Planetary (Wildstorm)

Bíblia Nerd terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Imagine a Lara Croft. Agora, adicione o Indiana Jones, a Sydney Fox do Relic Hunter, uns heróis genéricos, misture tudo isso e divida por três. Terminou? Parabéns, agora você tem os personagens principais de Planetary!

Os resultados da divisão acima são os protagonistas de Planetary, que se chamam Jakita Wagner, Baterista e Elijah Snow. Cada um deles tem algum poder especial. Todos tem uma coisa em comum: trabalham para a empresa Planetary, fundada pelo misterioso Quarto Homem, que, especula-se, pode ser qualquer pessoa, desde Bill Gates a Clodovil Mussum.

A empresa Planetary se auto-intitula como um grupo de “Arqueólogos do Impossível”, e sua missão é a de descobrir a verdadeira história do mundo. A equipe Planetary viaja ao redor do globo, investigando todo tipo de fenômenos estranhos, como relíquias incomuns, monstros, outros superseres, e grandes segredos que algumas pessoas tentam esconder do mundo. A empresa é movida pela curiosidade e pela obtenção de conhecimento para melhorar a condição da humanidade. A história da Planetary é bastante substancial, e é mostrada gradualmente no decorrer da obra.

O foco da obra são as histórias de heróis, e não os heróis em si e seus atos. A abordagem de “mocinhos” e “vilões” é bastante genérica. Por isso, na HQ, ao invés de termos o grande vilão Darth Chow-Chow e sua história, há a OLOLCO Corp. e as Organizações Tabajara, que possuem opiniões divergentes quanto ao objetivo da Planetary, e sempre tentam evitar que a empresa atinja seus objetivos; por causa disso, os vilões são empregados aleatórios desses grupos opositores. Devido à ausência de vilões/inimigos “constantes”, com uma história, tal qual os de outras HQs, sobra mais tempo para a ação e a história dos heróis, que são:

Jakita Wagner: uma Supergirl made in China. Muito forte, rápida e quase indestrutível, e… não tem mais nada pra se falar dela.

 Corre, lá vem o rapa!

Baterista: versão genérica e boazinha do Brainiac. Pode-se dizer que ele é o que todo nerd gostaria de ser: é capaz de detectar e manipular fluxos de informação próximos, que ele geralmente usa para controlar computadores e outros dispositivos eletrônicos ao alcance dele.

 Ô Scooby, traz mais um cachorro-quente aí, meu filho!

Elijah Snow: um estagiário que pode extrair energia térmica de corpos próximos a ele, congelando-os. Um Mr. Freeze de camelô, praticamente.

 Que tal meu cosplay da Switch?

Planetary possui uma premissa interessante, que sempre atraiu leitores/espectadores/whateverores: a arqueologia e o que ela tem de mais atraente, que é a busca por civilizações e tesouros escondidos. Por ter uma abordagem intencionalmente superficial, torna-se uma leitura rápida e leve, e, portanto, divertida. Recomendo fortemente a todos. Mesmo quem não é fã de quadrinhos, garanto que terá umas boas horas de diversão garantida com Planetary.

Planetary


Planetary
Lançamento: 1999
Arte: John Cassaday
Roteiro: Warren Ellis
Editora:DC Comics (Selo Wildstorm)

Leia mais em: , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito