Luto nos quadrinhos italianos

HQs sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Os fãs de quadrinhos receberam uma péssima notícia na manhã da última segunda-feira, pois o pai dos Fumetti (Os quadrinhos italianos) Sergio Bonelli faleceu. Ele talvez seja o mais importante nome italiano da nona arte, já que por muitos anos foi redator e editor de Tex, além de criar vários outros personagens de sucesso.

Bonelli exerceu uma forte importância junto ao mundo, pois foi graças a ele, o mundo descobriu que nem só de HQs americanas vivem os quadrinhos, fazendo com que as HQs italianos se tornaram um sucesso conhecido em todo o globo. No país da bota, sua editora, a Sergio Bonelli Editore, pode ser comparada com a DC ou com a Marvel, por exemplo.

Isso por que foi através dela que a maioria dos fumetti foram publicados, entre eles títulos como Tex, Zagor, Dylan Dog, Nathan Never, Martin Mystere, Ken Parker, Mister No, Julia, entre outros. Além de exercer um ótimo trabalho como editor, Bonelli também era redator, tendo criados muitos personagens como o cinqüentenário Zagor (veja mais aqui).

 Painel com os principais personagens de sua editora.

Sergio Bonelli, com 79 anos, foi internado com problemas de saúde no começo de agosto e ficou um período internado, e segundo as informações, estava se recuperando bem, razão pela qual sua morte foi uma surpresa para todos.

Sergio Bonelli nasceu em 02 de dezembro de 1932, filho de Tea e Gian Luigi Bonelli, o criador de Tex. Ou seja, desde o início a carreira de editor e o envolvimento com os quadrinhos estavam em seu sangue, tanto que sua carreira teve início em 1955 na Redazione Audace, editora dirigida por sua mãe.

Bonelli produzia serviços gerais, distribuindo revistas, respondendo cartas, etc. Usando o pseudônimo de Annalisa Macchi, Bonelli escreveu Ciuffetto Rosso, ilustrado por Roy D’Amy e publicado na edição 6 da segunda série de Collana Capolavori. Dois anos depois, ele assumiu a direção da editora, após sua mãe se aposentar e estreou como escritor com o pseudônimo de Guido Nolitta, o qual é famoso até hoje e criou Un Ragazzo nel Far West, ilustrado por Franco Bignotti.

Nos anos seguintes, ele também continuou a escrever criando vários personagens e títulos, quase todos ligados ao gênero Western, até que em 1961 criou um de seus personagens mais famosos: Zagor, revista da qual foi roterista até 1980.

 Homenagem de Maurício de Souza à Sergio Bonelli.

Ele criou ainda outros personagens, como Mister No. Em 1976 ele assume os roteiros de Tex, personagem criado por seu pai e em 1986 foi a vez de Dylan Dog estampar seus roteiros. Em 2007, ele deixou o cargo de diretor da Editora para Decio Canzio.

Assim, de forma a homenagear Bonelli nas próximas semanas, irei apresentar um breve resumo dos principais personagens criados, editados e publicados por ele.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito