Hell Comes To Your Heart (Mondo Generator)

Música quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Mondo Generator foi uma banda que eu descobri por conta da associação com Queens of the Stone Age, Kyuss e stoner rock em geral. E, grata surpresa, virou uma das minhas bandas favoritas, talvez pela crueza das músicas, talvez pelo foda-se em geral contido nelas. Era algo rápido, rasteiro, despretensioso, divertido. Pérolas como Cocaine Rodeo, do álbum homônimo, de 2000, ou talvez So High, So Low, do A Drug Problem That Never Existed, de 2003 me condicionaram a ver a banda como algo sem grandes pretensões, e por isso mesmo me agradou. E, para o bem ou para o mal, esse é o álbum mais produzido do Mondo Generator.

Considerando que eu já conhecia as músicas Like The Sky, This Isn’t Love e Smashed Apart, não tem como não comparar com as versões apresentadas aqui. E, na minha modesta opinião, elas ficam muito a desejar. Ouso dizer que elas ficaram… Pop. Perderam a crueza, ficaram mais light. E em se tratando de Mondo Generator, ficar light é uma falha grave. Porra, vão ouvir Simple Exploding Man e depois venham falar comigo.

Vamos ao disco que eu já me irritei com essa merda, e nem comecei a ouvir.

Começando com Dead Silence, temos uma batida bacaninha e umas gritarias de fundo. Parece legal, e você fica esperando a música começar de verdade… Mas isso é a música. Mas que bosta, hein Nick? Tou aqui esperando uma guitarra mais incisiva, uma bateria mais presente, um baixo… O baixo tá bacana. Mas não, cê fica de homossexualismo musical ae [Nada contra os homossexuais, ok galerinha do politicamente correto?], com uma música que é na verdade uma promessa de música. Vamo pra The Way I Let You Down que é melhor e… PORRA! Que merda é essa? Mesmo esqueminha: Vocal baixo, uma guitarra que parece ter vindo diretamente do Blink 182, uma bateria que tá só fazendo o trabalho burocrático, o baixo sem sal. Qualé, cara. Cês tão me zoando, vocês não eram assim.

Vamo ver o que Burn the Bridge tem a oferecer, senão eu vou tacar fogo nesse disco, cara. Literalmente, pra derreter o plástico vagabundo. Chega de divagar, é porque a música começa meio preguiçosa mesmo. E alguém avisa o Nick que o microfone dele tá bichado, não é possível. Se bem que não é só a voz dele que tá apagada. Até agora, nem parece Mondo Generator, a banda perdeu a característica nesse álbum, que seria a porrada. O instrumental até deu uma melhorada nessa música, mas o vocal ainda tá derrubado. Devo deixar claro que “dar uma melhorada” não quer dizer que o negócio retomou os bons tempos, só que não tá tão ruim quanto no começo do álbum. Ai vem Won’t Let Go e… Não faz porra nenhuma. Sério mesmo, é mais uma música que você fica esperando começar e nunca começa. O negócio é tão morno que faz você entrar numa espécie de transe. Ruim.

Ai vem Like The Sky, que é uma regravação [Triste] de Invisible Like The Sky, do álbum Death Acoustic, que o Nick Oliveri gravou solo. Pra não me deprimir completamente, depois de ouvir essa versão mal acabada, fui ouvir o original. Que diferença brutal! E é acústica, hein? Se bem que geralmente versões acústicas são superiores. Na sequência, outra regravação. Só que no caso, This Isn’t Love tava no EP Dog Food, que também tá em versão acústica no original. E puta que pariu, como esse EP é foda, recomendo fortemente, mesmo só tendo oito músicas. Mas caralhos, voltando ao Hell Comes To Your Heart [Que deve ter esse nome porque o inferno vem pro seu coração de tanto ódio do álbum]. Porra mano, a música era uma tapa na cara da sociedade que gosta dessas musiquinhas românticas. Ai os caras vem e faz uma baladinha, que ficou mais leve que a versão acústica, se foder. Original na veia, senão não termino essa resenha.

Voltemos ao disco em questão novamente. Eu devo estar parecendo [E sendo] um reclamão do caralho, mas se você não conhece a banda, esse é um bom álbum pra começar a ouvir, porque ai você começa com essa merda [Tá, nem é tão ruim assim] e depois vai pra material de um nível melhor. E The Dirt Beneath acaba de melhorar meu humor. Mas não muito, infelizmente. Pelo menos tá com mais cara de Mondo. Uns backing vocal maneiro, um instrumental mais pesado, e um vocal que, mesmo estando baixo e abafado pros padrões dos caras, melhorou muito. Ou isso ou eu ainda tou sob efeito da versão original de This Isn’t Love. Mas não, o negócio é bacana mesmo. Logo depois, Hang ‘em High dá uma derrapada. Tá, eu sei que o artista tem todo o direito de gravar o que ele quiser. Mas porra, dá até a impressão de que foi algo na edição [Geralmente inexistente] que zuou o barraco. Mas ainda tá melhor que as anteriores da qual eu tanto reclamei.

Em seguida, Central Nervous System High School, que com esse nome requenguela me lembra algo que eu não sei o que é. E a música é bem meia boca, pra combinar com o nome. Acho que o mal do álbum, como um todo, é a lerdeza. A falta de um ritmo mais puxado, mais acelerado. Fica um negócio meio baladinha, não me agrada. Pra ouvir essas baladinhas, eu vou ouvir Def Leppard e seu baterista de um braço só. Que aliás é meu ídolo. Mas voltemos a essa merda, que tem agora Smashed Apart, e eu não vou nem comentar essa versão. Vou fingir que tou ouvindo a versão do Dog Food pra não ter um ataque de pelanca.

Ok, tou em forma pra ouvir Night Calls, que vem que vem. Uma batida mais acelerada e notável, uma guitarra que se faz presente, um baixo que ninguém nota e um vocal mais agressivo. É assim que Mondo tem que ser. Ou eu tou acostumado, tanto faz. O que importa é que nem tudo foi em vão. E, por fim, The Last Train, que conta com os ex-Kyuss Josh Homme e John Garcia. Que não salvam a pátria, mas mantém o nível da última música. Mais ou menos. O álbum começou uma bosta, e terminou marromeno. Pra quem nunca ouviu música boa ou Mondo Generator, dá pra brincar. Mas se você é ouvinte antigo, provavelmente vai se decepcionar. Meus pêsames.

Hell Comes To Your Heart – Mondo Generator


Lançamento: 2012
Gênero musical: Metal Alternativo
Faixas:
1. Dead Silence
2. The Way I Let You Down
3. Burn the Bridge
4. Won’t Let Go
5. Like The Sky
6. This Isn’t Love
7. The Dirt Beneath
8. Hang ‘em High
9. Central Nervous System High School
10. Smashed Apart
11. Night Calls
12. The Last Train

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito