Resenha – Planeta Terror

Cinema quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Filmes EXPLOITATION: Filmes produzidos com pouca ou nenhuma preocupação em termos de qualidade ou de mérito artístico, mas tendo em vista, outrossim, um lucro rápido, habitualmente através de uma grande pressão nas vendas e de técnicas de promoção baseadas na enfatização de um qualquer aspecto sensacionalista dos mesmos como violência e sexo.”

poster

Espero que quem for assistir PLANETA TERROR saiba, no mínimo, um pouco deste projeto do diretor Robert Rodriguez, como por exemplo, que ele faz parte de uma obra conjunta com Tarantino (seu filme A Prova de Morte estréia em março) homenageando um gênero típico dos anos 70, exploitations (ler quadro acima).

Na verdade mais do que homenagear, Rodriguez brinca com os clichês do gênero, tanto é que em nenhum momento o filme assusta como um filme de terror sobre zumbis, no entanto, as referências são muito divertidas, como em determinado momento o filme ser interrompido pela falta do rolo seguinte, e quando volta á imagem percebe-se que seqüências do filme foram perdidas, ou a fotografia cheia de riscos como se o filme fosse velho.

cherryLhes apresento: Cherry, a stripper em ação

Além disso, os personagens formam uma galeria bizarra, temos desde uma stripper, Cherry (a gostosura da Rose McGowan, que um dia já foi namorada de Marilyn Mason!) com uma metralhadora no lugar de uma perna, o suposto herói El Wray (Freddy Rodriguez), que já teve um affair com Cherry, um médico obsessivo e sua esposa, também, médica (Josh Brolin e Marley Shelton), o tenente vilanesco de Bruce Willis e a participação de Quentin Tarantino (perdendo algumas coisas em cena!).

Se não for levado a sério, PLANETA TERROR, consegue divertir como uma brincadeira rápida, bizarra e estapafúrdia para adultos, além é claro, de ter em cena Rose McGowan.

fergieAté Fergie aparece no filme

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Como ela atira pela perna se o gatilho fica bem pra frente?

    Preciso ver esse filme.

  • joao

    huahuahauahuahau aquela metralhadora na perna ficou SUPER bizarro!

  • ryuk

    eu meio que fico decepcionado com o quentin, por esses projetos com o robert rodriguez. tem um filme antigo deles, que tem uma cena clássica onde o quentin lambe o pé de uma stripper em um bar cheio de vampiros e tudo mais, ele só falta gozar no meio da filmagem, é show. infelizmente não lembro o nome do filme, mas a partir dessa cena o filme se transforma em uma bosta completa.
    o tarantino também gosta muito de aparecer, como no caso de hostel e sin city, que praticamente não fez porra nenhuma.
    todavia, dizer que ele é um péssimo diretor seria um crime de minha parte. pois ele está carregado de ótimos títulos como kill bill, pulp fiction, reservoir dogs e jackie brown.
    sendo muito fã desse ilustre diretor, estou mais ansioso a espera do filme dele do que o de robert, mas tenho certeza de que ambos serão muito bons.

  • théo

    @ryuk
    Um Drink no Inferno, véi. Pra mim é o único bom com esse cara, na boa.

  • ryuk

    ah, valeu théo, é esse mesmo. mas pô, sério? ele está fantástico em cães de aluguel e a participação dele em pulp fiction é razoável.

  • théo

    @ryuk
    Lembro vagamente do primeiro filme e vi duas vezes Pulp Fiction pra tentar gostar. Sei lá, acho que ele enrola pra cacete, e não sei se a presença do Bruce e da Uma ajudaram. Acho que os papéis do Travolta e do Samuel L. Jackson que foram mais broxantes, mesmo. Mas um filme bom com o coisa feia, além de Um Drink no Inferno, é o Four Rooms. Quatro diretores, quatro histórias. Mas não se iluda, a parte em que ele dirige é a pior, haha.

  • ryuk

    @théo
    hahaha. eu gosto de “o grande hotel” XDD e vai, a parte dele não é a pior. a mais horrorshow foi aquela das bruxas que estão fazendo um ritual meio sexual, para a bruxa-líder lá. e por acaso, você sabe quem dirige o quadro do pai que vai a uma festa com a mulher e o funcionário do hotel fica ‘vigiando’ os filhos do casal? é sensacional essa parte, principalmente o final.

  • théo

    @ryuk
    É o próprio Robert Rodriguez, pode crer. Acho que é a melhor história, mesmo, o final é de arrebentar.

  • Tava esperando o feriadão para ver esse.

  • atillah

    Planet Terror me deu sono. O Robert Rodríguez brincou TANTO com os clichês que virou uma paródia chata de um filme clichê. Se é que isso é possível. Ainda bem que não pago pau pra diretor nenhum, assim não sou obrigado a gostar de tudo que eles fazem. E a Rose McGowan podei ter usado bem menos roupa, pra mostrar aquele pandeiro responsa que ela tem. O filme é uma farsa.

    Já a contraparte de Planet Terror, o “Death Proof”, eu gostei muito. Belíssima direção, enredo, construção de personagens e uso de mulheres gostosas e charmosas. Mais uma aula de cinema-diversão do Tarantino.

  • joao

    @ ATILLAH

    vei,se deve ter entendido o filme ERRADO! leia isso: http://www.cinemacomrapadura.com.br/criticas/1028/planeta_terror_(planet_terror__grindhouse__death_proof_2007)
    na verdade, pra entender o filme assista a porva da morte primeiro!

  • atillah

    Porra Jão, não zoa. O que tinha pra entender errado? Eu assisti o Death Proof, mano.

  • joao

    I cacete! erro meu! descurrrrrrrrrpa aew attilah =D

busca

confira

quem?

baconfrito