Mestres da Guitarra: Dick Dale

Música quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Ele atende por The King of Surf Guitar. É considerado o “vovô” do heavy metal por ser um dos guitarrístas mais rápidos da história e por ninguém, ninguém mesmo tocar mais alto do que este respeitavel sexagenário.
Além do que citei acima, Dick Dale, foi também o indireto irresponsável pelo surgimento dos alto falantes de 100 Watts RMS e pelsurgimento do reverb na guitarra. E nada disso teria sido possível sem a fúria com que esta lunático da guitarra tocava em plenos anos 60.

Graças ao gosto alternativo de Quentin Tarantino, o nome de Dick Dale voltou as paradas de sucesso. Quando o filme Pulp Fiction foi lançado, o mundo perfeito de Hollywood deu uma balançada. O filme era completamente diferente: violento e engraçado, moderno e vintage ao mesmo tempo. E o público adorou, apesar da critica que preferiu dar todos os prêmios a Forrest Gump. Entretanto, não há quem não pense no filme e automáticamente não se lembre de seu tema de abertura. Aquela lapada que abre o filme e funciona como um resumo do espírito da sinopse. Uma música cheia de atitude, adrenalina, violência, perigo, ansiedade e sensualidade. A trilha sonora da vida moderna. O único problema é que aquela música, Misirlou, foi gravada em 1962.

Ainda que o mundo tenha tido que esperar os anos 90 para ouvir Misirlou, Dick Dale vinha tendo uma reputação de mestre da guitarra há muito mais tempo. Dale simplesmente criou a surf music nos anos 50. Tocava por fanfarronice, para sua turma de surfistas. Logo o ritmo contagiante da sua música passou a atraír gente de outras praias. A visível mania, que aconetecia num bar com lotação de mais de 400 pessoas se apertando no já clássico Rendezvous Ballroom em Balboa na Califórnia, passou a chamar a atenção. E então entrou em cena Leo Fender. Leo, impressionou-se com a habilidade e o sucesso do jovem guitarrista, e pediu que o garoto experimentasse uma de sua novas guitarras, a Stratocaster. Um amplificador Fender também foi junto no pacote. Dick aceitou a guitarra, virou-a de ponta cabeça e sem inverter a ordem das cordas tirou daquele instrumento um som que nunca ninguém havia escutado antes. Foi para o palco e da primeira noite em diante estourou nada menos do que 49 amplificadores Fender.

Leo então resolveu criar pra Dale um alto-falante que aguentasse sua potência sonora, então criou um amplificador (uma caixa com 2 altos-falantes 15” JBL D-130F), e desenvolveu um transformador de 100 watts que agora chegava a um pico de inacreditáveis 180 watts. Este ficou conhecido como o Dual-Showman Piggy Back Amp, e foi o primeiro de uma espécie. Dick Dale costumava cantar em suas apresentações e vinha usando o reverb desenvolvido por Fender para isso. Um belo dia, Dick resolveu plugar a Strato nesse reverb e descobriu a América. O som do mar! Desse jeito, Dale achou o seu som. E o reverb de mola passou a fazer parte do timbre da surf music para sempre.

Mas não podemos esquecer o fundamental. A guitarra. Ou melhor, The Beast. Dick Dale, obstinado pela potência do seu som, adotou a Fender Stratocaster como sua guitarra principal, mas logo percebeu que precisava de algo mais foda robusto, mais forte. Mas Dick nem pensava em trocar de instrumento. Simplesmente passou a aumentar a tensão (grossura) das cordas. De 0.10 foi para 0.11, 0.12, 0.13 e lá foi a bela Stratocaster dourada para as sábias mãos de Fender, que reforçava o braço do instrumento para que o mesmo pudesse suportar a tensão de .016, .018, .020, .038, .048, .058! Dick Dale jamais usou outro equipamento senão a sua strato The Beast e seus Dual-Showman, ambos confeccionados pelas próprias mãos de Leo Fender.

 The Beast e o Dual-Showman Piggy Back Amp

Este homem criou a surf music e reza a lenda que teria dado aulas de guitarra para Jimmy Hendrix. Foi em sua homenagem que Hendrix gravou Third Stone From The Sun, quando Dale estava se tratando de um câncer, noa anos 60. Felizmente, ele se curou e ainda está aqui. Hendrix não teve a mesma sorte. E quando Dick Dale sobe no palco, mesmo aos 63 anos de idade, o som do Sepultura vira merda som de caixinha de música. O homem toca alto, e toca muito. Long live to The King of the surf guitar!!

Leia mais em: , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Julio Kirk

    Gente como o Dick Dale é que deveria ser lembrado por todos: não morreu à toa, toca demais, é original, venceu o câncer, ainda toca, ajudou a inventar o surf rock, etc, etc.

    Como diz uma música dele mesmo: Listen to the king of the surf guitar.

busca

confira

quem?

baconfrito