Guilty Pleasure – Filmes Catástrofes

Primeira Fila sexta-feira, 07 de dezembro de 2007

Não sou muito fã de expressões estrangeiras que acabam virando referência para determinados assuntos, mas GUILTY PLEASURE se encaixa perfeitamente no sentido que é insinuado atualmente, tanto para filmes como séries, é algo que você gosta, mas não assume para ninguém porque iria “queimar seu filme”.

Todos temos predileção por estilos de filmes, tanto que gosto não se discute, como já diz o ditado, no entanto, quem nunca gostou de uma bomba e escondeu de outras pessoas sua predileção para não ficar com fama de mau gosto, ou que só assiste porcarias?

Particularmente, meu guilty pleassure são os velhos e famosos filmes catástrofes, não perco eles nem em reprises. Desde os anos 70 (auge do gênero), com filmes como Inferno na Torre, Terremoto, Aeroporto 74 e O Destino de Poseidon, contando com grandes produções, os filmes catástrofes desta época possuíam grande destaque no meio por contarem com nomes consagrados (e oscarizados) no elenco.

Irwin Allen, “mestre dos desastres”, criador de Inferno da Torre e O Destino de Poseidon, dizia que “enquanto existirem seres humanos neste planeta, haverá tragédias na vida real; as pessoas os chamam de filmes-catastrofes, mas na realidade são filmes de grandes aventuras com elementos de tragédia e crise”. A grande questão neste gênero é que, na verdade, todos filmes se repetem como numa fórmula, são personagens, normalmente, famílias ou casais com questões pessoais a serem resolvidas que são apanhadas pelos eventos trágicos (inundação, fogo, tempestade, ou invasão de animais e/ou alienígenas, etc.), e tentam em meio ao senso de sobrevivência resolver estas questões pendentes entre eles.

infernonatorre

O gênero que andou sumido nos anos 80, voltou com força total na década passada com a grande qualidade de efeitos especiais disponíveis, assim mudou-se um pouco o enfoque, o elenco apesar de contar com atores conhecidos já não é tão imprescindível assim, na verdade, os efeitos ganham destaque em produções de grande orçamento (os blockbusters).

tempestade

Foi uma verdadeira invasão de filmes nos anos 90 em diante, temos desde o eficiente Twister, O Dia Depois do Amanhã, Mar em Fúria, Titanic, Independence Day, O Núcleo, a refilmagem recente de Poseidon e uma disputa entre os estúdios por temáticas similares: Armageddon (“I don’t wanna close my eyes…”) e Impacto Profundo (que pra mim possui o melhor elenco desta retomada com nomes como Maximilian Schell, Vanessa Redgrave, Robert Duvall e Morgan Freeman) disputavam o título “Melhor Catástrofe envolvendo um Meteoro em Colisão com a Terra”; Inferno de Dante (Pierce Bronsnan e a sumida Linda Hamilton) e Volcano (Tommy Lee Jones) disputavam o título “Melhor Vulcão em Erupção prestes a destruir uma Cidade”.

diadepois

Como tudo em Hollywood é cíclico, atualmente, os filmes catástrofes deram um tempo devido os custos altos das produções e as bilheterias não corresponderem ás expectativas (vide o fracasso de Poseidon). Aproveite este momento confissão e diga nos comentários (mesmo que anonimamente, não se envergonhe!) que filmes ou gênero você tem vergonha de assumir que não perde de maneira nenhuma?

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • bel

    eu gosto de filmes de natal *se esconde*
    minha maior diversão de fim de ano é ficar vendo um herói de brinquedo, esqueceram de mim 1 e 2 (o 3 é UM SACO), milagre na rua 34 (AMO!!), meu papai é noel e todos esses filmes que a globo sempre reprisa :3

  • naoooooo

    filmes do 007
    principalmente com sean connery

  • Din

    Godzilla de 1998, me divirto sempre que vejo !!!

busca

confira

quem?

baconfrito