Porque The Walking Dead me deixou puto

Televisão quarta-feira, 08 de dezembro de 2010

Todo mundo sabe que The Walking Dead já é assunto batido por essas bandas. Mas nunca é ruim falar de zumbis, mesmo se for pra falar mal. Não dos zumbis, mas como eles são usados. Afinal, cês manjam que eu elogiei pra caralho a ideia de transformar a história em quadrinhos em uma série de TV. Afinal, é sobre zumbis. Passado o início do casamento, o Bolinha já mandou ver um texto sobre como a Fox, famosa por suas tentativas de dominar o mundo, teria fodido com o seriado. Afinal, censura por lá parece ser de graça. Agora eu que tô escrevendo pra avisar que notei que tamos fodidos, e a história sobre o bando de sobreviventes vai virar uma merda – e a prova final sobre isso é o final de temporada.

VOCÊS! Vocês, putos, que leram a história em quadrinho, notaram que o seriado não é a mesma coisa. Afinal, eu entendo, é uma adaptação. Os caras tiveram que transformar as páginas em cenas, e isso é foda de ser feito se a história for igual à inicial. Por isso, entendam, seria uma série curta e os produtores não ganhariam um puto com o esquema. Mas a gente ignora tudo isso, afinal, é sobre zumbis. Não, a gente não ignora tudo isso. Puta que pariu, tudo bem tacar um bando de personagem secundário no acampamento só pra fazer uma cena digna de holocausto zumbi. Sério, quanto mais sangue, melhor. E tudo bem deixar o Shane viver um pouco mais. Aliás, quem acompanha a história manja que a ideia é: Não importa a hora, todo mundo vai morrer. Isso é algo inevitável.

O que me deixa puto, senhoras e senhores, é tentar transformar o seriado em um filme do Resident Evil, cacete. Que caralhos foi aquilo de levar todo mundo pro CDC? Beleza, rendeu um episódio a mais, mas a gente teve respostas sobre o vírus? Não. Esperança de um exército foda limpando o mundo? Não. Alguma informação que adicionasse alguma coisa coerente à história? Não. O que a gente teve? Um clichê de “estamos presos em uma estação abaixo do solo e ela vai explodir, não adianta reprogramar o computador, bora sair logo daqui”.

 Não sei porque vocês tem tanto medo deles.

TWD – a história em quadrinho – é bom por um motivo: Não. Tem. CLICHÊS. Ok, se você contar que a história de fundo é um plano onde todo mundo se fodeu e só existem zumbis, pode-se dizer que há um clichê. Mas ele é desenvolvido de forma original. Nada contra a série, afinal, eu curti o trabalho de todo mundo. Novamente, por se tratar de uma adaptação, posso dizer que as cenas adicionais não são ruins. Afinal, nunca houve um resgate de alguém que ficou algemado em cima de um prédio, mas, caralho, aquilo foi bem bolado. Não pareceu nada com o final de temporada, que foi um tipo “ok, a gente precisa terminar essa merda logo e lançar a segunda temporada. CLICHÊ NA VEIA”.

E eu continuo puto. Odeio quando uma série começa boa e vai mostrando que os produtores podem fodê-la legal. Mas pelo menos aquela besteira de CDC já acabou pelos ares, literalmente. O que eu espero? Que eles cheguem logo à fazenda, ou à prisão. E eu sei que eles vão demorar pra chegar lá. Sinceramente, não teria graça se eles já tivessem chegado AGORA, mas as curvas que os produtores tão fazendo são um saco. Só falta colocarem uma ILHA que tem uma FUMAÇA PRETA matando geral.

E quando lançarem a segunda temporada, eu vou assistir. Sim, eu sou idiota. Mas pelo menos sei disso. Ah, e esse texto tinha spoilers. Se você não começou a ler de baixo pra cima, se fodeu.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito