Johnny Cash – Uma Biografia

HQs sexta-feira, 30 de julho de 2010

Uma das pessoas que eu mais admiro é John Ray Cash. O cantor, o solitário, o problemático, o homem que faz falta nessa geração ridícula. O homem de preto que nasceu no Arkansas e morreu no Tennessee, mas ainda ecoa nesse mundo. Não sei dizer exatamente o porquê dessa admiração. Pensei em dizer nas linhas acima que ele foi um exemplo pra todos nós, mas me soou muito enaltecedor, e eu não gosto de parecer tão tiete. Mas ao mesmo tempo me ocorre que sim, esse homem nos ensinou coisas.

Enfim. Isso é só uma pequena introdução para passar ao verdadeiro assunto daqui.

Na sexta feira, dezesseis de julho, eu estava no Rio de Janeiro – metrópole onde se encontra todo tipo de mercadoria que me faz querer gastar dinheiro até não poder mais, diferente aqui de Tangamandápio, o vilarejo onde eu moro e pra onde eu voltei no mesmo dia. Resolvi passar em um shopping antes de vir e conseguir coletar mais alguns artigos raros por aqui, acabei entrando em uma livraria Saraiva, e quase infartei logo achei um cd do Mark Knopfler e tal… Até parar na frente da prateleira de HQs e, por acaso, achar a melhor HQ que eu já li até hoje: Johnny Cash – Uma Biografia.

Sim, uma HQ sobre o Cash, ainda escrita e desenhada por um alemão. Me senti obrigado a comprar e não me arrependi.

 A bottle of booze…

Depois de fazer o caminho de volta da civilização pra cá, pude parar pra ler minha nova aquisição. O autor, Reinhard Kleist, mostra um Johnny Cash mais sombrio, que não apareceu muito bem no filme Johnny & June (Walk The Line), com todos os problemas com anfetaminas, a prisão em El Paso por porte de entorpecentes, o acidente no Cadillac de June Carter e até a experiência mística que Cash diz ter passado em uma caverna no Tennessee que o deu forças pra se livrar das drogas. Há também pequenas passagens que são versões desenhadas de algumas músicas, como Cocaine Blues e A Boy Named Sue.

O roteiro é bem interessante, e vai passando metodicamente por cada época, com um passo quase cinematográfico. Mas, o que realmente me impressionou foi o desenho de Reinhard Kleist. É muito bom, mesmo. Expressivo, realista quando necessário e sóbrio.

 At Folsom Prison

O autor é considerado um dos melhores quadrinistas da Alemanha. Com Johnny Cash – Uma Biografia, ele ganhou o prêmio de melhor graphic novel alemã na Feira Internacional de Frankfurt, no Festival de Berlim e na Feira do Livro de Munique. Ganhou também em 2008 o “Max und Moritz”, prêmio mais importante da Alemanha – e o Les Prix des Ados 2009, pra versão francesa da HQ.

A obra foi publicada originalmente na Alemanha em 2006, no mesmo ano do filme sobre Cash. Em pouco tempo já teve uma reedição e nos anos seguintes foi traduzido pra oito idiomas.

Johnny Cash – Uma Biografia


Cash – I See a Darkness
Lançamento: 2006
Arte: Reinhard Kleist
Roteiro: Reinhard Kleist
Número de Páginas: 226
Editora: 8 Inverso Graphics

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Monnica Calabria

    Eu quero!!!!! Nem sabia que tinham feito uma HQ sobre ele!

  • Eu sabia que havia esquecido alguma coisa no texto: A HQ foi lançada em outubro do ano passado no Brasil.

busca

confira

quem?

baconfrito