O bacon na farofa

Música terça-feira, 05 de novembro de 2013

Escrevo esse texto ao som de ninguém mais ninguém menos que Evanescence. Como vocês sabem, eu tenho doze anos de idade e, desde a época em que eu realmente tinha doze anos de idade, sou apaixonada pela merda dessa banda. E sempre, absolutamente sempre que conto pra alguém tal fato, sou recebida com uma levantada de sobrancelha, seguida de alguma pergunta idiota, como “mas que banda antiguinha, né, ainda existem?. Depois de anos de bullying e sofrimento, resolvi vir aqui e expor de vez o que se esconde no fundo do meu coraçãozinho de gelo.

Pra provar pra vocês que eu tenho razão e errados são os chatos preconceituosos, fiz um TOP razões que tornam bandas FAROFAS geniais. E ai de quem discordar. Caga-regra do caralho.

1. Os fãs são retardados

É sério, tem coisa melhor que fã retardado? Bom, a não ser que você também goste daquela coisa também, e se irrite a ponto de você querer arrancar a hemorroida do desgraçado pelos olhos dele, fãs retardados são demais! Eles dão material pra textos engraçados, pra adubo e até mesmo dão aquele up na sua auto-estima nos seus dias mais tristinhos.

Por que não importa o quão ruim seja a sua vida. A do chato é tão ruim quanto, só que ele é um fã retardado.

2. Você não precisa escutar trinta e sete álbuns pra se divertir num show

Caras, uma das principais características dessas bandas é que elas são praticamente instintivas de tão repetitivas. Não importa o número de influências neo-punk-islandesas-steam-hippie-indiana-eletro que seus integrantes listem na bunda do álbum. A porra do som é sempre a mesma.

Aliiiine, eu posso até descobrir o ritmo, mas e as letras?

Levanta o braço e grita OH OH OH como sua mãe fez naquele clássico chanchado dos anos oitenta. É batata em 99% das vezes. O 1% restante é YEAH YEAH YEAH. De qualquer jeito, improvisa que cê se dá bem.

Enfim, esse fato pode transformar a banda numa grande merda mal cagada se os integrantes da corja forem tão carismáticos quanto um smiley desenhado num poste. Sim, show farofa, quando bem feito, é divertido pra caralho e você é um amargo mal amado caso discorde. Sem falar no bônus cocotas bonitinhas que cê pode pegar se souber filtrar bem a multidão de gente blenorrágica na frente do palco.

Parando pra falar sério por um minuto, consigo exprimir o tópico em uma banda: 30 Seconds To Mars.

3. Não precisa levar a música a sério

Gente, o mundo tá cheio de hipster pau no cu que enxerga dualidade em cada cocô de pombo em capô de carro pela cidade. Com bandas farofas, a pau-no-cuzisse não rola! Até por que não tem o que se tirar de letras como ei ei você você eu não gosto da sua namorada. Ou, melhor ainda, você pode transformar qualquer refrãozinho vagabundo numa analogia perfeita de todos os problemas e beagles resgatados na sociedade.

A escolha é sua, campeão!

Pausa pra perguntar: Aliás, Avril Lavigne ainda tá viva ou já virou boneco de cera?

4. Te tira a obrigação de acompanhar o papo dos seus amigos blasè na mesa do bar!

Uma das maiores verdades da humanidade é que todo mundo vai dançar funk depois do segundo chopp. O problema, no entanto, é justamente o estágio de bebedeira anterior a esse. Antes de rebolar que nem Eguinha Pocotó e lançar moda na praia da Barra, uma grande assembleia vai ser instaurada na mesa de sinuca, onde as pessoas discutirão sobre como Novos Baianos é transcendental e como tal banda que ninguém nunca ouviu falar perdeu a essência depois da fama.

É excluído automaticamente do papo quem for ousado o suficiente pra dizer que curte na verdade uma boa farofada e que drink é coisa de gente que nunca pegou trem cheio às sete da manhã! Assim, o caminho fica livre de nego queima-filme e o você estará pronto pra passar a manteiga no pãozinho da cocota gatinha da mesa ao lado.

Agora você já sabe o que falar assim que Dostoiévski virar pauta.

5. As lembranças! As lembranças!

Cara, farofada é uma porra que marca a adolescência de qualquer um. Quem nunca esteve na fossa ao som de My Chemical Romance ou derivados já nasceu aos trinta anos de idade. É impossível não lembrar de como você era idiota, retardado, inocente e feio. De como um dia você foi um dos renegados descritos no primeiro item. O que eu quis dizer foi: Fica na cabeça uma lição pra nunca se repetir os erros do passado.

E por erros do passado, leia-se all star de cano longo.

E vocês, leitores crocantes? Cês sempre foram pau no cu ou já curtiram uma boa bandinha emo em algum momento da vida? Conta aí, porra. Ou cês acham que só eu tenho que passar vergonha nesse bordel?

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Ingrid M H Pianta

    É isso ai aline seja você e que se dane a opiniao dos outros . …

    ah!!!! E por falar em Novos Baianos , tem uma música deles que eu amo de paixao : Preta Pretinha …..

  • Aline

    Farofa é o que há! E sim, todo mundo já curtiu uma bandinha vergonha alheia. Eu curti Evanescence e My Chemical Romance.

  • Até hoje ouvindo RATM, SOAD, Linkin Park e Red Hot, fora os sábados em que meu vizinho coloca a Rádio Cidade pra tocar nas alturas. 2003 forever e pra sempre.
    Claro que me atualizo de vez em quando, ouço paradas alternativas, independentes, indies também.. Mas tem coisas que não dá pra largar..

busca

confira

quem?

baconfrito