Metendo o bedelho em polêmica

Música quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Tudo começou com a performance polêmica de uma ex-estrela Disney:

E, sim, eu vou defender ela. Acho.

Assistiram ao vídeo, mesmo o Youtube tendo tirado do ar? Ótimo. Dá pra ver que, nele, a Miley rebola, se esfrega no parceiro, anda de maiô e – Pasmém! – tira a roupa em público. Fica de sutiã e calcinha que são da cor da pele dela, claramente pra dar um efeito de nudez.

O problema começou mesmo no dia seguinte ao dito cujo, quando a internet resolveu entrar em polvorosa. Chamaram a menina de puta, de vendida, de retardada, dentuça, enfim. Cês sabem tudo o que eu penso sobre esse tipo de coisa, não sabem?

 É.

Sou da época em que a Miley, falecida Hannah Montana, cantava “se estivéssemos num filme”, tinha cara de pirralha e era dentuça de verdade. Ela cresceu. Largou o anel de pureza, gritou BULLSHIT e entrou no mundo do séguizo, drogas e rock’n’roll. Fumou sálvia e muito mais. Até o pai da criatura confessou em entrevista que a fama destruiu a família Cyrus e, se pudesse, jamais teria deixado a filha sequer entrar pra Disney.

Por que eu tô falando tudo isso? Pelo contexto, meus amores. Enfim, a menina decidiu embarcar de vez nesse mundo POP e pôs a cereja em cima do bolo. Fez o que toda estrela POP já fez um dia na vida: Rebolou em público no pau de alguém. E chocou. Ofendeu. Fez o que meninas de família – Como ela própria já foi – não fazem. Ou, pelo menos, escondem.

Do ponto de vista técnico e artístico, foi uma apresentação genérica como 90% das que acontecem na mídia mainstream atualmente. Rap, menina com jeito de lésbica fazendo coisas pra chocar, nudez gratuita. Enfim, mais do mesmo feijão com arroz que a música atual é.

Qual o motivo de nego ter cagado tanto na cabeça dela? Não entendo, sinceramente. Pode ser que, ao contrário de outras cantoras construídas exclusivamente pela mídia, a Miley force demais a barra, como eu acredito que ela faça. Que ela tenha uma necessidade muito grande de sair da aba da Disney, da barra da saia dos pais. Por que a Lady Gaga pode tirar a roupa por uma mensagem (Acrescente aspas se quiser) e não ofender e as outras não possam tirar simplesmente por que querem? Alô vocês, vi muita menina que se diz feminista criticando a cantora. Lembrem-se que a liberdade é pros dois lados. Tanto pra quem quer viver sem ser um pedaço de carne quanto pra quem quer ser um pedaço de carne, por que todo mundo tem o direito de escolher.

Enfim, pra finalizar, acho que a Miley tá seguindo, agora, os mesmos passos da Britney Spears. Pode ser que, assim como sua predecessora, a Miley possa chegar um dia a fazer esse tipo de coisa e ser aplaudida. Até lá, vai continuar sendo massacrada por um público que pede por esse tipo de espetáculo e critica fortemente quem faz. E, até lá, vai rolar muita sálvia, cabeça raspada e polêmica.

Não, eu não gosto dela. Nem das músicas dela. Só de ouvir 15s dessa voz anasalada eu tenho vontade de socar o rádio. Mas senti vontade de vir aqui dar minha opinião. Não pela polêmica, mas por que vadia, não, minha gente.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Eu só acho que ela deveria ter escolhido um material menos complicado pro corpo, esse látex deixou a bunda dela dividida em 15. Ficou estranho.
    De resto, fui indiferente – eu estava interessada nos 20 minutos do novo Roberto Carlos, digo, Justin Timberlake, a la Michael Jackson.

  • Suzi Morais

    Caras e bocas demais, um tanto de exagero, mas até aí, não foge do que um monte de outras já fizeram, só a roupinha que não ajudou em nada deixando ela com bundinha de frango. Fora isso, eu só queria ver o N’Sinc.

  • Jo

    O problema não foi o que ela fez, foi como ela fez. Ou não fez, já que tentar imitar uma cadela [literalmente, com aquela língua pendurada pro lado de fora] não é nada sexy.

  • FooFighter

    Nem vou zuar, vai que é doença…

  • Aline

    Admito que fui uma das que caíram matando na postura dela, mas não foi hipocrisia minha, já que não acho legal as performances nem da Gaga, nem da Britney. Acho desnecessário essa coisa de querer ser hiper sexy só pra mostrar que cresceu. Dá pra fazer isso com postura e atitude sem necessariamente sair por aí se esfregando nos caras. Ela querer embarcar na coisa pop como tu disse não quer dizer que existam regras que ela deva seguir pra isso, sendo uma biscate, ou raspando a cabeça por exemplo…

  • Maycom Cardoso

    miley e justin, um querendo mostrar pro mundo que não é mais um anjinho da disney, e o outro, querendo mostrar que é machinho. Resultado: é essas apresentações, lamentáveis.

  • ClaytonSlayer

    Ela é só mais uma “artista” que não consegue credibilidade com sua música e precisa de outros artifícios para não cair no esquecimento. Há um mercado para isso, se esse povo tá feliz, por mim tá ótimo.

  • Abil

    “or que a Lady Gaga pode tirar a roupa por uma mensagem
    (Acrescente aspas se quiser) e não ofender e as outras não possam tirar
    simplesmente por que querem?”

    Porquê o ato é neutro, os valores e a mensagem passados não. O que ofende são os valores e a mensagem – a agressão gratuita, em um ambiente de formalidade e de outro tipo de vivência e teatro social. A expressão de uma revolta com o mundo que advém unicamente da falta de vivência do mundo, da falta de percepção de que SIM, somos todos “animais sexuais”, mas que gostamos de fazer nossos teatrinhos.

    Todos estavam brincando de “faz-de-conta”, sabendo que estava fazendo tal coisa, e ela veio gritando para todo mundo “seus burros, seus burros, vocês estão brincando, eu sou melhor que vocês, vejam como eu sou crescida, tão crescida que finjo fazer sexo em público, na frente de vocês !”.

    O que é, sinceramente, infantilóide e desagradável. Orgias aparecem quando as pessoas querem “brincar de orgia”, e essa atitude de “sou foda” não ajuda, nem antes, nem durante, nem depois, haja uma orgia ou não.

busca

confira

quem?

baconfrito