Miley Cyrus e o efeito Sandy

Música quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Vou te contar que a internet me proporciona momentos de inutilidade pura. Tipo, eu não fazia ideia de quem era essa tal de Miley Cyrus há uns tempos e a minha vida tava muito bem assim. Mas depois da história que ela teria usado drogas explodir no universo virtual tosco, ela passou a virar um assunto comum. Até o Felipe Neto, carioca convicto e assumido, colocou-se contra os fãs da guria, provocando ainda mais as famílias-trolls. Não que eu não me divirta irritando garotas de 12 anos no Twitter, mas eu tenho mais o que fazer da vida. E eu não sou carioca.

A única lembrança que eu tinha dessa guria – além da mais óbvia: EU COMIA, HEIN – era uma participação em um episódio de Family Guy, onde ela era um robô descontrolado que matava geral. E o macaco do armário deu cabo nela. Ou foi o Peter com um avião, estilo final de King Kong. De qualquer forma, depois do suposto ocorrido onde ela fumou algo parecido com ORÉGANO ter virado um sucesso na internet, eu vou ter mais uma lembrança relacionada a ela: Cês são mó babacas, mano.

Vou explicar porque caralhos cês não têm nada que ficar defendendo ou atacando ela. Isso é coisa de desocupado. E eu vou conseguir fazer isso em poucas linhas, e talvez com figuras, pra privilegiar os leitores que não sabem ler – e mesmo assim, continuam a serem chamados de leitores. Nos anos 90, a vida era diferente da atual. Crianças de 8 anos não tinham celular e o Nintendo 64 ficava pau a pau com o Playstation. A Microsoft nem tinha um console bom pra competir com as outras duas [Nota do editor: A Microsoft não tinha console. PONTO]. A TV ainda exibia episódios inéditos de Pokémon – que tinham, no máximo, 151 monstros diferentes, sendo o Charmander o mais foda de todos eles – e É o Tchan! fazia um sucesso relativo nos meios familiares, devido a um pacto com o capeta. Eram tempos confusos. E eram mais confusos ainda porque havia uma ninfeta que não era a cara do Brasil: A Sandy.

 Sandy, acompanhada do Pizurk. Ou algo do tipo.

Todo mundo já fez piada com ela e tal. Poucos de vocês, fedelhos, tavam vivos pra lembrar do começo, mas ela – junto do seu irmão que ninguém mais lembra o nome – era a criança-caipira-pura. Manja, aquelas que as pessoas olhavam e pensavam que, mesmo com 30 anos, nunca teria chupado um pau. Até uma novela estilo Malhação ela fez, e graças ao álcool, o meu cérebro tá afetado o suficiente pra não lembrar de nenhuma cena. E vocês falando que quem bebe nunca tem razão de nada. Nós, alcóolatras, governamos o mundo e sobreviveremos à próxima guerra nuclear pra repovoar o mundo e nos alimentar de dejetos e baratas.

De qualquer jeito, em uma rápida pesquisa pelo Google, cês podem confirmar o fato de que Sandy se casou. E acho que ela tá casada ainda – eu falei sobre pesquisar, mas eu nem me dei a esse trabalho. Vão se foder -, mas o que é mais importante: Ela já deu pra alguém. E quem comeu, invariavelmente, foi aplaudido por todos os homens do Brasil por finalmente ter ido onde ninguém foi antes. E se você não aplaudiu, você simplesmente não é homem. Mas pense o quanto revistas, sites e essas mídias de bosta não exploraram o fato de uma pessoa que respira, mija e caga, ter se casado e, consequentemente, feito sexo?

Agora, voltemos à nossa ninfeta norte-americana, Pamela Ander… Digo, Miley Cyrus. O que caralho cês têm a ver com ela ter fumado uma espécie de ORÉGANO que é legalizado no estado da Califórnia? Puta que pariu, cês não têm o que fazer mesmo. O escândalo foi o quê? Como essa daí, que é um símbolo infantil, usa drogas na cara dura? Simples: Ela é uma pessoa e tá pouco se fodendo com os fãs-placentários dela. E eu não critico ela, tem que mandar se foder mesmo. Ou vocês acham que a Xuxa nunca bebeu um copo de cerveja? “Ah, mas cerveja não mata ou dá barato” – mandem 20 pints de Guinness pra dentro e, se sobreviverem, peguem o carro pra ver se não mata. Ou melhor, bebam Sol. Cês não merecem Guinness.

Sabe qual o problema de vocês, que ficam defendendo ou atacando qualquer porcaria que a mídia taca por aí? É que cês tomam as dores. E tomam as dores mais do que o próprio artista. Do mesmo modo que a Sandy provavelmente já deu pra um cara, essa daí já fumou uma erva que é legalizada. A vida continua. Isso não importa pra ninguém. E se vocês vierem falar que isso é impróprio pros fãs menores de idade dela, respondo que 1) Ela não vai fumar ou ficar LOKA na frente de uma criança, em um show, programa de TV ou filme e 2) Se você se preocupa com o seu filho ver isso na internet, tire ele da frente do PC, porra. Internet NÃO é pra criança. Aprendam a serem pais e parem de culpar a internet pelos males do mundo. E se você deixa seu filho ouvir as músicas dela, você já assinou o atestado de incompetência. Seja bem vindo à família Restart.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Uiara

    Eu tenho lá minhas dúvidas quanto a Sandy ter dado. As amiga dizem que o marido dela foi twittar, ou algo que o valha, na noite de núpcias. E não foi “COMI A SANDY AEAEAE”

  • Állan

    Vai falar isso para o pessoal de algum editorial de uma revista de fofoca qualquer hahahaha. Infelizmente, o desejo de saber da vida dos outros dá muito dinheiro. E ainda reclamam do street view do google.

  • “Simples: Ela é uma pessoa e tá pouco se fodendo com os fãs-placentários dela.” Poisé, os fãs deviam se preocupar com a conduta dela no palco, programa de tv e afins,pq por ser pra crianças ela tem que agir de acordo, e não com o que ela faz fora desse ambiente, que é problema dela!

    P.S: Pizurk é um multi talentos! Protagonista de seriado (Tom Welling),ex parceiro de dupla infato juvenil e editor de site nas horas vagas! E fomos surpreendidos novamente rsrs

busca

confira

quem?

baconfrito