Lei quer mais desenhos animados nacionais

Televisão terça-feira, 27 de novembro de 2007

Sinceramente, nos últimos tempos eu estou completamente por fora de desenhos animados, ainda mais brasileiros. Só me vem á cabeça Turma da Mônica.

Enfim, um projeto de lei pretende criar cotas na TV para a exibição de desenhos animados nacionais. A idéia é que as emissoras comecem a transmitir um pequeno porcentual, aumentando aos poucos – no quinto ano, a meta é atingir 50% de desenhos animados produzidos no Brasil transmitidos na TV.

Obviamente, isso tá dando uma polêmica danada. A Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) e a a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV (Abert) são contra, o argumento é que isso não vai gerar produção, tendo em vista que atualmente a produção nacional não é tão grande.

De qualquer forma, acho meio radical, mas apóio. Temos recursos pra fazer algo legal, é só não deixar o trabalho na mão dos mais podres e dar espaço a quem realmente pode fazer algo GENIAL. Mas, enfim, qual outro desenho animado foi produzido no Brasil? Esqueci de TODOS.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Acho boa essa iniciativa. Claro que não adianta apenas exigir esses percentuais e não dar apoio á produção, embora a iniciativa da lei aumentará a procura por produções nacionais, conseqüentemente, aumentará a produção. É a maldita lei da demanda e procura. Enfim, aqui no Brasil há toneladas de pessoas criativas, só não podemos abrir muito espaço para os pedabobos (os pedagogos imbecis, que vomitam Paulo Freire mas sabem necas do que ele propôs) e muito menos para aqueles nacionalistas chatos (anauê!), que adorariam fazer animações sem um pingo de inteligência com saci-pererê, curupira, etc.

  • Buá, meus commets já eram…. :( mas lá vamos nós denovo…

    @Rodrigo
    Claro que é boa, assim o governo passa a controlar 50% da programação infantil de TODA TV, tanto a cabo quanto aberta… Ai, mesmo com essa demanda artificial, ninguem vai gastar alguns milhões pra montar um estudio de qualidade americana e muito menos com um de qualidade japonesa, e quem tem esse equipamento (globo, e forçando bem a barra, SBT e record) não vai gastar muito com isso, e o governo só vai financiar desenhos bons pra ele…

    É u Lulla tá armando a revolução dele, mas como Brasil não é Venezuela, primeiro eles vão convencer as crianças que o Lulinha é o cara mais do bem que poderia existir… os Adultos, bem eles se compra, quem não se vender a solução é a mesma que o tio fidel usa lá…

  • joao

    @théo

    esqueceu de TODOS?não vi NENHUM.

  • @Tokinooner
    Você conhece o Olavo de Carvalho? Você iria gostar dele. hehehe.

    Véi, na boa, ninguém quer passar programação de má qualidade ou meia-boca em sua emissora, isso espanta audiência e, por conseqüência, os anunciantes. Simples assim. Nós podemos ser idiotas para engolir qualquer coisa, mas as crianças, não, elas são exigentes.

    Segundo: Com lei ou sei lei ninguém vai investir milhões num estúdio de “qualidade americana” ou de “qualidade japonesa” (graças a deus, hehehe).

    Na boa, não consigo discutir com paranóicos sem ser grosseiro, mas vou tentar: só para você entender, o governo não vai controlar o que será passado, certo? Mas que devem ser produções nacionais. Nada a ver uma coisa com a outra.

    Dá uma olhada na justificativa do projeto de lei (aí tem o link para o projeto na íntegra).

    Só achei o projeto ainda um tanto quanto superficial, seria necessário ainda uma boa discussão em torno do tema.

    ***

    Como falei antes, só se deve tomar cuidado para não serem feitos aqueles desenhos animados institucionais chatões, que parece mais um documentário chato animado, sem ter diversão ou entretenimento, com mensagens moralistas rasas e passadas de forma direta (sem usar nada de subjetividade).

    @théo
    E essas associações de TVs e Rádio são contra qualquer coisa que visa mudar o status quo. Vide o rebuliço que deu o negócio da classificação indicativa, onde nêgo já apelava dizendo que era censura.

    Na verdade a programação infantil produzida aqui é na maior parte feita em live action: Castelo Rá-tim-bum, Sítio do pica-pau amarelo, entre outras. Em desenho animado só me lembro mesmo da Turma da Mônica, e ainda assim só dos longa-metragens.

  • @Rodrigo

    Cara, eu acho que existem formas mais transparentes de se apoiar a produção nacional, como redução de impostos, incentivo fiscal pras redes de tv que exibirem produções nacionais, coisas assim… Agora, lei é demais, você já viu o tanto de lei que o brasil tem? e se você reparar, quanto menor o numero de leis que um país tem, mais desenvolvido ele é… Acho que esse caminho e o errado, e espero que essa lei seja vetada.

