Ratatouille (Ratatouille)

Cinema quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2008

Foi-se o tempo em que o mundo das animações era feito pra crianças e nós podíamos largar os pimpolhos assistindo leões caindo de desfiladeiros, jacarés comendo a mão de piratas ou a arte de se envenenar jovens inocentes com uma maçã. Os tempos mudaram meus caros! (Afinal, vocês tem de concordar comigo que comida feita por ratos não é exatamente o tipo de exemplo que nós queremos dar aos nossos filhos).

Dizer que Ratatouille se resume a um pequeno roedor fritando um bife soaria leviano. Nosso pequeno herói é um rato diferenciado. Nascido com a habilidade de sentir e diferenciar os diversos sabores que a vida tem a oferecer, ao invés de comer restos de comida e depois sair por aí fazendo xixi nas calçadas e transmitindo leptospirose, Remy se torna um grande apreciador da belle cuisine de Paris.

Isso seria realmente ótimo. Se ele não fosse um rato.

 – Essa é a última vez que eu explico! Miojo não é comida!

Paralelamente a isso, o jovem Liguini (humano, é bom frisar) acaba de ser admitido na cozinha do famoso restaurante Gusteau’s, apesar de não saber cozinhar uma salsicha e a despeito do fato de não conseguir dar 3 passos sem derrubar alguma coisa. Agora é o momento onde você me pergunta porque colocariam um idiota desses no filme.

– Porque colocaram um idiota desses no filme?

Por Deus! Ratos não cozinham! Esse é o pretexto, todas as tramas se desenvolvem a partir desse mote e foi por isso que eu enrolei vocês por 3 parágrafos!

O grande problema das animações hoje em dia é querer atingir todos os públicos. Muitas tentam e poucas conseguem. No intuito de agradar a criançada com bichinhos (por mais que sejam ratos, ainda assim, são “bichinhos”) e piadas e ainda passar algum tipo de moral pros pais, amantes de animações ou desocupados em geral que venham a assistir o filme, Ratatouille embola o meio de campo e não diverte (Liguini e Remy são extremamente irritantes) nem acrescenta nada de novo ao discurso da tolerância e do seja você mesmo.

Mesmo que você seja um rato cozinheiro.

Indicações de Ratatouille

Globo de Ouro:
Melhor Animação*
Oscar:
Melhor canção
Melhor som
Melhor edição de som
Melhor animação
Melhor roteiro original

* Categorias em que o filme já foi premiado

Ratatouille

Ratatouille (110 minutos – Animação/Comédia)
Lançamento: EUA, 2007
Direção: Brad Bird
Roteiro: Brad Bird
Elenco: Patton Oswalt (Remy), Ian Holm (Skinner), Lou Romano (Linguini), Peter O’Toole (Anton Ego), Brad Garrett (Gusteau) e Janeane Garofalo (Colette)

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • ZIM

    carai mano.
    acabou com a merda
    do filme…
    a animação pelo menos ficou bom
    mais o filme não tem comedia
    isso ficou uma merda.

  • Pedro

    Melhor crítica desse filme que já encontrei, em português. 99% das críticas se derramam em elogios a esse filme chato e pretensioso, que nada tem de especial.

busca

confira

quem?

baconfrito