Pixel Puzzles: Japan (PC)

Games quarta-feira, 22 de Abril de 2015

Vocês devem estar se perguntando porra nenhuma, ninguém lê isso aqui “Cara, por que caralhos cê tá resenhando um jogo de quebra-cabeça?”. E pra isso a resposta é simples, amiguinhos: É um jogo curto, fácil e, o mais importante, foi grátis. Mas nem por isso menos legal. Eu si amarro em quebra-cabeças.

Sim, foi de graça, mas só por eu ser ligeiro, já que existem muitos jeitos de pegar joguinhos de graça pela internet que nem valem a pena ser divulgados aqui. Se você manjasse dos paranauê, saberia. Mas falemos do jogo: Cê já deve ter brincado com um quebra-cabeça na sua vida, aquela frustração de sessenta peças que você só conseguiu montar graças à ajuda da sua mãe/tia/seja lá a alma caridosa que for. Toda aquela preparação de virar as peças pro lado certo, e depois desmontar a sua obra pra guardar. Esquece isso, a principal vantagem aqui é que só abrir o jogo e começar a montar. E ao contrário do que parece, quebra-cabeças de 60 peças não são difíceis. Pelo menos não pra mim.

 Isso é só pra esquentar.

A dificuldade do jogo também é um ponto positivo: Se fosse pra montar coisa fácil, eu ia jogar aquelas porcarias em flash por ae. Começa pelos seis quebra-cabeça de 60 peças feito esse aqui em cima, que não precisam ser necessariamente todos terminados pra abrir os próximos cinco, de 112 peças. Mas cê tem que terminar uma quantidade que eu não tenho certeza agora, porque eu preferi terminar cada “degrau” antes de avançar. E vai nessa ordem: Depois dos cinco de 112 peças, tem quatro de 153 peças, três de 220 peças, e o grand finale, com 350 peças, fora dois bônus de 153 peças, que dá um total de 21 quebra-cabeças. Considerando que eu levei pouco mais de 10 horas pra montar ças porcaria tudo, dá pra dizer que A) ou é muito fácil ou B) eu sou muito bom.

 Esse já é mais maior de grande divertido.

Mas quando a esmola é demais, o santo desconfia, e não haveria de ser diferente nesse caso. Apesar de bom e grátis, eu tive dois problemas sérios com esse jogo: O primeiro, mas não tão grave, foi com a trilha sonora e os efeitos sonoros. Depois de um certo tempo, fica meio chato, mas é o tipo de coisa que com uma breve visita às configurações você resolve.

Já o segundo problema, mas grave, se agrava conforme você avança no jogo: A jogabilidade. Pode ser o meu mouse que não colabora, mas acho que não é o caso, tendo em visto que pra jogar outras coisas eu não tive [Muito] problema. Acho que é a movimentação, mesmo: Cê tem que pegar as peças que ficam nadando no lago/piscina do lado esquerdo e acima do quebra-cabeça [Se você não entendeu, volta na imagem e estude-a com muito cuidado e afinco]. Mas é um pé no saco, porque a programação do jogo não permite que você pegue exatamente a peça que cê tá vendo, cê pega uma peça que é definida por Satanás em pessoa pra encher seu saco. Isso poderia ser corrigido com uma programação mais bem feita, ou um outro sistema de armazenamento de peças. Um poço de peças aleatórias [Já que não é pra saber o que cê tá pegando mesmo] e um espaço pra você botar as peças que já pegou seria muito mais interessante.

Há também o fator irrelevante de que, conforme você vai montando a parada, cê ganha uns bônus, e juntando oito, cê consegue ver a imagem que você tem que montar. Muito útil pra quem não faz ideia do que tá fazendo, mas quebra-cabeças não são sobre a imagem final, são sobre botar uma peça no lugar por vez. Feito a vida. Ah, dá pra jogar o peixe no meio do tabuleiro sem destruir nada. E sem matar o peixe, se é o que preocupa você, amigo dos animaizinhos virtuais.

Pixel Puzzles: Japan


Plataformas: PC
Plataforma Avaliada: PC
Lançamento: 2014
Distribuído por: KISS ltd
Desenvolvido por: Decaying Logic
Gênero: Puzzle

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito