Primeiras Impressões: The Mentalist

Sit.Com terça-feira, 29 de julho de 2008

Continuando a busca pelos episódios “pre air” de séries que irão estrear na temporada 2008/2009 á partir de setembro, hoje comento uma nova série do canal CBS, The Mentalist, um misto de Psych com Criminal Minds. Faço esta comparação pela estrutura inicial do piloto, criado por Bruno Heller (que possui crédito, pois foi um dos idealizadores de Roma, do canal HBO). Seu personagem principal é Patrick Jane, um investigador que usa seus poderes de percepção extra-sensorial para resolver crimes, no entanto, em seu passado era conhecido como um vidente (aqueles que se comunicam com os mortos) que fazia apresentações em programas televisivos. A série policial parece ser uma aposta da emissora pois será exibida ás terças-feiras entre duas séries campeãs de audiência, NCIS e Without a Trace, a.k.a. Desaparecidos (segundo o SBT).

Assim resumindo, The Mentalist, é MAIS UMA série de procedimentos envolvendo investigação de crimes, como a maioria das séries da emissora (transmissora da franquia C.S.I., Criminal Minds, entre outras). No entanto, como diferencial possui um personagem – protagonista – envolvido em algo maior por motivos particulares (já revelado no episódio piloto), além de utilizar seu senso de observação para as investigações de seu grupo, ainda não nítido de qual departamento fazem parte.

O episódio piloto é bem interessante, principalmente se considerarmos sua introdução bastante surpreendente (até mesmo por notarmos que Patrick não tem formação policial). No mais, o caso investigado é introdutório do que deve ser o principal arco da série (se a mesma durar): a caça ao serial killer “Red John”. A destacar as participações do recém indicado ao Emmy, Zeljko Ivanek, o advogado Ray Fiske da série Damages e Steven Culp, com passagens recentes em Desperate Housewives (como falecido marido de Bree), NCIS, Criminal Minds e Saving Grace.

Sobre o elenco de The Mentalist, me empolgo em afirmar que gostei do trabalho de Simon Baker como Patrick Jane, uma boa oportunidade para o ator – eterno coadjuvante – mostrar sua competência. Para quem não lembra Baker tem passagem por filmes como O Diabo Veste Prada e O Chamado 2, além da falecida série Smith. No mais, lamento a participação de Robin Tunney como co-protagonista, mas é mais um antipatia particular minha pela atriz que recentemente era a advogada apaixonada por Lincoln Burrows em Prison Break na já longíqua 1ª temporada da série. Dos demais, pouco foi mostrado e trabalhado, inclusive este pode ser apontado como um dos problemas deste piloto, o pouco aproveitamente e utilidade destes personagens coadjuvantes.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Marcelo

    Olá… bem, não posso deixar passar isso em branco!!!
    Sobre a série, gostei… tem seu humor, suspense e prende a gente até o final.
    Mas o que eu mais gostei for na parte de ATENÇÃO na hora de comentar: a número 5 !!!
    Escreva corretamente!! Isso deveria ser obrigatórioem tudo quanto é blog/site ou qualquer coisa desse tipo. É de uma imbecialidade incrível como muitos internautas semi-analfabetos escrevem. Sei que não sou nenhum expert em gramática mas achei muito bacana alguém pedir um mínimo de esforço na hora de digitar. Muito bom mesmo! Abraço…

busca

confira

quem?

baconfrito