Se não aguenta, por que veio?

Cinema quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Desde que a Marvel Studios começou o UCM lá em 2008 com Homem de Ferro, teve início em Hollywood uma corrida louca entre vários estúdios tentando recriar a mesma fórmula. Reunião dos monstros da Universal, de princesas Disney, de criaturas gigantes, entre outras coisas loucas, foram anunciados e não muito tempo depois descartadas após os envolvidos perceberem que não é lá tão fácil assim construir um universo compartilhado que faça sentido e funcione. E convenhamos que se nem a Marvel faz isso de forma perfeita, mesmo sendo a que mais deu certo, imagina esses outros estúdios que não tem a menor noção do que tão fazendo?

Pelo menos dois universos compartilhados anunciados nesse meio tempo entre Homem de Ferro e Vingadores – Guerra Infinita encontram-se no limbo dos estúdio. Começando com Drácula, a História Nunca Contada, a Universal, após lançar A Múmia, anunciou seu Dark Universe, que mostraria a reunião dos monstros clássicos da Universal contra um mal maior. Chegaram até mesmo a escalar Javier Bardem como o Monstro de Frankenstein, Johnny Depp como o Homem Invisível e Scarlett Johanson como protagonista de A Criatura do Lago Negro, mas após a decepção da bilheteria de a Múmia, não sabemos mais o destino do Dark Universe.

Além disso, a reunião das princesas Disney também foi algo muito comentado durante seu anúncio, mas devido aos atrasos e adiamentos das gravações dos filmes solo, é bem provável que não aconteça também. É o mesmo caso de Godzilla vs King Kong, que depende apenas da bilheteria de Godzilla 2 pra ir pra frente. Mas o super trunfo dos estúdios são os super heróis, mesmo que sejam super heróis que nunca ouvimos falar ou que não nos importamos nem um pouco. Sim, Sony. Eu estou falando de você.

A Sony, que recentemente anunciou o projeto de um filme solo do Kraven, aproveitou o “hype”, se é que podemos chamar assim, do lançamento do trailer de Venom e anunciou também o seu próprio universo compartilhado de heróis/vilões do Homem-Aranha que ninguém se importa. O Sony’s Universe of Marvel Character, abreviado como SUMC, e que traduzido fica como Universo de Personagens Marvel da Sony, conta até então com Venom, Kraven, o Caçador, Morbius, o Vampiro Vivo, que inclusive já escolheu o cuzão do Jared Leto como protagonista, e Gata Negra, que anteriormente formaria dupla com a Silver Sable, mas a Sony achou que seria melhor dar uma engavetada na Silver Sable e investir primeiro só na Gata Negra.

É claro que a intenção da Sony é em algum momento unir todos esses personages em um único filme, como a Marvel fez com os Vingadores. Pode funcionar? Pode, mas eu acho um desperdício de personagens, mesmo que merdas, nas mãos de um estúdio que já provou cinco vezes que não consegue fazer filmes razoavelmente bons do Homem-Aranha.

Além disso, a Sony também comprou os direitos do Universo Valiant, da editora de quadrinhos de mesmo nome, e já escalou Vin Diesel para sua primeira adaptação, Bloodshot. A Image Comics, que atualmente é a terceira maior editora dos EUA, ficando atrás apenas da Marvel e da DC, disse recentemente que existem 22 de seus quadrinhos sendo adaptados para o cinema. O pontapé inicial será com Spawn, que Todd McFarlane vem anunciando há décadas.

Todd, não tem filme!

E obviamente não podemos falar de universos compartilhados sem citarmos a DC/Warner, que já mostrou sua incompetência mais de uma vez e que deve continuar falhando por muitos outros anos até dar o braço a torcer e rebootar a porra toda. Eu não quero ser injusto com a DC/Warner, mas é preciso ser dito que ter em mãos heróis do calibre de Superman e Batman e não conseguir fazer um filme razoavelmente bom de qualquer um dos dois é um absurdo. Eu confesso que gostei do Homem de Aço e até tentei ignorar o lance da Martha em Batman vs Superman – A Origem da Justiça, mas Esquadrão Suicida quebrou tanto meu coração que eu não consigo mais olhar pra qualquer um dos filmes da DC/Warner e não sentir uma profunda tristeza.

Eu tento me manter otimista sobre os filmes que estão por vir da DC/Warner, mas os caras não se ajudam. O que temos por vir são: Shazam, Aquaman, Mulher Maravilha 2 e o filme do Coringa do Joaquim Phoenix que ninguém sabe do que se trata, mas duvido muito que alguém queria que existisse. Além disso estão em produção, ou não, o filme do Batman sem o melhor Batman de todos os tempos (S2 Affleck), Aves de Rapina, Flash, Ciborgue, Supergirl, Batgirl, Asa Noturna e Lanterna Verde, que pode ter Tom Cruise como Hal Jordan. Tirando Shazam, que eu acho que tá me enganando com o trailer igual Esquadrão Suicida, e Mulher Maravilha 2, que teve um primeiro filme razoavelmente bom, eu não to interessado em ver absolutamente nada daí. O meu interesse no universo compartilhado da DC/Warner tá quase no mesmo nível do meu interesse pelo SUMC. E porra, um estúdio tem os maiores heróis de todos os tempos e o outro tem apenas uns restolhos que ninguém se importa. Ô DC, para com isso, cara.

Você tem que fazer o que você sabe fazer. Universos compartilhados precisam de planejamento e já vimos muito bem que a maioria desses estúdios sequer sabem o que planejamento significa. É tanta bagunça entre monstros, princesas, super heróis e afins, que os filmes dos X-Men da Fox nem parecem mais tão ruins.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito