Personagens da Disney que podiam muito bem ser gays e você nunca reparou!

Cinema segunda-feira, 10 de março de 2014

Acho que é de conhecimento geral da nação que a Disney adora passar mensagens pouco óbvias em seus filmes. De conexões familiares diversas a fotos de mulheres peladas em frames aleatórios, tudo é possível no estúdio do Mickey. Então, por que não olhar a fundo e pensar em características mais profundas de algumas personagens?

Tô falando que sim, todos eles são gays? Não, lê o título de novo! O que quero dizer é que, quem sabe, talvez, todavia, num universo paralelo, os carinhas aqui embaixo podiam muito bem ser! Aperta o leia mais aí e vem forçar a barra comigo!

General Lee Shang, de Mulan

 -Que tal uma chegada na cabana mais tarde, gato? Podemos treinar sua mira de um jeito… diferente.

Mulan, meu filme predileto da Disney, conta a história da chinesinha que achou uma puta sacanagem mandarem o pai perneta pra guerra e decidiu ir no lugar dele. Acontece que a garota, magrela que só, tinha tanto preparo físico quanto eu o Loney. Pra não fazer feio e levar uma estocada no cu na hora da batalha epa rçrçrç, o general Lee Sheng resolve pôr seu exército mulambento pra treinar de verdade. Mulan tem mensagens bem óbvias, e duvido muito que alguém não veja. Só que, como tudo na vida, dá pra caçar outras.

A primeira delas é que alistamento obrigatório é uma merda.

A segunda é que, bom, talvez os maiores machões gostem também de dar uma estacionada no kibe. Agasalhar neca com neca. Fazer onomatopéia pelo cu. Enxergar o mundo pelo olho traseiro. Enfim, cês me entenderam. Como a Disney é a Disney, não duvido nada que tenham achado um modo bem sutil de encaixar um aspecto desse tipo na personagem. A parada é a seguinte: algumas fontes históricas afirmam que, em épocas de guerra, era comum que soldados chineses oferecessem uma mãozinha uns aos outros pra matar a saudade de casa.

Sendo escondidinho e discreto, ninguém ligava muito e era até bem recomendado, pra manter o moral e a confiança entre os soldados.

Imagino que um monte de gente já tenha estranhado a amizade entre os dois, antes de ele saber que o outro ele era na verdade ela, mas nunca pensaram em ver tal possibilidade sendo comprovada cientificamente. Há certas coisas que só o Bacon faz por vocês.

Timão e Pumba

Sei que muitos de vocês vão torcer o nariz agora, mas escutem só: se existissem cartórios no meio da selva, esses dois seriam casados no papel. Pensem bem, uma das gags recorrentes em todos os filmes de O Rei Leão – Até naquelas continuações que todo mundo tenta fingir que nunca aconteceram – são as brigas quase conjugais dos dois. Ora, uma dupla que criou um leãozinho junto, vive no mesmo lugar, dividem a comida e as contas da casa?

Querem mais? Estudos afirmam que javalis africanos vivem sozinhos, e não em bando. Eles só se aproximam de outros animais pra copular. São bichinhos solitários que só se juntam quando querem concretizar o amor!

Mais do que colegas de quarto da faculdade, um casal reclamão, que implica mas se ama.

Hans, de Frozen

Frozen é o novo queridinho da internet, situação que só tende a piorar por causa do Oscar de melhor animação. Eu amo esse filme. Vejo um milhão de defeitos nele, mas gosto do jeito que a relação entre as duas irmãs foi trabalhada e, além do mais, as músicas são maravilhosas.

Tudo capinha pra tentar disfarçar que já assisti umas quinze vezes.

Enfim, quem assistiu lembra do Hans, o príncipe bonzinho por quem a Anna se apaixona. Bom, spoilers a seguir:

Hans conta que tem doze irmãos mais velhos, era odiado por eles e até apanhava em casa. Chegou ao ponto de dois deles fingirem, por anos, que o caçula não existia. Agora, pensa bem: Por que os irmãos odiavam tanto ele? Sei que vai parecer muita apelação, mas vamo lá. A história de Frozen se passa em Arendelle, um reino fortemente inspirado pela Noruega, como os produtores já falaram. Bom, o norte da Europa costumava ser fervorosamente católico na Idade Média, correto? Indo mais a fundo, Hans diz que é de outro reino. Como ele foi à coroação a cavalo, assumo que sua casa não seja lá muito distante e sua terra deve manter costumes bem parecidos.

E o que que os católicos odeiam mais do que felicidade? Bom, gays! Na minha teoria louca e chapada, Hans apanhava dos irmãos por ser um bichinha enrustido. Cresceu amargurado e virou a versão norueguesa do Félix, aquele lá da novela. Percebam que o único sonho dele é tomar um reino só pra si, pra mostrar pros irmãos que ele vale mais do que a mosquinha do cocô do cavalo do bandido figurante. Em vez de tentar casar com Anna após assassinar Elsa, ele simplesmente quer acabar com as duas, falando pra todos os membros da corte que proferiu os votos conjugais junto de sua noiva falecida!

Ora, sendo viúvo, ele não seria tão pressionado a casar novamente!

De repente, tudo faz sentido. E vocês achando que não dava pra achar saída pras falhas de roteiro de Frozen! Ora bolas!

Mas me digam vocês, nos comentários. Que personagens parecem machos mas, na sua opinião, gostam mesmo é da outra fruta? Escreve aí, e vamos ver se rola a parte II!

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Fernando

    Aquele tal de Tio Patinhas nunca enganou ninguém…

  • Bruno

    já posso ser escroto e falar que os 7 anões eram bees velhacas que viviam em sociedade alternativa (a.k.a suruba)?

  • Aline Esteves

    que palavreado feio, meninë -q

busca

confira

quem?

baconfrito