Resident Evil 3: Nemesis (Playstation 1)

Games quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Durante os acontecimentos de Resident Evil 2, enquanto Leon e Claire se fodiam aventuravam nas instalações do Departamento de Polícia e da Umbrella Corporation, vemos nessa sequência a ex-membro dos S.T.A.R.S. Jill Valentine lutando por sua vida nas ruas de Raccon City. O que em Resident 2 era apenas uma aparentemente situação de perigo, com algumas cenas de ação e muito suspense, em Resident Evil 3 se torna um thriller de ação inigualável. Da mesma forma que Leon e Claire, Jill se vira e tenta escapar de Raccon City, mas ela tem que lidar com uma ameaça muito maior: Nemesis, a arma caçadora de S.T.A.R.S!

 Uma ponta só pra morrer, quem nunca?

Esqueça tudo que houve na mansão, esqueça o cientista mutante de Resident 2 ou até mesmo a versão beta de Nemesis (Vulgarmente chamado pelos fãs de Mr. X). Neste game, vemos os piores dias da vida de Jill Valentine. Finalmente vemos um ponto final na história de Raccon City.

Tudo mudou neste game. O sistema de jogo continuou o mesmo, mas os quebra cabeças sem pé nem cabeça dão um tempo e o ritmo da série muda completamente. Tudo funciona perfeitamente: Os acontecimentos paralelos no Departamento de Polícia de Raccon (Paralelamente à Resident 2 e os Outbreaks), os novos lugares, como a Torre do Relógio e o Hospital e alguns pontos antes comuns aos cidadãos da cidade, como bares e um posto de gasolina. Os armamentos antes escassos agora aparecem numa quantidade satisfatória, mostrando que evitar conflitos deixou de ser a regra para se dar bem no jogo. Nemesis aparece diversas vezes durante o jogo, dando um trabalho inimaginável à protagonista Jill (Que agora ganhou um comando de esquiva). Eu mesmo perdi as contas de quantas vezes temos o infortúnio de enfrentar tal criatura.

 Lindo!

Os personagens coadjuvantes, agora escassos, são uma parte importante da trama: Um grupo de mercenários da Umbrella, liderados por um homem chamado Nicholai (Entre os mercenários, está um sul-americano chamado Carlos Oliveira, possivelmente brasileiro!), e claro, Nemesis. Pode esquecer aquela coisa tosca e lenta vista no filme, Nemesis é uma máquina de guerra. Apesar de só falar “S.T.A.R.S.” e soltar uns grunhidos, ele é um muito mais esperto que todos os inimigos anteriores (E talvez posteriores na série também). O miserável é dotado de força e velocidade sobre-humanas e um vem armado de um lança-mísseis… Nemesis é no mínimo inconveniente. Até que dá pra evitar enfrentá-lo, mas saiba que isso vai mudar o final do jogo. E pode esperar que cada vez que você resolver enfrentá-lo, ele vai voltar, ainda mais rápido e mais forte…

Nota do revisor: Já sabemos quem deveria ser chamado para representá-lo no cinema…

 Femme fatale é isso aí.

Resident Evil 3 é o meu episódio predileto e não é por pouco. Conseguiu mudar o ritmo lento e recheado de suspense do jogo, sem desmerecer os puzzles e ainda conseguiu transformar a monotonia em cenas memoráveis de ação. E claro, finalmente temos um modo de jogo extra realmente divertido, onde você escolhe um dos mercenários da Umbrella e arrecada pontos para comprar armas secretas. Tive que jogá-lo de novo pra escrever essa resenha. E com todo prazer. Recomendo.

Resident Evil 3: Nemesis

RE3
Plataformas: Playstation 1 e PC
Plataforma Avaliada: Playstation 1
Lançamento: 1999
Distribuído por: Capcom
Desenvolvido por: Capcom
Gênero: Survival Horror

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Arthur

    É de longe o melhor jogo da série e a Jill a melhor personagem jogável na minha opinião.

  • Arthur

    E jogar isso no teclado é uma tarefa inglória…

  • Lionheart

    Concordo, tb eh o meu predileto de toda a série, apesar de ter zerado o 2 mais vezes q o 3 ..

busca

confira

quem?

baconfrito