Grandes disputas no III Desafio Interblogs de Kart

Publicidade quinta-feira, 06 de maio de 2010

Olá amigos e amantes da velocidade, tudo bem com vocês?

Ok, não sei se vocês são amantes da velocidade como o discípulo do Schumacher aqui, mas fiquem sabendo que no último domingo de março – mais precisamente no dia 28 – aconteceu o 3º Desafio de Kart Interblogs no Kartódromo de Interlagos, São Paulo. Mais uma vez com a turma gente fina do Vitrine das Ideias, Uarévaa e Pizurk, daqui do Bacon mesmo.

Desta vez, o Desafio foi dividido. Houve uma bateria só com mulheres, e outra com os macho-alfa (Apesar do Pizurk). Como só tínhamos uma representante mulher, a Paulinha do Uarévaa, ela acabou ganhando uma torcida organizada e, no meio de mais de 30 fêmeas aptas para passar com as rodas na cabeça uma das outras (Com algumas tentativas quase bem-sucedidas), nossa Speed Racer de saias fez bonito e chegou em segundo lugar, levando toda honra e toda glória da união dos blogs citados por um bem comum.

Aí chamaram para a nossa bateria e esquecemos, por 30 minutos, que estávamos unidos.

 Déja vu!

Como todos sabem, corro para derrotar o Pizurk, afinal, não tem coisa mais prazerosa ao funcionário do que humilhar seu chefe com o que pode, mas, infelizmente, minha corrida não foi das melhores.

Gentlemen, start your engines

Logo na saída para escolher os karts, senti que o carrinho escolhido por mim era o bom, coisa de sintonia, quando você bota a mão no bichinho você já sente que a corrida vai render. Ou não. Pelo semblante de meu rival declarado, praticamente um Prost do ABC, notei que a corrida estava no papo e já estava viajando se colocaria uma ou duas voltas no modafoca. Segunda avaliação errada da tarde.

Fomos para o treino, duas voltas rápidas e achei que sairia entre os cinco primeiros. O pessoal que monta o grid começou a chamar a galera, e eu lá. Quando chamaram o nome do meu adversário, em nono, já imaginei que sairia ao lado dele. Decepção total, largaria em décimo quarto, com 19 competidores. Uma vergonha!

Ok, superei o trauma e fomos para o grid, largada lançada. Na última vez, com a largada tradicional, enquanto discutia para saber se meu kart chegaria ao fim com a gasolina que tinha, não vi a luz verde e todo mundo me passou. Desta vez não perdoei, quando a safety-moto (Pensei que ia rolar um safety-kart como na bateria feminina, mas não rolou) saiu, emparelhei com o Júnior do Vitrine, passei e fui caçar o senhor Pizurk.

Como ele estava longe, me concentrei em brigar com a galera do fundão numa corrida divertidíssima, afinal passava, era ultrapassado, ganhava posições com rodadas e acidentes alheios, enfim, engoli a ilusão da classificação e fui com a faca nos dentes para cima da galera.

Até que cheguei no 28, o carro do Pizurk, cheguei a emparelhar, mas não conseguia passar, eis que na nossa frente, Júnior e outro maluco que não faço ideia, se matavam pela posição numa disputa interessante. Até Júnior tomar uma fechada na entrada de uma curva rápida no miolo, rodar e não ter para onde ir. Pizurk se safou por estar por dentro da curva. Eu estava por fora. Pancão com gosto, com direito à roda do kart do Júnior voar para fora da pista!

Confesso que doeu para caralho na hora, mas voltei para corrida e, na volta seguinte, já tava colado no Pizurk novamente. Com certeza ele estava com problemas, mas o problema não era meu, até descobrir que teria um problema (Ok, péssima essa).

 Tenho a impressão que corri com esse tipo de kart

Cheguei no Pizurk, mas reparei que meu kart trepidava muito depois da pancada, principalmente ao fazer curvar para esquerda. Quando quase passei reto em uma curva, porque o freio não funcionou, reparei que a roda dianteira direita tinha um rolamento solto. Como já tava dolorido da primeira pancada, não arrisquei e parei mostrando o kart para um fiscal de pista. Rolamento quebrado, e fim de prova, me juntando ao Júnior, que também vinha em uma boa corrida.

Ressaltando que trocamos de kart, mas é fim de prova porque nossos tempos não são mais registrados oficialmente. Valeu pela brincadeira e pelas ultrapassagens que fiz depois.

Terminei em 17º, tinha carro para chegar entre os 10 primeiros sossegado. Para se ter uma ideia, Pizurk terminou em 11º com uma atuação pífia e brigando com o carro o tempo inteiro. Mas terminou na frente.

Agradeço aos amigos Duende, Júnior, Johnny, Paula pela confraternização. Agradecimento também ao pessoal do kartódromo que, como vocês viram no relato, zelam pela diversão e, acima de tudo, a segurança, principalmente pela preocupação em ver que meu carrinho tinha problemas e que era melhor trocá-lo naquele momento.

Enfim, o endereço da diversão é Rua Jacinto Júlio, s/n, portão K, dentro do complexo do Autódromo José Carlos Pace, Interlagos, São Paulo. Junte a galera, vá e depois comente seu desempenho aí nos comentários. Informações no site http://www.premiuminterlagos.com.br/.

Espero que tenha sido melhor que o meu.

Nota do Editor: A demora do Bolinha foi justificada [Pelo próprio] com falta de imagens. Até que foi sugerido que ele usasse qualquer uma, mesmo. Mas aparenta que ele tava esperando o próximo desafio [Se rolar], pra já juntar tudo.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito