Grandes séries do momento que estão faturando muito – GLEE

Sit.Com quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Na última quarta-feira, foi exibido o último episódio, no Brasil, da primeira temporada de uma das séries de maior sucesso no mundo, a amada e odiada ao mesmo tempo, Glee!

Se você é desse planeta, deve conhecer essa mania de séries musicais que assolou o mundo depois do sucesso – cagado, diga-se de passagem – do terrível High School Musical, da Disney. Descoberta a fórmula do bolo – e uma nova galinha dos ovos de ouro – todo mundo correu para montar sua própria série onde adolescentes bacanas e alto-astral, enquanto sofriam de alguma coisa, resolviam cantar, do nada, para os males espantar.

Aí, como nada se cria e tudo se copia, a Disney correu logo para fazer mais 2 HSM, Camp Rock, Hanna Montana e outros que me orgulho de não lembrar o nome. A Nickelodeon apelou para Isa TKM, tivemos também Rebelde e outras latinas que passeavam por aí. No Brasil, Malhação entrou na onda, com a fase Vagabanda e lançando – zezus! – Marjorie Estiano como “atriz/cantora”, e a Bandeirantes com Floribella e Dance, Dance, Dance. Ambas terríveis!

Em comum, todas exibiam, como já foi citado, estudantes populares, bem sucedidos e que sofrem de probleminhas, como primeiro beijo, intrigas e essa bobalhada que a Globo reprisa toda tarde com atores diferentes.

 Sue, a loira-Adidas, é a melhor personagem da série.

Glee apostou no inverso e acabou dando certo!

Ao colocar adolescentes desajustados, nerds, antissociais e que geralmente são jogados no lixo ou recebem o suco na cara como protagonistas, Glee acabou cativando e mostrando uma faceta diferente do mundo cor de rosa de HSM. Por incrível que pareça, as músicas casam exatamente com o momento da cena. Como, diferente das outras séries, são sucessos já consagrados, o público rapidamente se identificou com os personagens. E, claro, os atores ajudam muito nas interpretações.

 O elenco reunido.

No começo, tinha todas as pedras e preconceitos possíveis contra a série, mas bastou um episódio para me empolgar com as histórias, mesmo com o roteiro sendo meio raso (Acho que estou sendo otimista). Rapidamente identifiquei o Colégio McKinley com cada escola pública que passei, com exceção que não tinha gostosas líderes de torcida por lá, e nem time de nada, dirá de futebol americano. Mas o restante está tudo lá. Cadeirante com baixa auto estima, gay que se assume, mas é discriminado, populares “dadas”, cara gente boa meio deprimido, gorda que se acha, enfim, tá tudo lá. A diferença é que nunca saímos cantando por qualquer coisa.

 Sim, a Beyoncé tá meio diferente aí.

A série virou um ótimo canal para divulgação das músicas, com a maioria dos artistas liberando e oferecendo suas músicas para serem cantadas nos episódios, assim como ganhou vários prêmios em 2009.

Enfim, Glee é sucesso consagrado e espero que mantenham esse sucesso. A primeira temporada foi muito legal, mesmo não gostando do final, e a segunda temporada, pelas imagens circulando na internet, promete ser bem bacana.

Sim, quem apresenta é a Bones.

É aguardar!

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito