Overdose Adaptações: A Liga Extraordinária (The League of Extraordinary Gentlemen)

Cinema terça-feira, 15 de julho de 2008

 O que esperar de um filme cujo diretor é o mesmo de Blade? Mais uma adaptação fadada ao fracasso? Sim! Mas comentemos isso no decorrer da resenha.

Tudo acontece no final do século XIX: A rainha Vitória nomeia uma legião de grandes nomes da época para combater um gênio do crime que deseja conquistar o planeta (nem vi clichê, né?). Allan Quatermain (Sean Connery), Mina Harker (Peta Wilson), Dorian Gray (Stuart Townsend) e o Dr. Jekyll (Jason Flemyng) estão no time, A Liga Extraordinária.

Que Sean Connery chuta bundas é fato. Que ele devia chutar a bunda desse diretor, também é fato.

A Liga Extraordinária como filme de aventura, descompromissado, é bem legal, tirando os gráficos medonhos de algumas cenas. Repare na destruição da cidade, por exemplo. Só faltou o Homem-Aranha do PS1 pular entre os prédios, aquilo foi MUITO feio. GAH!

 A cara de segundas intenções é notável.

Agora, como filme de heróis, levando em consideração o fato de que eu não li a HQ, o longa é mais uma adaptação fraca. Furos no roteiro são clássicos com o diretor Stephen Norrington. Fato é que o filme é clichê DEMAIS, até mesmo pra uma adaptação de uma HQ. Dizem que a culpa é de Sean Connery, que praticamente dominou o filme e quase chutou mesmo a bunda de Norrington, tudo indica que os caras saíram no tapa, até. Mas, só usando como exemplo: mesmo como grande ator, Connery não tinha um personagem que seria o líder da equipe. Se essa treta rolou mesmo, eu diria que o orgulho de Connery o levou a fazer um papel que não era dele.

O vilão nem se comenta, até o Keanu Reeves é mais expressivo que o cara. Cenas forçadas também não faltam – não mentirosas, seria babaquice da minha parte ressaltar isso -, é incrível como encontram a pior desculpa para resolver algum problema.

O que salva mesmo o filme, então, é a aventura em si. Mas só quando você ignora o roteiro, a direção e um Connery perdido. Ou um crítico chato PRA CARÍI!

 Puta foto feia E desfocada.

A Liga Extraordinária

The League of Extraordinary Gentlemen (110 minutos – Aventura)
Lançamento: EUA, 2003
Direção: Stephen Norrington
Roteiro: James Robinson, baseado em graphic novel de Alan Moore e Terry O’Neill
Elenco: Sean Connery, Stuart Townsend, Peta Wilson, Shane West, Tony Curran, Jason Flemyng, Tom Goodman-Hill, Robert Goodman, Richard Roxburgh, Max Ryan, Naseeruddin Shah

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Olaf

    Fato é: que sempre desmontam as obras do Moore que são feitas pra pessoas mais selecionadas e cultas, e remontam de uma forma de merda para os débeis que constituem 95% da sociedade só pra aumentar as vendas… e ainda pedem que eu entenda… é só marketing…

  • Também não gostei desse filme… bem fraquinho… perderam uma boa oportunidade de fazer algo que preste….

  • Eu curti o filme.

busca

confira

quem?

baconfrito