O grande retorno de The Walking Dead

Televisão terça-feira, 16 de outubro de 2012

Pois é galerinha faceira, a sua série de zumbis favorita acabou de retornar para sua 3° temporada e finalmente esses caras da TV entenderam o que o fãs de zumbis querem ver. O 1° episódio da 3° temporada de The Walking Dead é com certeza o melhor episódio da série até o momento, e não precisou nem de Michonne e nem de Governador pra isso acontecer.

É isso aí, moçada. O episódio começa, temos um Previously on The AMC The Walking Dead e em seguida, 5 minutos de episódio sem uma fala sequer. E sinceramente, acho que eles não poderiam escolher forma melhor de mostrar como as coisas mudaram e como os bons cidadãos das temporadas anteriores se tornaram verdadeiros sobreviventes. Percebemos que eles passaram os últimos meses vagando pelas estradas, sem um lugar seguro para dormirem.

Eles finalmente pararam de se preocupar com a criança do grupo e resolveram dar uma arma pra ela. Aliás, Carl está sendo tratado como qualquer outro do grupo, tendo uma arma e andando sozinho, checando casas escuras. Finalmente temos o Carl que todos adoram. Um Carl que inclusive, já tá demonstrando seu interesse pela outra filha do fazendeiro. Piada velhíssima. Por falar em filha do fazendeiro, Maggie, a filha número 1, também mostrou que sabe arrebentar cabeças por aí, entrando pro grupo principal de matadores, ao lado de Rick, Daryl, Carl, Glenn e, pasmem, T-Dog.

Carol parece ter roubado o lugar de Andrea, e se tornou uma ótima atiradora. Quem acompanha as HQs sabe do que eu to falando. Hershel também parece ter roubado o lugar de Dale, se tornando o conselheiro do grupo, e o que acontece com ele ao final do episódio, me faz acreditar cada vez mais que ele tomou o lugar do velho. Mais uma vez, quem lê as HQs sabe do que eu to falando, embora haja uma pequena dúvida que será apresentada mais a frente. E Lori está mais culpada do que nunca, mas pra mim, continua sendo a mesma puta de sempre. Ah, e tem a Michonne, que mal chegou e já tem um estorvo em sua vida, tendo que cuidar de Andrea, cada vez mais detestável.

Bom, definitivamente o que mais está aparente nessa temporada é que os personagens realmente tornaram-se sobreviventes. Todos aprenderam a manejar armas, não existem mais as mocinhas que devem ser protegidas ou as crianças que se metem em confusão. Todos do grupo agora possuem bolas, e são bolas bem grandes. Porém, Rick continua mostrando que tem as maiores bolas do grupo e finalmente está tratando mal a putinha da Lori, que olha só, como que é o pensamento da mulher.

Lori acredita que Rick está puto com ela, porque ela o mandou matar o Shane. Mas ela é uma puta tão burra que não percebe que o Rick tá puto com ela, não por ter matado o Shane, mas sim por ele ter feito o que ela mandou e depois ela ter ficado putinha com ele. Depois disso, Lori tem um diálogo bem interessante. Ela teme que seu bebê morra e a devore de dentro pra fora, já que todos estão infectados, porém, Hershel a chama de idiota, ou quase isso, e diz que isso não acontecerá. Após isso, ela ainda junta forças para dizer: “Se eu morrer na hora do parto, por favor, me mate”. Bitch, please, a galera do grupo já quer te matar desde a 1° temporada, se você se tornar um zumbi, é a desculpa que eles estão esperando. Aliás, que todos estamos esperando. A Lori é tão vadia, que ela consegue ser odiada até no joguinho do Facebook.

Mas chega de falar de vagabunda, vamos falar da nova Tekpix do que importa. Os sobreviventes encontram a tão aguardada prisão e começam a limpeza. Enquanto vasculham o resto do bloco em que estão, os sobreviventes são atacados por zumbis, muitos zumbis, e é claro que, no meio da confusão, alguém se separa do resto do grupo. Nesse caso, Maggie e Glenn. Hershel ouve sua filha chamando por ele e vai em sua direção, apenas para receber uma bela mordiscada na perna, o que resulta em uma amputação, uma amputação que me deixou em dúvida se Hershel será o cara que morre ao ter a perna amputada na HQ, ou se ele tomará o lugar de Dale, ganhando uma bela e estilosa perna de pau. Eu prefiro que seja a 2° opção, pois assim volto a ter esperança sobre o arco dos canibais.

E por fim, temos os presidiários que sobreviveram presos no refeitório, que aqui são 5 e não 4, o que me leva a crer que um deles pode vir a ser o Tyreese, o que será uma grande merda, afinal, o que fez Tyreese ser O Tyreese, foram os problemas com sua filha e genro e a disputa por liderança com Rick. Agora me diz, quem vai querer um presidiário como líder em um mundo zumbi?

Essa 3° temporada realmente parece ser a melhor de todas. Não tivemos grande ação da parte de Michonne e nem tivemos a tão aguardada aparição do Governador ou de Merle Dixon, mas continuamos esperando ansiosamente. E aposto o cu do meu cachorro com vocês que a Andrea vai ser a putinha do Governador, pagando um pau arrumado pra ele e chegando até a apontar uma arma pro Rick e os outros, igual ela fez quando tava dando pro Shane.

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • yO-

    Mal espero pelo final da temporada, onde cabecas vao rolar…
    hehe, vai se doido dmais, mas sei la, parece q tao fugindo demais da hq, e a Lori nem eh tao vadia assim,
    To doido p ve a Michonne em acao… u.u

  • Amanda

    Eu fico muito triste pelo que fizeram com a Andrea na série, sendo que na HQ ela é uma das personagens que eu mais gosto. Tá que quando ela tá com o Dale é uma chatura só, mas agora que ele morreu eu realmente acho que ela tem potencial pra liderar ao lado do Rick.
    Apesar disso, tão criando uma nova Andrea na série, com uma outra personalidade, uma Andrea que por estar sem a irmã luta pra sobreviver não importa de qual lado esteja.
    E mais uma coisa, já que fizeram o Hershel perder a perna, tenho esperanças que o fim da Lori na série seja o mesmo da HQ, e não uma morte boba no parto como eu estava achando que seria (pra não “assustar” o público).

  • Állan

    Bacana do Walking Dead é que ele meio que permite “roteiros infinitos” com a mesma temática, já que o foco da história são as reações dos personagens e não a trama em si. Temos a HQ, a série, o jogo, os webisodes, todos com histórias diferenciadas e tal.
    Kirkman acertou na loteria desta vez.

busca

confira

quem?

baconfrito