Recomendo: Um Conto de Natal (Charles Dickens)

Analfabetismo Funcional terça-feira, 07 de dezembro de 2010

Tá chegando o Natal! Época de trocar presentes, comer peru, encher a cara de vinho pra suportar reuniões de família, enfrentar filas intermináveis, ouvir esse jingle em ritmos acelerados e insuportáveis em toda esquina, ver crianças sentadas no colo de um velho gordo e barbudo vestido bizarramente, enfim, sentir o “espírito natalino”. Afinal de contas, que puerra é isso? Até hoje não entendi essa história alimentada pelos comerciantes. Afinal, o que tem a ver Santa Claus (ou St. Nicholas), o velhinho barbudo pedófilo, com a celebração o nascimento de Jesus. Agradeço se alguém explicar. A propósito, ontem foi o dia de São Nicolau, ou como queriam chamá-lo.

Bom, isso tudo não importa. Deixando as divagações de lado, estou aqui pra recomendar um belo conto que utiliza o mote do “espírito de Natal” para trazer muita reflexão. Quando Charles Dickens escreveu essa historieta, publicada em 1843, provavelmente não imaginava a repercussão que teria mesmo tantos anos após seu lançamento. É impressionante como o autor de Oliver Twist é até hoje lembrado, revisitado por desenhos, animações e filmes – especialmente da Disney.

O exemplo mais recente de maior notoriedade é a animação Os fantasmas de Scrooge, estrelada por Jim Carrey, desenvolvida com uma tal de “tecnologia 3D estereoscópico com captura de movimentos e projeção em IMAX”, também usada em O Expresso Polar e A Lenda de Beowulf. O conto também já teve referências em desenhos clássicos como Mickey, na série Muppets e filmes como Shrek, além de diversas outras adaptações.

Falei isso tudo porque não vale a pena fazer mais spoiler dessa história. É um clássico que merece ser lido, não resenhado. Só para não dizer que não falei nada sobre o livro: Um Conto de Natal, também já traduzido com título Um Cântico de Natal é um clássico da literatura mundial que retrata a vida de um velho chato, avarento, prepotente, arrogante e tudo mais, chamado Ebenezer Scrooge, que em certo ponto de sua vida – durante o Natal – é visitado pelo espírito do seu sócio recém falecido.

Scrooge sente uma especial repulsa por sentimentos, demonstrações de afeto e celebrações, em especial o Natal. Sua vida resume-se ao trabalho. Assim, essa visita pretende abrir seus olhos. O fantasma anuncia que ele receberá a visita de 3 espíritos: do passado, do presente e do futuro. Pretende-se que essa experiência dê uma chacoalhada na vida do velho avarento. É uma interessante crítica à sociedade, boa para crianças, adultos e velhos. Feliz Natal, motherfuckers!

Um Conto de Natal (Charles Dickens)


A Christmas Carol
Ano de Edição: 2009
Autor: Charles Dickens
Número de Páginas: 146
Editora: L&PM

Leia mais em: , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito