Por que os finais das séries não agradam? – Parte II

Sit.Com quarta-feira, 07 de julho de 2010

Na quinzena passada, comentei sobre o desapontamento que os fãs tem com o final das suas séries preferidas. Afinal, fulano gasta 15 anos de sua vida, acompanhando religiosamente os acontecimentos, personagens e reviravoltas, quando finalmente ele saberá o destino, os mistérios, segredos, mentiras e tudo mais que jogaram no ar, enrolando o pobre coitado, vem um diretor/produtor e caga na bagaça.

No texto passado, o comentarista Zé (Adoro nomes complexos) tem uma tese interessante, reproduzo:

“O motivo é simples. O final da série é a parte menos importante para os escritores/produtores. Não importa se for bom ou ruim, você já vai ter visto tudo mesmo. Então pronto.”

 Final, cadê?

Por mais simplista que possa parecer, o amigo Zé parece ter razão, afinal, se acabou, não tem por quê os produtores/roteiristas te agradarem. Já encheram as buchas de dinheiro e, já que vai acabar mesmo, enfia qualquer merda goela abaixo do público, pois eles vão ficar com os melhores momentos da série e, infelizmente, só lamentar o final.

Eu, particularmente, não consigo lembrar uma série que teve um final legal, as conclusões de todas que assisti sempre me decepcionaram.

Justamente por isso, vou dividir os finais decepcionantes em 4 categorias:

Os finais decepcionantes (dã);

Os finais tristes em comédias e séries alto astral;

Os finais sem sentido;

Os sem final.

Daqui a quinze dias falo sobre isso.

Leia mais em:

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito