Saudades dos filmes/desenhos

Televisão quarta-feira, 05 de maio de 2010

Falando com um amigo essa semana, comentávamos sobre os desenhos misturados com atores reais e, como faz tempo que não aparece um nesses moldes, bom. Aliás, acho que faz tempo que não aparece um filme/desenho (Como eu chamava), desse tipo.

 Sei que é um desenho, mas…

Só para constar que não considero Scooby Doo, Garfield e Alvin e os Esquilos filmes do gênero. Apesar dos personagens serem feitos em computador, a ideia ali é simular personagens reais, o que na minha modesta opinião não caracteriza a fusão das duas mídias.

Restrição feita, acredito que o fato de não aparecer desenhos (Ou filmes) desse tipo, é o fracasso de Looney Tunes – De volta à ação, que foi muito ruim mesmo. Mas e os clássicos da Disney, em que Zé Carioca e Pato Donald aparecem dançando com as irmãs Carmem e Aurora Miranda, ou o Space Jam? Até o mais recente Bob Esponja, o filme, com a pequena participação especial de David Hasselhoff em carne e osso?

 Alguém vai pagar o pato… OH WAIT!

São filmes (Ou desenhos) que marcaram épocas e que mostraram que as duas mídias, se bem trabalhadas, podem fazer bons filmes, que entretém e matam de rir os espectadores. Além de exigir uma boa atuação dos atores, já que os mesmos tem que contracenar com o nada.

A obra-prima desse gênero é Uma Cilada para Roger Rabbit (1988), filme/desenho dirigido por Robert Zemeckis e produzido por Steven Spielberg. Foi a primeira vez que dois ícones da animação mundial se encontraram: Mickey e Pernalonga. Apesar da história se centrada em Roger e sua mulher – a desenho mais gostosa já criada de todos os tempos – Jessica Rabbit, há a participação de vários desenhos da Warner, Disney, Universal, entre outros. Coisa que acho inimaginável hoje em dia, com esse negócio de direitos autorais, engravatados que só pensam em números e concorrência entre os estúdios.

 Encontro histórico: “Que que há ratinho?”

Uma Cilada para Roger Rabbit foi tão divisor de águas que, na época, o filme causou um reinteresse nas animações da Era de Ouro e o pioneiro da Era Moderna das animações americanas. Hoje, parece fácil ir no computador e achar qualquer desenho antigo para baixar ou assistir, agora imagine a galera na fissura para conhecer Pica-Pau, Tom & Jerry, Looney Tunes e desenhos da Disney clássicos no fim da década de 80?

 Sério, esse coelho deveria ter tido um desenho só dele.

Enfim, acho que o gênero deveria ter mais uma chance. Infelizmente, neste ponto, vivemos numa era que os artistas preferem trabalhar tudo no computador e os estúdios de Hollywood não tem tempo para esperar um bom trabalho e realizar um bom filme neste estilo, o que acaba dando num Looney Tunes – De volta à ativa. Já que não devo ver nada parecido tão cedo, vou ver se passa no SBT, pela enésima vez, Space Jam.

 – Aí, você passa a bola aqui e… ORRA, vocês não existem!

Vocês gostam desse tipo de desenho ou preferem os tradicionais mesmo? Teve algum que eu não citei e vocês se lembram? (Sem animes, por favor).

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito