Recomendo: Praticamente Inofensiva (Douglas Adams)

Analfabetismo Funcional terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Essa recomendação é cheia de ressalvas e alertas. Grande parte dessas considerações devem ser feitas por culpa da Editora Sextante, responsável pelo livro no Brasil. Vou tentar ser objetivo para explicar a confusão:

O magnífico, venerado e amado Douglas Adams escreveu uma “trilogia de 5 (cinco) livros”: a famosa série do Mochileiro das Galáxias. Ocorre que a Editora Sextante fez muita confusão envolta desse fato (uma trilogia de cinco). Quando finalmente foi lançado o último volume da trilogia aqui no Brasil (Praticamente Inofensiva), ele foi vendido e divulgado como sendo um livro independente, escrito pelo autor da famosa série e se valendo dos mesmos personagens, mas com um enredo que não seria obrigatoriamente vinculado aos livros anteriores. Só posteriormente, e após uns bons anos, foi lançada uma nova edição de Praticamente Inofensiva (basicamente com uma capa nova) e o livro passou a ser incluído como volume 5 da série.

No meio dessa confusão é bem possível que muita gente tenha sido ou ainda seja ludibriada pela publicidade e compre esse livro sem ter lido os anteriores. É aquela coisa: o cara quer conhecer uma obra de Douglas Adams sem se comprometer logo com uma trilogia, aí começa lendo esse que seria “independente”. Ledo engano. Dificilmente alguém que não leu os livros anteriores vai suportar a leitura desse (não vai sequer entendê-lo).

Resumindo: só leia esse livro se tiver lido os anteriores da série.

Bom, passadas essas ressalvas, vou tecer algumas considerações acerca do enredo. Antes de tudo, não espere muitas revelações. Esse livro, na minha opinião, é o mais fraco da série. As primeiras 80 páginas (quase metade do livro) são bem enfadonhas. Claro que sempre tem aquelas sacadas geniais e críticas ácidas à sociedade que marcam a obra de Adams, mas, fora isso, não nada especial. Em geral são apresentados aos leitores fãs da série os destinos improváveis e incertos de Arthur Dent, Ford Prefect e Trillian McMillian (ou seria Tricia McMillian?).

Portanto, meu amigo, se você leu a trilogia de 4 e pensa que acabou sua missão, está enganado. O final da história está em Praticamente Inofensiva. Não crie muita expectativa, mas mesmo assim a leitura é obrigatória. Afinal, quem consegue escrever uma ficção científica com comédia melhor que esse cara?

PS: Antes que alguém abre o bocão para falar, há quem diga que o livro de Eoin Colfer (“And another thing…” ainda não lançado no Brasil), também integra a série do Mochileiro das Galáxias. Não concordo. Se é de outro autor, não pode ser considerado uma continuação. No máximo seria uma homenagem e ponto.

Praticamente Inofensiva (Douglas Adams)


Mostly Harmless
Ano de Edição: 2006
Autor: Douglas Adams
Número de Páginas: 205
Editora:Sextante

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Adoro o Praticamente Inofensiva. O mais fraco da série é, na minha opinião, o Até Mais e Obrigado Pelos Peixes. Mas faz muito tempo que o li, eu preciso lê-lo de novo e talvez reconsiderar.
    Quanto ao “sexto” livro, é legal, mas Eoin Colfer não é nenhum Douglas Adams.

  • Pam

    Oi
    Pois é, rapaz, é importante falar isso pois eu já tinha ouvido também que o guia era “uma trilogia de quatro”, em vez de cinco.
    Esse novo que saiu vieram todos com capa nova, e dá pra se comprar os cinco juntos no submarino por R$29,90 a coleção. Não sabia que esse “sexto” existia, procurarei.
    Ah, e o nome dela é “Tricia McMillan”, sendo “Trillan” o apelido =)

  • Do Eoin Colfer nem Artemis Fowl, que ainda é mais ou menos..

busca

confira

quem?

baconfrito