Slender (PC)

Games quarta-feira, 05 de setembro de 2012

A não ser que cê tenha passado os últimos meses numa expedição ao Everest ou fora da internet com uma namorada, com certeza já ouviu falar de alguns jogos atuais que têm feito muito marmanjo cagar as calças; Penumbra e Amnesia, além do já citado no título, são exemplos. Todos com um elemento em comum que, aparentemente, é o grande causador desse pavor boiolice coletivo: O fato de seu personagem não ter como lutar contra os monstros/tentáculos/zumbis na tela, só correr e se esconder.

Ou seja: Jogos tão divertidos quanto assistir ao pornô caseiro dos seus pais. Tava demorando pros games começarem a seguir a mesma linha dos filmes de terror atuais, ainda mais esses feitos por empresas independentes.

 Realmente, é uma merda.

Imagina o seguinte: Você finalmente encontra uma mulher que te ame apesar de sua extrema gordura corporal e cheiro constante de Cheetos. Aí imagina também que cês deram o próximo passo. A gostosa tá lá, nua e besuntada de tesão na cama e tu, como o bom gordo granudo que é, chega todo nervoso, meio feliz, meio querendo morrer e sem saber nada. Só que, de repente, a muié não deixa você encostar nela, não senhor. Ela só quer ficar parada sendo linda e você só pode olhar pra aqueles peitos maravilhosos. Então, tá aí a sensação – Em contextos diferentes, bóvio – de jogar Slenderman.

Só que no jogo você é a gostosa e, por algum motivo, rolou através de uma cerca pra alguma floresta super do mal carregando nada além de uma lanterna. Como se não bastasse, ainda precisando procurar folhas com desenhos de um ser do mal de braços desproporcionais ao corpo. E, pra piorar, esse ser do mal tá te seguindo.

Até aí tudo bem, a história é passável. Não são esse enredo clichê nem a Q efemeridade dos bonequinhos que irritam. É a forçação de barra na atmosfera. E essa forçação, infelizmente, não é problema exclusivo daqui. À exceção talvez de Penumbra, onde ainda há alguma forma de lutar e correr, nos outros jogos tudo é feito pra diminuir sua chance de sobrevivência de uma maneira bem irritável.

Como? Oras, de N maneiras: O carinha não corre, apenas anda com a sagacidade e rapidez de velhinhas em procissão; sempre há música ambiente por trás, numa tentativa de te introduzir melhor na história -leia-se “tentar assustar” – que acaba somente sendo chata; e, por fim, todo o ambiente do jogo é uma plataforma única rodando em looping. E sabe o que mais? Tudo esse clima é construído pra, no final, você ser atacado por um boneco de massinha.

E não é aquela massinha bonitinha da Play Doh, e sim aquela goma vagabunda que endurece depois de dez minutos fora da caixa!

 Este é você depois da vigésima vez que encontrou o Slenderman ao olhar pra trás.

Mas isso ainda não é o pior, caros amigos. O pior é o final! Não dá pra ganhar, você SEMPRE é pego pelos braços esguios do Slenderman! Sempre! Dá pra, no máximo, desbloquear uma modificação na partida pra que se jogue na luz do dia. De resto, o desgraçado sempre vai dar um jeito de te arrastar pro cafofo dele!

Das duas, uma: Ou o Slenderman é um ex-otaku espinhento fadado a vaguear pela floresta depois de assistir tanto hentai e acabar desenvolvendo tentáculos e está precisando desesperadamente de atenção e abraços; ou os produtores não sabem quando desistir de pôr medo e começar a pensar na diversão da história. Sabe, esse aspecto tão pouco importante em qualquer tipo de entretenimento.

 Observem que o gesto de “TELCU” não é em vão nessa situação.

Agora sejamos justos com Penumbra e Amnesia. Nesse quesito, os dois ganham de lavada. O primeiro por ter zumbis pelados e te dar a oportunidade de dar inúmeros olés neles e, o segundo, por ter monstros bizarros o suficientes pra serem considerados engraçados e… Tá, mentira, o segundo por que dá medinho de verdade.

Acho que Amnesia tem muito mérito por que, além de ter sido um dos primeiros a sair e, portanto, ainda não apresentar o desgaste da ideia, seus produtores souberam trabalhar bastante o sentimento de desamparo e impotência. Se fosse levado pra alguma distribuidora grande, daria um puta game. Incluía na bolsa do personagem meia dúzia de arminhas que tava perfeito.

Slenderman tem caras feias pulando na tela. Elas assustam sim, só que perdem a graça depois da septuagésima vez. Do que adianta pular na cadeira se isso só vai te deixar incomodado, não amedrontado? Qual a graça de andar por uma floresta escura se não dá nem pra levar uma metralhadora e atirar por aí? Qual a graça de ser pego pelo Slenderman se não dá nem pra arrancar um dos braços (Naquele esquema de “vou morrer mas derrubo um”) e usar como desentupidor de privada antes de perder a partida totalmente? De que adianta se esconder atrás das árvores se o puto é mais onisciente que Deus e vai sempre estar espreitando?

Adianta que, no fim, depois de perder pela quinquagésima vez e estar frustrado por ter perdido uma noite inteira nisso, você vai poder zoar as maricas que se assustaram de verdade jogando essa bomba!

Mas se você, caro leitor, for uma dessas pessoas, só te deixo um recado: BOIOLA!

Slender


Plataformas: PC
Plataforma Avaliada: PC
Lançamento: 2012
Distribuído por: Download liberado
Desenvolvido por: Parsec Productions
Gênero: Terror

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • luizbarret

    Você é, claramente, um aficionado por jogos de tiro. Fim.

  • E você claramente não sabe diferenciar um homem de uma mulher.

  • mas eu sou um homem. um negão de 200 kgs e 1,80 de altura.
    essa foto fowfinha é só disfarce

  • bom texto, mas sua critica pra mim é meio errônea, pois o jogo recria uma cena de um dos videos que deixou famoso o slenderman. E pelo menos pra mim ele é um daqueles joguinhos pras pessoas tomarem susto uma vez e depois sair espalhando pros amigos. Enfim, slender, no meu ponto de vista, não deveria ser nem comparado com Amnesia e talz porque ele ta mais pro jogo do labirinto. :]

  • dressler

    Esse jogo para mim é uma nova versão do labirinto que aparece a mina do exorcista no final com um grito.

busca

confira

quem?

baconfrito