecia.

Eis que você está convencido de que The Hives está com uma nova proposta, talvez… inovadora. Pra banda, é claro. Main Offender é o som que te convence de que, porra, a banda tá com um som novo, mas nem assim deixa de ser sensacional. Você se desgruda do passado, aceita a simplicidade, a influência do rock mais setentista, ainda de garagem, e acompanha a letra dessa sonzeira empolgante, batendo com os pés no chão, imitando a bateria. Outsmarted é mais um som nostálgico, e é quando você levanta da cadeira e começa a quebrar tudo. Um dos sons mais empolgantes do álbum, fato.

Hate To Say I Told You So é um dos grandes clássicos da banda, todo mundo conhece este som que, honestamente, NÃO É o melhor trampo dos caras. Envolvente, vibrante, um grande acerto na carreira dos caras, o melhor som do álbum. Mas não da banda. Introduced The Metric System In Time já chega na voadora, com um ritmo alucinante que logo se acalma, trazendo novamente a fusão do dançante com o agressivo. Find Another Girl é uma surf music BEM bacana, os caras sabem sair da rotina e impressionam de uma forma BEM positiva com um som completamente excelente. Sem mais.

Statecontrol é uma das faixas mais dançantes do álbum, mas isso não significa que ela seja uma das melhores – é meio repetitiva. Inspection Wise 1999 é uma música para balançar a cabeça, não chega a ser muito boa nem muito ruim. Meio termo? Knock Knock sim apresenta uma qualidade superior, trazendo o álbum de volta à normalidade – agora sim, Hives! Supply And Demand encerra o álbum de uma forma respeitosa, sem dúvidas. Garage Rock total, agressividade moderada e um ritmo que vai fazer você querer ouvir o álbum inteiro novamente. Ou pelo menos as melhores do álbum, e obviamente esta faixa está dentre elas.

Crítica geral

É claro que esperar por um álbum tão nervoso quanto o primeiro seria um grande risco. Talvez The Hives não quis só inovar, mas também se adaptar a um estilo mais “aceitado” na época, o que foi um grande acerto. O álbum foi muito bem criticado na época, e a banda era uma das melhores do momento. Momento este que marcava a decadência do Rock, onde poucas bandas como esta insistiam em fazer o gênero respirar.

O álbum marcou, mas é fato que a saudade bateu. É realmente difícil aceitar que uma banda inove no repertório, mas todos deram uma chance ao álbum. Ele merece. E DEVE entrar na lista de melhores discos do Rock Contemporâneo, e é uma pena que uma banda como esta não seja tão valorizada como devia. Então, recomendação final: Pegue o álbum e escute no último volume.

Veni Vidi Vicious – The Hives

Lançamento: 2000
Gênero musical: Rock
Faixas:
1. Declare Guerre Nucleaire
2. Die, All Right!
3. A Get Together To Tear It Apart
4. Main Offender
5. Outsmarted
6. Hate To Say I Told You So
7. Introduced The Metric System In Time
8. Find Another Girl
9. Statecontrol
10. Inspection Wise 1999
11. Knock Knock
12. Supply And Demand

busca

confira

quem?

baconfrito