    O que você quis dizer com “Segundo: Com lei ou sei lei ninguém vai investir milhões num estúdio de “qualidade americana” ou de “qualidade japonesa” (graças a deus, hehehe)“? Não disse nada sobre copiar estilo ou assunto, disse sobre qualidade mesmo (Computadores, sistema de animação, estudio de dublagem, essas coisas) , ou você acha que animações podres como algumas que a gente vê por ai são mais aproriadas?

    Ah, e é bom conversar e trocar idéias com pessoas que tem pontos de vista diferentes, pois ao contrario do que a esquerda (principalmente) propaga, não é por que temos idéias diferentes que somos inimigos. Cada ser humano é unico, e conseguir com que todos concordem em tudo é impossivel, mas discutir e chegar num concenso é possivel… ;)

  • @Jonny B Go

    Segundo: Com lei ou sei lei ninguém vai investir milhões num estúdio de “qualidade americana” ou de “qualidade japonesa” (graças a deus, hehehe)

    Nesse ponto só dei uma zoada na animação japonesa, já que não sou muito chegado hehehe. :-P (se bem que só não vejo “Avatar” por falta de TV a cabo. hehehe.

    Entendi perfeitamente teu ponto e concordo com ele, produções melhores necessitam estúdios bem equipados, mas claro que não necessariamente, você há de concordar comigo. A criatividade também conta bastante. Mesmo que esta lei entre em vigor, é necessário existir uma boa infra-estrutura antes dela ser aprovada, para que já se possa produzir um material de qualidade. Aí sim acho que a questão das isenções de impostos para produtoras e coisas do tipo poderiam ser aplicadas. Na verdade eu acho que é uma lei tipo tapa-buraco, que procura remediar um problema em um curto prazo.

    Um dos problemas brasileiro no que se refere á legislação, é a grande quantidade de leis ultrapassadas ainda em vigor, como a que proibia a mulher a trabalhar fora de casa em horário superior ás 22h (isso em São Paulo, mas acho que foi abolida este ano, se não me engano).

    Também concordo contigo que é bom trocar idéias com pessoas que possuem pontos de vista diferentes, pois, além de elevar o debate, nos faz ter uma visão diferenciada do tema, ou ao menos olhamos a questão com outros olhos. Agora, a esquerda não propaga esse pensamento não, mas, sim, pequenos grupos, tanto de esquerda quanto de direita. Militei no movimento estudantil “de esquerda” e conheci bem esse meio, e havia várias pessoas, tanto de esquerda quanto direita, que eram amigas e sabiam separar as coisas, o problema mesmo são alguns indivíduos e pequenos grupos mesmo. Eu, pelo menos, quando discuto com amigos e não tão amigos, quase sempre sou irônico, sarcástico, xingo “sadiamente” e, na maioria das vezes, é gritando. :-P

  • Andreas Almeida

    Essa lei seria um bom incentivo para que fizessem desenhos nacionais… eu até hoje espero o lançamento do desenho de HolyAvenger (baseado nos quadrinhos, e estes baseados no mundo de tormenta do RPG 3D&T/D20)… Histórias como essas mesmo que não sejam com a qualidade americana ou Japones poderiam fazer sucesso no brasil… mas ninguem compra por ser nacional ¬¬

  • daniel brito

    Olha eu particularmente acho a idéia fantástica!
    Na verdade eu tô sabendo da idéia mas ainda não tive a oportunidade de ler como vai funcionar a lei, mas conheço várias produções nacionais de desenho animado e garanto que são de altíssima qualidade. Hoje mesmo se pode ver nos canais pagos duas animações produzidas aqui: “PRINCESAS DO MAR” e “PEIXONAUTA” no discovery kids. E no próximo dia 12 estréia de “ESCOLA PRA CACHORRO” no nickelodeon. No próximo ano estréia “MEU AMIGÃOZÃO” e “MINHOCAS” um longa metragem em stopmotion para o cinema. E várias outras produções estao sendo feitas pelo Brasil afora, como posso citar: “PROCURA-ME” (com Luana Piovani como protagonista), “IVETE STELLAR E A PEDRA DA LUZ” (um longa metragem em 3d com Ivete Sangalo como protagonista), e por aí vai. A idéia de que possamos estar assistindo essas obras nacionais até mesmo na “TV aberta”, me deixa feliz pelo fato de estarmos contando as nossas histórias e de difundir todas essas produções para a grande massa, que realmente é como o @Theo disse: “Mas, enfim, qual outro desenho animado foi produzido no Brasil? Esqueci de TODOS.” realmente a grande maioria dos brasileiros não conhece os “nossos” desenhos animados. E temos uma grande variedade e muita qualidade.

busca

confira

quem?

baconfrito